segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Meus filmes favoritos


(Marcelia Cartaxo, que ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Berlim, posa de Macabea na foto do poster do filme A Hora da Estrela baseado no livro de Clarice Lispector)

A Cláudia Lima do blog Magia na Cozinha fez uma postagem muito linda para listar os 10 filmes e as 10 canções favoritas dela. A postagem da Cláudia Lima você pode ler daqui

Ela aceitou o convite da Mônica do blog Inventadeira de Moda para participar no concurso filme e música. Eu tinha feito uma seleção de filmes e canções mas fui muito preguiçosa e apenas enviei minha lista por email para a Mônica na semana passada. Eu nem pensei em produzir uma postagem para mostrar, mas a Clauzinha, minha Xará, me inspirou...

Hoje publico uma lista com os posteres de alguns dos meus filmes favoritos. São 10 filmes que me inspiram, que me alegram, me dão orgulho de ser mulher, de ser humana, de ter nascido onde eu nasci e me inspiram admiração pelos seres humanos. Uma relação de filmes é uma coisa super pessoal, como escolher sua comida favorita, reflete sua vida, suas experiências mais íntimas e os motivos pelos quais alguém se sente feliz assistindo um filme como a Hora da Estrela ou Segundas-feiras ao Sol são bastante abstratos sendo portanto muito difícil explicar.

A minha lista de filmes:

Pão e Tulipas (Pane e Tulipane) Itália, 2000


Pães e tulipas é um filme maravilhoso que me seduz pela simplicidade da história que é absurdamente tocante e profunda. Não me canso de ver este filme, de me sentir cumplice de Rosalba e de sua decisão. Cada vez que assisto me apaixono mais por Bruno Ganz que é meu ator favorito e eu simplesmente o adoro fazendo o Fernando. Adoro ver o jeito dele, mais velho, falando italiano e a doçura escondida de Ganz no papel do Fernando.

Eu, Tu, Eles, Brasil (2000)


Um dos melhores filmes brasileiros já feitos e baseado numa história real. Um filme lindo que tem a cara do Brasil, do Nordeste do Brasil, do Ceará, das mulheres e dos homens do Brasil. Um roteiro escrito por Elena Suarez, amiga querida dos tempos de universidade na PUC-Rio, Elena conta de forma emocionante a história de vida de Dona Marlene (Darlene no filme) e seus três maridos. Regina Casé e Lima Duarte estão maravilhosos nos papéis, emocionantes. Stenio Garcia também está ótimo de Zezinho e Luiz Carlos Vasconcellos é o mais lindo bóia-fria do mundo. Como ele é lindo e como ele faz lindamente o papel de Ciro. Adoro a hora em que ele fala: "nunca que eu imaginei entrar numa carreira de homem como essa por causa de uma mulher". E no pano de fundo o Ceará, para maltratar meu coração apaixonado. Não pode haver neste mundo mais amor do que aquele que este filme consegue me inspirar. E a música minha gente? E a música? Tá esperando na janela, tá, não sei se vou me segurar... Escolhi o poster do filme em inglês pois não gosto da foto do poster em português. Gosto demais da imagem do abraço de Darlene e Ciro.


A Viagem do Capitão Tornado (Il Viaggio di Capitan Fracassa) Itália/França, 1990


Um dos diretores que eu mais amo, Ettore Scola, fez um filme que é uma obra de arte desta que é uma história conhecidíssima que já foi filmada inúmeras vezes. A versão de Scola apresenta Massimo Troisi, o maravilhoso ator italiano, no papel de Pulcinella, o criado de um Barão francês viajando com uma companhia de saltimbancos. Um elenco europeu adorável onde o destaque é Troisi. A trilha sonora é do grande maestro italiano Armando Trovaioli e é mais um ponto alto do filme. Me diga se você não saiu do cinema com a maior vontade do mundo de comer polenta com molho de carne?


Um dia muito especial (Una giornata particolare) Itália, 1977


Um outro filme de Ettore Scola com meu adorado Marcello. A mais improvável e inesperada história de amor e amizade na Itália fascista. Sofia está linda de morrer e faz doer no papel de uma mãe oprimida. Sem palavras, Ettore Scola é tudo de bom.


