segunda-feira, 22 de junho de 2009

Mousse de tapioca com calda de ameixas



Mesmo correndo o risco de ficar repetitiva, por escrever tanta vezes sobre tapioca, não dá para deixar de publicar mais uma postagem sobre tapioca. Foi assim. Um dia qualquer na semana passada eu cheguei em casa super mal do estômago, depois de um longo dia na universidade. Eu tinha acabado de entregar o abstract de um artigo que ainda não escrevi (o lado futurista da ciência) e fiquei o dia inteiro sem comer direito. Quando cheguei em casa com as crianças estava com uma azia horrorosa, um super desconforto no estômago. A única alternativa capaz de reverter aquele mal estar (sem tomar remédio, claro) era comer um creminho quente com bastante amido. Um mingau. Um mingau de maizena? Ou mingau de cremogema? (Cremogema não há!) Não um mingau de tapioca. E o melhor, eu tinha tudo em casa, leite, tapioca, açúcar e uma sobra de leite de coco.



Cheguei em casa e fui direto para cozinha. Derramei um litro de leite desnatado na panela, uns 180ml de leite de coco com baixo teor de gordura, uma xícara de perolinhas bem pequenas de tapioca (diferentes daquelas que eu usei para o cuscuz que são maiores), adocei com quatro colheres de sopa de açúcar e deixei cozinhar bem em fogo baixo (mexendo de vez em quando) e coloquei umas 10 sementes de amburana (lembram que elas ajudam em casos de indigestão?) até que as bolinhas estivessem totalmente transparentes e macias. Eu comi ainda quente com um tantinho de canela em pó por cima. Exatamente como um mingau.

O Per chegou a tempo de sentar e comer um prato de mingau comigo. Ele adora mingau de arroz, faz sempre, mas as crianças não estavam interessadas. Eu coloquei as sobras em potinhos para comer depois. Mas aí é que está, depois de frio o creme endurece de tal forma que vira um cuscuz. Os copinhos com os cuscuz ficaram na geladeira por uns tres dias, até sábado quando eu resolvi transforma-los em uma mousse e aí que está a delícia. Adicionar um tanto de creme de leite batido em chantilly e uma nova sobremesa surgiu out of the blue.



Para acompanhar minha "mousse" de tapioca eu fiz uma calda feita com as mais lindas e mais azedas ameixas espanholas. Uns dias antes eu comprei uma caixa de ameixinhas lacrada, sem provar. Onde já se viu provar ameixas em supermercado norueguês. Sem chance e aqui não há feiras vendendo ameixinhas e um vendedor oferecendo provinhas de tudo. Aqui amiexas só no supermercado e elas vêm em caixas fechadas com plástico (não apenas as ameixas). A cor das ameixas estava perfeita e eu acreditei. A maior desilusão. Nem Estela, que adora uma fruta azeda não se interessou. Depois de uns dias elas viraram calda, levemente azedinha que também não agradou muito, mas comeram.

Conclusão da história: mingau de tapioca é muito melhor do que mingau de maizena (amido de milho) e de cremogema. Ainda é muito melhor do que mingau de arroz. As pérolas de tapioca são puro amido de mandioca, a goma desidratada que uma vez cozida em água ou leite ganham tamanho e maciez. As sobras do mingau, que endurece facilmente devido a alta concentração de amido, viram 'cuscuz' e podem ser comidas como tal, fatiado, com coco ralado por cima ou caldas diversas. Ou apenas com um fiozinho de leite condensado, como se come nas praias no Rio. Se quiser variar pegue o cuscuz e dele uma mousse, assim:




Mousse de tapioca

300 gramas de mingau de tapioca frio (ver receita abaixo)
300 ml de creme de leite fresco
2 colheres de sopa de açúcar de baunilha

Como:

Coloque o mingau de tapioca num pote grande. Como o mingau frio fica duro, amasse o mingau para dar uma quebrada nele e formar uma massa. Bata o creme de leite com o açúcar até formar um chantilly com consistência média (nem muito mole, nem muito duro). Adicione o creme aos pouco ao mingau e com uma espátula vá mexendo para incorporar o creme à mistura de tapioca separando as bolinhas no creme. Não vai ser difícil fazer a mistura, mas você deve mexer suavemente, de dentro para fora de modo que o chantilly não perca muito a forma. Adicione o creme em tres vezes até forma um creme super aerado.

