segunda-feira, 1 de junho de 2009

Experimentos com Amburana



Ganhei montes de sementes de amburana naquela cesta básica oferecida por um amigo de São Paulo que esteve aqui. A amburana em questão são as sementes de uma árvore brasileira cujo nome científico é amburana cearensis conhecida no Brasil também como: ambaúrana, amburana, amburana de cheiro, angelim, baru, cabocla, cerejeira rajada, cumaré, cumaru, cumaru de cheiro, cumaru do ceará, cumbaru das caatingas, emburana, emburana de cheiro, imburana, imburana brava, imburana cheirosa, imburana de cheiro, louro ingá, umburana, umburana lisa, umburana macho, umburana vermelha, umburana de cheiro. Um outro nome científico da amburana é Amburana claudii, o que demonstra claramente que há uma conexão entre nós.

De acordo com o Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais da Universidade de São Paulo a árvore amburana é uma espécie muito ameaçada de extinção principalmente pela destruição de seu habitat. Como a amburana é uma espécie nativa das regiões mais secas do Brasil sua ameaça está diretamente ligada a destruição dos ambientes de caatinga e do cerrado.



Além do desmatamento e do uso descontrolado na produção de carvão a linda madeira das amburanas é usada ao redor do mundo na construção de decks e varandas. Amburana é uma madeira de lei ultra resistente contra insetos. No mercado de madeiras a amburana é conhecida como "teka brasileira", uma comparação com a madeira teka (teak) da Indonésia a madeira mais valorizada para uso em construção e móveis externos pela capacidade de resistência as chuvas.

Engraçado como vem a mente uma cena da minha infância onde minha mãe aparece negociando com um marcineiro a reforma de uma mesa ou armário de angelim, um dos nomes da amburana. Mas não vim escrever sobre a madeira de amburana que está virando carvão no cerrado, mas sobre a semente dessa árvore que é um outro causo muito interessante.



A semente de amburana é, digamos assim, uma prima-irmã de uma outra cumaru, também conhecida como fava tonka. A Tonka, também é conhecida no Brasil como cumaru, assim como a amburana e pode causar uma certa confusão. A cumaru-tonka é uma árvore da espécie dipteryx odorata . A árvore cumaru Dipteryx Odorata é um mais um tipo de madeira de lei usada ao redor do mundo e também chamada de "teka brasileira" de acordo com os sites internacionais que vendem madeiras de lei do Brasil. Ambas sementes são fonte de cumarina um composto químico com uma infinidade de usos medicinais e proprietário de uma essência poderosa que é largamente usada na indústria de perfumaria francesa desde 1882. Os franceses também usam as sementes de cumaru (tonka) como fonte de aroma e sabor em pratos e sobremesas. A cumaru-amburana é mais fácil de achar do que as sementes de cumaru-tonka que são quase que integralmente exportadas.

Importante frisar que no Brasil as sementes de cumaru-amburana também são usadas na perfumaria, em banho de cheiro, mas o uso mais tradicional é para aromatizar cachaças e charutos. O meu amigo foi ao mercado da Lapa em São Paulo comprar as sementes com dois nomes em mãos: amburana e cumaru. Chegando ao box do Rei dos Temperos o vendedor perguntou se era para colocar na cachaça era a amburana.



Minhas amburanas tem perfume de festa no interior, um perfume que mistura de incensos, com talco e sabonete. Um perfume irresistivelmente simples mas sedutor que lembra baunilha, mas baunilha com cheiro mais intenso de flor. Sim tem um perfume de flor. A semelhança do aroma dessas sementes com a baunilha faz com que as sementes de cumaru-amburana e cumaru-tonka sejam usadas na indústria alimentícia no lugar da baunilha ainda as favas de baunilha sejam fonte de vanilina e não de cumarina. Apesar de parecidos vanilina e cumarina são bem diferentes. Cumarina das cumarus pode ser usada como medicamento para estômago e doenças do pulmão assim como pode servir de anti-coagulante quando usado em grandes quantidades devo lembrar.

A Neide fez um pudim de leite com perfume de amburana/cumaru mergulhando as sementes no leite e deixando-as em infusão. Eu resolvi fazr uma experiência com minhas amburanas e, como estava cheia de claras, resolvi começar com um financierzinho básico. Decidi fazer uma infusão com as sementes, mas não no leite. Eu cozinhei as sementes na manteiga, exatamente como faço com a fava de baunilha. As amburanas exalaram um perfume muito mais suave durante o cozimento, muito suave mesmo se comparado com o da baunilha que se espalha pela casa toda.