A Hora da Estrela, Brasil, 1985



Não foi fácil achar um poster a altura do filme, mas aqui está, em inglês. A história de Clarice Lispector é maravilhosa e o filme de Suzana Amaral capta todo o universo descrito por Clarice. Clarice viveu no Nordeste e o perfil de Macabea é uma obra prima de sensibilidade que reflete a cumplicidade da escritora com a imigrante nordestina. Desde que vi o filme adotei a expressão 'precisa mastigar aspirina para matar as dores do coração'. Quem não lembra Macabea dizendo 'Dói tudo por dentro' e mastigando aspirinas. Lindo demais, pura poesia.

Gaijin, Caminhos da Liberdade, Brasil, 1980


Um filme lindo, emocionante que conta a história de uma família de imigrantes japoneses no Brasil. Ainda conta um pouco da história dos imigrantes estrangeiros e emigrantes Nordestinos nas fazendas de café de São Paulo. É ainda uma história de amor improvável e bem brasileira. Antonio Fagundes no melhor papel da vida dele. Nada como o Brasil para perverter estruturas culturais e alterar a moral vigente. Um filme que toca num assunto polêmico e caro aos japoneses que até este ano não havia sido lançado no Japão. Emocionante.


Segundas-feiras ao Sol (Los Lunes al Sol) Espanha, 2002


Estava tão acostumada aos filmes femininos do Almodóvar, com dramas coloridos e pessoais que quando fui ver este filme não sabia bem o que esperar. Mas o filme de Fernando León de Aranoa me pegou pelos cabelos e tocou profundo. Los Lunes al Sol é o oposto dos dramalhões de Almodóvar, é um filme super masculino, dolorido, debochado, contemporâneo e lindo. Um filme sobre eles, sobre a dor de ser homem, sobre não saber se adaptar, sobre não entender as mudanças e ao mesmo tempo sobre tentar mudar. É um filme sobre mulheres também, claro, mesmo que elas apareçam na tela muito pouco. Uma história de amizade, de amizade entre homens, sobre homens simples, homens perdidos em seu próprio tempo, sobre o que se poderia chamar de inocência perdida masculina. Um filme lindo em que Javier Bardem faz, na minha opinião, o seu melhor papel.

Asas do Desejo (Der Himmel über Berlin) Alemanha, 1987


Um filme que marcou a minha vida, uma história de amor que fala do amor a vida, da beleza da vida humana. Com Bruno Ganz no papel principal interpretando um anjo que escolhe deixar de ser anjo para ir atrás do amor de uma trapezista francesa. Anjos que frequentam shows do Nick Cave, bibliotecas e andam de metrô. Um filme que já foi refilmado nos EUA mas cuja versão original é infinitamente superior. Uma ode a vida e ao amor. Win Wenders em seu melhor filme. Puro otimismo e alegria de estar vivo.

O Fundo do Coração (One From the Heart) EUA, 1985


O Fundo do Coração é o meu filme americano favorito, é que eu não sou muito de filmes americanos. É uma história de amor real, com dilemas de amor reais, cenas cotidianas e fantasias. Tudo numa Las Vegas de sonho, de luzes mágicas, de beleza irreal e totalmente filmado em estúdios. Teri Garr, Frederick Foster, Raul Julia e Nastassja Kinski. A trilha sonora de Tom Waits é uma das mais lindas de todos os tempos e já é um clássico do cinema. O Fundo do Coração é o filme que levou Francis Ford Coppola a falência, que faliu os estúdios Zoetrope, mas que arrebatou fãs no mundo todo. Um filme simplesmente emocionante.

A Festa de Babette (Babettes gæstebud) Dinamarca, 1987


Um filme lindo onde a comida é apenas uma metáfora. Uma história de mundos tão próximos mas ao mesmo tempo tão distantes. Uma história de amores perdidos, de ideais perdidos, de amizades encontradas, sobre o lado imprevisível e inesperado da vida, sobre as escolhas e sobre o tempo vivido. O poster em inglês não é tão bonito quanto o em português, onde ela carrega a cestinha na sombra, mas não achei nenhum em português dando sopa na rede.

Clauzinha, o que você me diz?

8 comentários:

Isabel disse...

Eu também fui preguiçosa e enviei a minha lista por e-mail!! Mas adorei as suas sugestões. Confesso que de todos só vi A Festa de Babette e até falei dele no meu blog há pouco tempo. Não vi nenhum dos outros, olha a minha ignorância! Asas do Desejo é já um clássico e eu nunca vi. Fiquei bastante interessada nalguns, vou procurar por aqui.
Bjs

Claudia disse...

