terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Brincando com massinha de marzipã



Marzipã é uma tara norueguesa. Acho que talvez seja uma tara nórdica e germânica também. Tudo é feito de marzipã por aqui. O bolo mais tradicional, o bolo de todos os aniversários, das festas de despedidas, de casamentos é sempre de marzipã. O chocolate da Páscoa, do Natal e de outras festas é com marzipã. O doce mais clássico para qualquer data é feito de marzipã. O biscoito feito para as festas de Natal e para o dia da independência deles é de marzipã (acho que vou fazer uma postagem só sobre biscoitos norueguesas).



Eu adoro marzipã, sempre comprei marzipã coberto com chocolate, desde o famoso 'galho' alemão de Lübeck às bolinhas de marzipã e barrinhas cobertas de chocolate amargo da Kopenhagem, que eu amava. E eu adoro amendoas, sobremesas e bolos diversos feitos com farinha de amendoas e acima de tudo eu amo loucamento o amaretti, o biscoito de amendoas, que é o meu biscoito favorito.



Desde que mudamos para cá naturalmente passei a comer muito mais marzipã, mas nunca tinha feito meu próprio marzipã. Não sei bem porque eu nunca tentei fazer marzipã antes, acho que foi pura falta de vontade mesmo pois é tão fácil e tão gostoso que não pode haver outra explicação. Mas hoje, sim hoje, meu marzipã ficou pronto, estava no jeito e eu fiz o primeiro teste com o marzipã feito em casa. Receita de marzipã é muito fácil de achar por aqui, naturalmente. Para onde quer que se olhe há uma receita de marzipã. Não há uma revista de supermercado que não traga uma, todas as revistas em geral, no jornal, na caixa de açúcar, na caixa de ovos, nos anúncios de produtos de natal todos tem uma receita de marzipã. E então tem as receitas de família, dos vizinhos e dos amigos. É como uma receita de bolo de fubá ou de quindim no Brasil, todo mundo tem uma boa receita para dar.

Comecei a fazer o marzipã no domingo e hoje eu achei que estava no ponto e que eu estava com tempo e disposição para tentar. Enrolar marzipã é totalmente brincar de massinha. Ainda dá para colorir o marzipã e aí fica parecendo massinha de modelar mesmo, mas eu não gosto de coloridos artificiais. Mas dá para colorir o marzipã naturalmente com damascos, cerejas, frutas secas e caldas diversas e além de saudável dá um sabor incrível e ainda fica lindo também.



Fiz uma montanha de marzipã para uma primeira vez e ficou ótimo. Na verdade bem mais saboroso do que a massa de marzipã pronta que eu comprei da última vez. E fiz um docinho de marzipã, com recheio de marzipã, damascos e mel. Sei que massa de açúcar e amendoas não é muito atraente esta época do ano no Brasil, mas se alguém estiver interessada em tentar aqui está. A receita que eu escolhi é a mais simples do mundo e com o processador fica fácil demais. A receita do marzipã é bem tradicional e a receita do docinho de damascos foi inspirada em receita publicada na revista Bolig Pluss (Edição de Novembro,2008)

Marzipã

500 gramas de amendoas sem pele
2 xícaras de açúcar de confeiteiro
1 clara pequena de ovo

Num processador bata as amendoas até formar uma massa bem fina, o mais fina possível e então adicione o açúcar e deixe bater até formar uma massa grossa. Adicione a clara e bata até atingir a consistência de marzipã. Deve precisar bater por uns dois ou três minutos antes de ficar com a consistência de marzipã.

A consistência de marzipã é uma coisa mais complexa que vai depender um pouco da sua experiência com a manipulação de marzipã. Mas deixe na geladeira e vá enrolando e re-enrolando o marzipã no açúcar de confeiteiro algumas vezes por dia até que vai chegar uma hora em que a massa vai estar totalmente 'massinha', fácil de abrir e fácil de 'brincar'. Será que preciso dizer mais? Depois de enrolar, e re-enrolar, cubra sempre com o filme plástico e leve à geladeira.


(Massa de marzipan que sobrou depois de fazer os docinhos com damascos)

Para os docinhos recheados

10 damascos secos picados
2 a 3 colheres de sopa de mel
2 colheres de sopa de marzipã

Num processador misture os damascos, o mel e o marzipã até formar uma pasta homogênea. Abra o marzipã numa superfície salpicada com um pouco de açúcar de confeiteiro, abra uma massa retangular com cerca de um centimetro de espessura, mais ou menos. Passe o recheio de damasco espalhando uma camada com a mesma espessura em metade da massa aberta apenas. Dobre a massa cobrindo a camada de damasco com a parte sem recheio formando uma camada superior de marzipã. Pressione bem para nivelar e aderir os dois lados da massa ao recheiro, sem amassar muito para o recheio não sair para fora. Corte os quadradinhos cortando fatias de massa nos dois sentidos das massa com uma faca limpa, sobre uma superfície forrada com papel manteiga e salpicada de açúcar de confeiteiro e sirva em forminhas de papel. Limpe a faca cada vez que cortar uma linha de massa para deixar as laterais do doce limpas. Decore com gotas de chocolate amargo, com 70% de cacau. Guarde em recipiente fechado para evitar que endureça ou fique ressecado. Pode durar até duas semanas se mantido em recipiente fechado, sem exposição ao calor ou frio intenso.