Meu financier de amburana/cumaru/tonka ficou uma delícia e o sabor fica bem suave. Eu evitei adicionar qualquer outro ingrediente que pudesse atrapalhar nossa primeira experiência comestível com amburana e foi uma decisão certa pois o sabor é bem subliminar. Para decorar eu salpiquei açúcar de confeiteiro. Mas na próxima experiência eu vou raspar as sementes, exatamente como se faz com a noz moscada. Ainda vou experimentar aromatizar um pote de açúcar exatamente como eu faço com as favas de baunilha. Esta é apenas minha primeira experiência, amburanas aqui vou eu.



Financier de amburana de cheiro
4 claras
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara + 2 colheres de sopa de farinha de amendoas
120 gramas de manteiga dourada
10 sementes de amburana/cumaru

Como:

Derreta a manteiga com as sementes e deixe a manteiga cozinhando em fogo baixo até ficar bem dourada, levemente caramelizada, mas muito cuidado para não queimar a manteiga. Fique ao lado, de olho na manteiga e quando estiver no ponto retire do fogo, coe as sementes e reserve.

Unte uma forma pequena com bastante manteiga e reserve. Peneire as farinhas e o açúcar num pote. Em outro pote bata as claras com um fouet até formar picos moles. Adicione as farinhas as claras aos poucos e vá mexendo com o fouet para incorporar. Por fim adicione a manteiga e mexa com cuidado até incorporar toda a manteiga à massa. Transfira a massa para a forma preparada e asse em forno pré-aquecido a 180C por 15 a 18 minutos ou até que enfiando um palito o mesmo saia seco.

27 comentários:

maria fernanda disse...

Clau esse pais é mmo um arraso de diversidades. Frequento o mercado da Lapa e naum conheci a amborana .Ë uma dica bem legal. Adoro comprar chas e ervas e passear no tal mercado.Pena a baunilha ser tào cara! faria maravilhas c ela. Mas vc sempre da a opçào de essencia nas sua receitas.A proposito o tio Joaquim virou estrela.Deve estar dando umas boas risadas c tia Daisy e papai. Bjs da Fe

Mari disse...

Claudinha, eu nunca tinha ouvido falar na ambuarana, e para mim, teu post foi um aprendizado e tanto.
Nunca fui ao Mercado da Lapa (vou sempre ao CEAGESP, e de vez em qdo ao Municipal), mas vou pedir ao Marcelo para ir... risos... e com certeza vou atrás dessas sementinhas... a beleza dos teus financiers e a tua descrição do sabor deles, atiçou, e muito, a minha curiosidade!!!
Beijo grande,

Mari

Edilia disse...

Claudia,parabéns pelas informações.
Este doce que você fez está maravilhoso,eu adoro o cheiro da amburana.
Edilia

Edilia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glau disse...

Querida, fui para a chapada dos veadeiros recentemente e se não me engano o guia falou mto desta árvore! to ficando caduca e não me lembro dos detalhes..
vou procurar nesta região..
bjos

Eu Mulher disse...

Amiga, eu não conheço essa semente, mas fiquei super curiosa para provar. Vou procurar por aqui e depois lhe digo o resultado.

Muitos beijos e ótima semana.

Gina disse...

Cláudia, gostei da aula e das suas experiências. Vou aguardar a próxima.
Bjs.

Magia na Cozinha disse...

Claudia eu tb não conhecia estas sementes, mas pelo que relatas paraece uma beleza!
O bolo ficou com aspecto ultra fofo.
Gostaria de provar um pedaço para ver que gosto tem.
Bjs :)

Moira disse...

Cláudia,
Neste blog estou sempre a aprender coisas novas, nunca tinha visto essas sementes nem nunca tinha ouvido falar de amburana. O seu bolo ficou muito fofo e pelo que li bem aromático.
beijinho
Moira

Isabel disse...

Mais uma lição sobre a diversidade e riqueza da fauna brasileira. Adorei.
Essa ideia de aromatizar o açúcar em casa é ótima. Vou tentar fazer.
Bjs

Anônimo disse...

Aterrei aqui não sei vinda de onde e já fique a gostar do blog. Vou seguir. País irmão, a mesma língua, gosto de "expatriados" e do norte da europa que hei-de visitar qualquer dia.
dora

leonor de sousa bastos disse...

Olá Cláudia!!

Há que tempo já não venho até cá...sim, e sempre pelo mesmo motivo...fico sempre à espera do momento chave em que vou estar relaxada e completamente disponível para me entregar aos seus detalhados textos e às suas receitas. O pior é que o momento nunca acontece e vou dando prioridade a alguns comentários básicos da praxe (eu sei que isto soa mal e eu própria começo a sentir-me mal com isto mas a verdade é que já dou por mim a debitar comentários em vez de os sentir verdadeiramente).
Não queria considerar os meus comentários como uma obrigação mas há alturas em que tenho tantas pessoas a quem "responder" que acabo por ficar esgotada...acho que a blogosfera começa a distorcer a minha realidade...