Divida o creme em quatro taças e leve para gelar por pelo menos duas horas.
Sirva com uma calda de frutas ou de chocolate.

Rende 4 porções.




Calda de Ameixas:

5 ameixas pequenas picadas com a casca (mantenha a casca se quiser dar cor à calda)
4 colheres de sopa de açúcar (use mais ou menos se preferir)
60 ml (4 colheres de sopa) de água



Leve as ameixas picadas ao fogo com o açúcar e a água e deixe que ferva em fogo médio-baixo. Se começar a secar adicione mais água, aos poucos, e deixe cozinhar até que a calda fique bem vermelha e os pedaços de ameixas fiquem totalmente defeitos. Deixe esfriar e sirva sobre as mousses.

Mas estas ameixas espanholas estão muito azedas e não me agradaram. O Per gosta, mas eu não. Quando comprei tinha em mente as ameixas sulafricanas que comprei no começo do ano e que estavam uma maravilha. Comprei diversas caixas ao longo do inverno norueguês (verão sulafricano) e todas elas estavam ótimas...





Mousse de tapioca


1 xícara de pérolas de tapioca pequena
1 litro de leite desnatado
180 ml de leite de coco
4 colheres de sopa de açúcar (use mais se preferir)
10 sementes de amburana

Como:

Leve todos os ingredientes ao fogo e deixe cozinhar em fogo médio-baixo até que as pérolas de tapioca estejam macias e transparentes. Retire as sementes de amburana com uma peneirinha e descarte-as. Sirva quente ou deixe esfriar totalmente para fazer a mousse.

10 comentários:

Alcina disse...

De tanto lêr aqui sobre tapioca até eu acabo ficando viciada, porque já fui comprar uma caixinha para fazer hehe.
Bjs

Claudia disse...

Alcina,

tá vendo, era isso que eu queria evitar... Não gosto de me sentir pressionando as pessoas (risos).


C.

Mari disse...

Claudinha,

Não tenho encontrado tapioca com frequencia, mas assim que achar, vou fazer essa mousse... acho tapioca uma delícia.... vc vai acabar me deixando viciada na danada, com tanta receita gostosa... risos.
Super beijo,

Mari

Carol disse...

Ultimamente tapioca anda reinando aqui em casa. Pegamos o gosto pela coisa e esta é mais uma receita pra minha coleção. Beijão

Verena disse...

Claudia,
que idéia ótima!!!! Eu também gosto de inventar moda!
Está linda a mousse!
Beijos!

Luciana Håland disse...

Claudia, obrigada pela explicacão das diferencas, entendi direitinho.
Me deu uma vontade de fazer essas comidinhas...
Beijo

Canela disse...

Olá Claudia
Gosto desta sugestão e pensei em fazer com cerejas deve ficar bom tambem...
A apresentação está linda!
Bj

Edilia disse...

Claudia, que aula boa sobre a tapioca, necessitava dela, obrigada.
Seu mousse de tapioca, com a calda ficou uma maravilha.
Edilia

Moira disse...

Olá Cláudia,
Quando vi mais uma receita de tapioca os meus olhos brilharam, é que eu no fim de semana compreia a dita, por isso breve vou experimentar as tuas receitas.
Que pena as ameixas não serem doces, às vezes acontece.
Bjs
Moira

Magia na Cozinha disse...

Apesar do calor que está fazendo aqui, este mingau quentinho me abriu o apetite. A noite sempre cai bem, mesmo no verão, desde que não seja muito quente.
A solução que encontrou para reciclar o mingau foi ótima! A cor das ameixas é linda!
Aqui já estão vendendo, mas ainda estão caras. Felizmente vendem a granel, mas não dá para provar. Eles consideram isto roubo.
Quando estou com dor de estômago, uma tendência minha, gosto de comer um bom pedaço de maçã. É incrível como ajuda e limpa o estômago. Já experimentou?
Bjs :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...