(Sobra do recheio de damascos, mel e marzipan)



(eu havia escrito esta postagem com a palavra 'marzipan', exatamente como em norueguês, mas resolvi re-escrever e usar a forma correta em português que é 'marzipã').

12 comentários:

Magia na Cozinha disse...

Marzipan me lembra a minha infância. Na Páscoa sempre vinha uns coelhinhos de marzipã, mas como eu não sabia apreciar o paladar, dizia que não gostava e dava para o meu avô.
É interessante que ai seja tão popular. Para mim é uma novidade.
Já vi a Martha Stewart decorando um bolo de casamento com frutas feitas de marzipã.
Ela usou um pó para colorir as partes, mas era bem pouco e o resultada ficou super delicado e elegante.
O docinho parece bastante requintado e o marzipã é mesmo bem fácil de fazer.
Bjs :)

Claudia disse...

Cláudia,

Sim, o sabor do marzipan não é muito fácil para crianças já que não é muito doce e as amendoas cruas tem um sabor estranho para quem não está acostumado. Aqui maior parte das crianças come mas uma pequena parte não. Meu filho gosta, mas minha filha detesta. Mas ele é uma formiguinha e ela nem tanto. Criança em geral gosta coberto de chocolate. Legal que sua família comia, coisa do sul mesmo.

Abs,

C.

Heloísa disse...

Oi, Claudia,
Eu também gosto bastante de marzipã e, quando meus filhos eram pequenos, cheguei a fazer algumas vezes. Usava uma receita da revista sua xará (Revista Claudia). Acabei perdendo a receita, antes de memorizá-la, mas acho que era como a sua. Vou até me programar para fazer qualquer dia. Agora, o duro é tirar a pele das amêndoas. Você tem algum método simples?
Beijo
Heloisa

Daniella disse...

Clau Clau, isso é divino! Nunca fiz, mas agora com essa sua explicação ilustrativa terei que tentar né! Nem sabia que ia clara cruaaaa!

Daninha disse...

Clau, fui eu que comentei acima, hehehe, beijinho

Cláudia M. disse...

Ai ai, Cláudia, afinal não sei se vou hibernar... só se lá na toca houver docinhos deliciosos como esses. Será? Assim vou dormindo e comendo...
Agora a sério, estão lindos, dá mesmo vontade de provar.
Bjs

Cláudia M. disse...

Cláudia, voltei aqui para lhe dizer que encontrei uma receita com uns biscoitos idênticos (no aspecto) aos seus morenos de Basel, só que levam gengibre e outras especiarias, e tb melaço. vc conhece? Qdo tiver coragem vou fazer, depois digo-lhe alguma coisa. Bjs

Bia Belliard disse...

Eu fazia muito marzipa quando eu vendia chocolates no Brasil, fas tanto tempo que nao faço. Aqui compro pronto e nem pensei em fazer, agora me deu vontade ! E os docinhos com damasco, combinaçao perfeita ! bjinhos

Lara Leal disse...

Claudia, que receita maravilhosa. Minha mãe e minha sogra amam ... Já sei o que darei a elas de Natal. Obrigada, Lara

mesa para 4 disse...

A receita é igual à que se faz aqui em Portugal, ainda bem, pois eu adoro adoro massapão como se diz aqui...ficaram muito bonitos, que óptima experiencia...beijinho

Eliana Scaramal disse...

Além de ficar tão lindo é muito gostoso né?! :)

www.saboresdalica.blogspot.com

ADRIANE disse...

Olá .... sou brasileira e moro em Florianópolis-SC. Sou artesã e estamos promovendo um bazar de Páscoa para ajudar uma escola do bairro. Cada artesã vai trazer o seu material, mas também vai providenciar algo comestível para venda(Faço peças aromáticas como sachês, os travesseiros de ervas e as almofadas de linhaça que servem como bolsa térmica). Então recordei dos coelhinhos de massapão(marzipã). Levei a proposta para o grupo, mas para a minha surpresa ninguém conhecia... aí aumentou a minha vontade... procurei e encontrei por ti .... achei ótimos os teus comentários .... Mas estou procurando fotos dos coelhinhos pintados para ter um modelo ... pasmem não encontro na internet. Se voce tiver alguma foto agradeceria muito a sua colaboração.
Um grande abraço .... Adriane