Finalmente, hoje, depois de já ter aberto algumas vezes os seus posts, decidi-me a deixar um "olá" nem que fosse apenas no último post com a promessa de regressar com outra dose de calma e ler com cuidado todos que ficaram perdidos durante a minha ída e volta de Barcelona.

Não conhecia a amburana, gostava de lhe poder sentir o perfume e de a poder experimentar também!...fiquei a conhecer algo novo...obrigada!
É por isso que gostava de poder viajar muito...há tantas coisas que ainda nem imagino que existem e um sem fim de possibilidades para criar perdidas pelos 4 cantos do mundo!
Os finaciers ficaram em rectângulos perfeitos!....fofos, simples e com um perfume que tento imaginar a todo o custo deste lado.

Amburana claudii diz tudo!;)

Beijo!

Claudia disse...

Fernandinha,

Mega-diversidade, é isso. O que sabemos é que pouco. Beijos querida.

Mari,

Tem um box no mercado da lapa que vende mas imagino que na praça da Sé ou na República você ache. Vale a pena, sabor maravilhoso e 100% nacional. Bj.

Edília,

Você é uma das poucas que conhece a amburana. As sementes e os cheiros do Brasil são muitos e escapam a maioria das pessoas. Mas eu gosto de experimentar. Bj.

Caduquinha,

Lembrou das amburanas? Deve ser isso mesmo que o guia falou já que Goiás é área delas. Bj.

Ana,

Procure pois é um perfume muito conhecido da gente, está em todo canto e além disso é uma delícia poder variar nos extratos e aromas. Bj.

Gina,

Pode esperar que tem mais. Beijos.

Clauzinha,

As amburanas no bolo deram um perfume muito suave e parecido com o da baunilha, vale a pena experimentar. Bj.

Moira,

Amburana é apenas mais uma das muitas sementes que circulam pelo Brasil e que servem para tudo, perfume, comida e remédios. Um achado! Mas a árvore fornece madeira de lei. Bj.

Isabel,

Uma das coisas mais fáceis de se fazer é aromatizar açúcar em casa. Experimente pois vale a pena. Bj.

Anônimo,

Seja bem vindo. Obrigada pela visita!

Leonor,

Não sinta-se obrigada. Apareça se te der prazer e curiosidade. É assim que eu faço e acho que todo mundo deveria fazer. Comentar por obrigação é chato mesmo... Beijinhos...

Claudia

Expedição gráfica disse...

Estava pesquisando sobre a umburana e dei de cara com seu blog.Nele descobri uma outra utilidade da madeira que uso como xilogravadora e sobre a que estou escrevendo um texto. Que delicia que parece tudo o que você fez apartir dela!!
As xilogravuras e esculturas no nordeste, tradicionalmente, são feitas com esta madeira que está bastante rara.
Se puder visite o nosso blog:
www.artista-em-viagem.blogspot.com
Abraços, Yili

Monica Loureiro disse...

Menina, será que a gente consegue cultivar isso fácil ?
Fiquei encantada.....
Vou procurar no mercado da Vila Rubim em Vitória....

Paula disse...

Claudia, acabei de ver as sementes no blog da outra Claudia, o Magia, que eu adoro...Sabe que tb vou ao mercado da Lapa, nesse mesmo box quase toda semana??? Ah, essa blogosfera tem me apresentado tantas "coincidências" que nem dá para acreditar!!
Enfim, vim aqui conhecer as tais, e adorei seu blog, aleem de receita tem aula de botânica!
E fiquei pensando cá com meus botões, acho que vou dar um pulo no mercado e buscar umas sementes dessas...pra plantar!!!! Meu quintal é maravilhosamente perfumado, e adoraria criar uma árvore linda dessas!!
Voltarei mais vezes e aguardo sua visita para um café!! (O bolo cê leva, tá??)
Meus blogs:
quintaldapaula.blogspot.com
cozinhadoquintal.blogspot.com
Uma semana iluminada!!

Anônimo disse...

Minhas queridas sou de Volta da Serra BAHIA e Amburana na minha casa é um santo remédio pra gripes, resfriado, e estomago hoje vivo em São Paulo e mamãe sempre mim manda estas sementinhas milagrosa.

Marcos R. Batista disse...

quem tive sementes? de qualque especie. preciso planta em praça q a prefeitura cortou.... tou triste .

batistamarcos2008@hotmail.com

Mafuarida disse...