Isabel,

Se você achar algum destes filmes assista e depois me conte o que achou. Alguns devem ser difíceis de achar pois são filmes mais antigos, mas são todos tão lindo que vale a pena. Eu adoraria ver todos eles de novo, todos juntos. A maioria eu não tenho nem em dvd. Na verdade tenho dvd de 4 apenas.

Beijos,

Clau

Magia na Cozinha disse...

Claudia o que eu digo? Arrebentou a boca do balão!
O post ficou ótimo! Eu nunca vi estes filmes, com exceção de Gaigin, que é excelente! Foi muito mais do que eu esperava que seria. E o Antonio Fagundes estava lá em pessoa para prestigiar!
É interessante como a questão do gosto é mesmo pessoal. Mas é ai que mora o encanto de cada um: Ser diferente, ser único.
Eu tive que rir do que vc falou do filme A Hora da Estrela, foi realmente engraçado. Este filme parece ser tudo de bom!
Na minha formatura uma colega nossa leu um texto da Clarice Lispector. Foi o nosso discurso. Ficou 10!
As suas descrições ficaram ótimas e ilustrativas para quem ainda não conhece os filmes. Pode até começar a pensar numa carreira de crítica!
Acho que fiz a minha boa ação do dia te empolgando a fazer este post e obrigada pela propaganda gratuíta!
Bjs mil :)

Heloísa disse...

Claudia,
Assisti quase todos esses filmes e também adorei.
Interessante que o que também me marcou no A Hora da Estrela foi o uso da aspirina para os males do coração. Gaijin é emocionante. Eu, tu, eles, ultra-interessante, com a música gostosa do Gilberto Gil. Pão e Tulipas, Segundas-feiras ao sol e Festa de Babette, maravilhosos. Achei muito boa sua lista.
Eu também fiz uma e coloquei como comentário no blog da Mônica.
Confesso que tive um pouco de dificuldade pois, na pressa, acho que não lembrei de todos os filmes que me encantaram muito, para então poder selecionar os 10.
Beijos

Marcia disse...

Claudia
você me lembrou de filmes que gostaria de rever. Vou fazer a lista e tentar encontrar os dvds. São todos ótimos, boas sugestões.
Bj

Glau disse...

Claudinha, fiquei nervosa agora.. acredita que não vi nenhum dos seus preferidos? vou providenciar todos!
bjos querida

Cláudia M. disse...

Cláudinha, com muita pena minha, da sua lista só vi A Festa de Babette, por acaso passou aqui há pouco tempo na televisão. Mas qq um dos outros me parece mto interessante. Infelizmente nos últimos tempos tenho tão pouco tempo disponível, mas adoro cinema, tenho mta pena de não poder ver mais.
Bjs

Claudia disse...

Claudia Lima, o que seria do azul se todo mundo gostasse de vermelho. Enfim, temos que ser diferentes e esta é a graça da vida.

Helô, você é das minhas então! Estamos sintonizadas, né mesmo?

Marcia, também adoraria rever todos estes filmes mas alguns são bem difíceis de se achar. Tipo A Viagem do Capitão Tornado. Mas vale a pena tentar.

Glau, eu parei de ver filmes faz um tempo. Com crianças eu vou muito pouco ao cinema, quando vou é para ver filmes brasileiros ou europeus. Sou muito pouco interessada em filmes dos EUA, mas os vejo, claro. Eu gosto de filmes mexicanos e canadenses. Mas não saio de casa para ver coisas tipo não 'tropa de elite', nem pensar! Minha praia é outra. A maior parte do que eu vejo atualmente eu não gosto e minha cultura cinematográfica é muito influenciada pelo cinema novo e pelo cinema françês, italiano e alemão dos anos 60, 70 e 80. Coisa de uma pessoa que já entrou nos quarenta.

Claudia M, eu também não tenho mais tempo de ir cinema, mas já tive. Eu via tudo o que passava nas cinematecas. Exceto por alguns filmes, nunca me emocionei com o cinema feito nos EUA, acho a maioria uma grande bobagem. Gosto de filmes mais autorais, menos produzidos, menos efeitos especiais e mais corpo-a-corpo, sabe como é?

Beijos garotas,

C.