Olá Claudia,
Adorei seu blog, e essa semente foi realmente uma descoberta para mim.
Eu estou a acabar o curso de Cozinha e Pastelaria.
Gostaria de saber se você sabe se há alguma exportação dessas sementes para Portugal?
Beijinho grande e mais uma vez parabéns.

zenaldo pereira souza disse...

Oi pessoal!!
Parabéns pelos coomentários sobre a Umburana!!
Eu a conheço como baiano que sou(moro em sp) com o nome de IMBURANA. Ela sempre foi usada em casa pela minha mãe p/ diversas afeccções(dores de cabeça, febre, etc..) e mais recentemente descobrimos que é um SANTO REMÉDIO PRÁ RINS..a ponto de uma pessoa me dizer que as torrou na trempe do fogão..triturou...jogouágua fervendo com elas numa xícara..e tomou(fria ou morna) durwnte nove dias...não precisou da cirurgia de Rins..que legal né..fica a dica..!!
Só não sabia onde encontrar agora sei...valeu..grato!!
zenaldo - capão redondo-sp

Henrique A. Gomes disse...

è uma pena que os comentários para voce, foram só até 2013, significa que seus seguidores deram um tempo, seria bom vc. incentivar com outras materias, assim muitos vão descobrindo mais interesse pela flora brasileira.
Eu uso a amburana desde l979 na cachaça para dar um sabor melhor, (bebo muito pouco, só uma dose por dia, para remedio mesmo), vale dizer que minha saúde melhorou muito, desde lá os remedios para mim, são todos de origem natural, nada de alopata(laboratório quimico), hoje mesmo consegui algumas sementes para aromatizar uma nova cachaça que acabei de ganhar de um amigo.

Elisânia Martins disse...

Querida, moro no semiárido baiano onde encontramos com muita frequência essa semente e sua bela árvore. Aqui usamos a imburana de cheiro (como chamamos)como chá, remédio poderosíssimo para digestão, cólicas menstruais e até pressão alta... Mas no bolo nunca imaginei! vou experimentar essa inovação depois eu comento novamente.
Adorei!!!!

Marcia Zaros disse...

Comprei essas sementes e as deixei de molho na água filtrada por dois dias...o cheiro é igualzinho essência de amêndoas da Otker....sabe aquela que a gente compra no supermercado pra colocar em bolos e tortas...ah, o gosto da água aromática com essas sementes é levemente amargo...bem amêndoas amargas....é sensacional.....inclusive é usada não só pra fins fitoterápicos e gastronômicos mas é usado na perfumaria....hj já fizeram um aroma sintético idêntico ao desta semente......claro que não vamos ver caminhões de sementes na indústria de perfume,né...lá tudo é sintético,tudo produzido em laboratório...

Mari disse...

Olá, Claudia!
Pesquisando aqui e ali... encontrei as suas postagens sobre a amburana. Adoro especiarias, bem como, conhecer e testar novos sabores. Se forem os tão desconhecidos sabores de nossa terra, valorizo ainda mais... Bom! há alguns meses encontrei algumas sementes no Mercadão. Já havia ouvido falar, mas não as conhecia. Fiquei encantada com os aromas. Trouxe pra casa e não sei bem como usá-las. Já li as suas dicas e também havia pensado em fazer as amburanas e as cumarú-tonka como as favas de baunilha, tanto no açúcar como no álcool (costumo usar vodka). Li algo na web sobre garrafadas (medicamentos populares), e, cachaças aromatizadas com amburana, mas entendi que estas são envelhecidas em barris feitos de sua madeira e não aromatizadas com as sementes. Caso tenha feito ou conheça a técnica e/ou as proporções e possa compartilhá-las comigo, ficaria muito feliz e grata.
Parabéns pelas postagens e obrigada por compartilhá-las.

Ana martins disse...

Olá.
Amei seu texto. Viajei na saudade de tantos cheiros. Queria muito a receita de um pão com Imburana q uma amiga fazia. Vc conhece? ?
Bjos querida. Prazer imenso te conhecer um pouco.

Eduardo Chacon disse...

Olá, Cláudia
Sou do Rio de Janeiro e, em busca do Cumaru na Feira dos Nordestinos em São Cristóvão, acabei comprando Amburana (embora no rótulo estivesse escrito Cumaru). Também quero fazer umas experiências com as sementes, mas fique com uma dúvida: você tirou essa casquinha cinza, ou usou tudo? Percebi que há uma parte macia com cor de âmbar no interior e fiquei pensando se, para ralar, ela seria mais adequada...

Abraços

George Marques disse...

Quem intesar, eu tenho mudas dessa planta a umburana, planta ornamental muito linda!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...