sábado, 22 de novembro de 2008

Nações amigas, beijinhos de limão e pavê de doce de leite



(beijinhos de limão já açucarados)

Hoje vamos ao jantar de ação de graças de uma amiga dos Estados Unidos, claro, de Connecticut. Ela prepara este jantar há anos, sempre no sábado anterior a quinta-feira de ação de graças. Ela, Anna, gosta de frisar que neste dia nós já podemos saber de antemão o que fazer e onde ir.


Como mencionei em outra postagem, tenho diversos amigos dos EUA aqui na Noruega. O número de expatriados norte americanos é bem maior do que de brasileiros é um efeito do que a historiografia chama de 'refluxo', ou seja, muitos noruegueses migraram para os EUA e hoje milhares destes descendentes voltaram a viver na terra de seus antepassados. Acontece com todos os povos e em todos os continentes. No Brasil o efeito do refluxo mais forte acho que é aquele de filhos e netos de imigrantes japoneses que formam no Japão uma comunidade bem grande e muito característica. Mas não vou falar de refluxo aqui, mas do fato de ter vários amigos dos EUA em Trondheim e do quanto eu gosto de celebrar com eles.

Anna nunca pede que nós, convidados, levemos nada para o jantar de ação de graças. Ela faz tudo sozinha, prepara tudo belamente e deliciosamente com antecedência e muita organização. Mas eu sou do tipo que não gosta de ir para a casa de ninguém de mãos abanando. Então produzi um presentinho feito em casa e uma sobremesa reforço.


(beijinhos de limão saídos do forno)

Amanteigados de Limão (Lime Meltaways) da Martha Stewart

O presente para a Anna é uma caixinha de biscoitos amanteigados de limão que eu mesma assei! Uiii! Eu os chamo de 'beijinhos de limão'. Eu não sou uma biscoito-freak, digo: não sou louca por bolachas para a turma de Sampa. Como pouquíssimos biscoitos e quando como gosto mesmo é do velho Amaretti ou de amanteigados de baunilha ou limão. Hoje no entanto eu assei biscoitos, uma coisa que por muito tempo foi rara na minha cozinha mas que tem se tornado mais regular nos últimos tempos. Para a Anna eu assei estes biscoitos que eu amo e que já fiz várias vezes e é infalível: são simples amanteigados de limão. É uma receita da Martha Stewart, para aprender a receita e fazer basta ir ao site da Martha aqui




Pavê de Doce de Leite

Estou levando comigo também um refratário médio com pavê de doce de leite (olha a influência da Glaucia aqui de novo, ela falou de pavê e eu respondo com um na mesma hora! ) Uma receita facílima e delicinha que eu fiz pois queria matar um meio pote de doce de leite caseiro que estava aberto desde que eu fiz o rocambole no final do mês passado e eu achei que se não usasse hoje ia estragar.


Receita:

400 ml de doce de leite pastoso
1 pacote de biscoito champagne/lady finger/savoiardi
400 ml de leite
3 colheres de sopa de licor Bailey
300 ml de creme de leite fresco batido em chantilly
4 gemas
6 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro
1 colher de sobremesa de extrato de baunilha


Como:

Numa tigela misture o leite com o licor. Banhe os biscoitos na mistura do leite e transfira um por um, com cuidado para o fundo de uma travessa refratária ou um outro pote retangular ou quadrado de sua preferência. Arrume uma camada de biscoitos suficiente para cobrir toda a base do prato.




Cubra a camada de biscoitos com uma camada generosa de doce de leite. Espalhe o doce sobre os biscoitos com bastante cuidado para não ir arrancando pedaços de biscoitos. Bata as gemas com o açúcar até triplicar de volume, adicione a baunilha e bata um pouco mais. Adicione o creme de chantilly à mistura de gema e açúcar e com uma espátula ou colher de pau vá mexendo lentamente até incoporar tudo e formar uma creme homogêneo. Cubra a camada de doce de leite com o creme de gemas e leve para gelar.



Antes de servir você pode salpicar um pouco de nozes picadas, castanha do pará, amendoim, amendoas, avelãs ou qualquer outro tipo de noz picadinha sobre o creme.

Guarde as claras no frezer para usar em outra oportunidade! Leva gemas cruas de galinhas caipiras (free range/frittgående).


Hora de ir, moçada! Bom sábado para todas!

Fui comer perú com os amigos!

8 comentários:

Glau disse...

hahah espero que minhas influências sejam apenas "do bem". Se vc engordar por comer trufas e pavê não venha colcoar a culpa em mim, hein? haha

pavê aqui em casa é uma sobremesa super bem vinda! gostei da sua de code de leite!

Ótimo peru pra vc
bjos, glau

Cláudia M. disse...

Cláudia, estou apaixonada por esses biscoitos: adoro limão. E o pavê então nem se fala... por acaso nunca fiz, mas fico deliciada só de olhar. Espero que esse jantar com os seus amigos melhore ainda mais a sua disposição. Concordo totalmente com a sua cura para a gripe: acredito cada vez mais que a nossa cabeça e os nossos sentimentos mandam no nosso corpo. Achei lindo vc dizer que se curou com as comidinhas da sua infância e do seu país.
Olha, as fotos da neve estão lindas, mas já estou como vc: ver é uma coisa, e sentir é outra mto diferente. Eu sou super friorenta, nem me consigo imaginar a viver num país do norte, apesar de que adorava visitá-los, tanto o norte da Europa como o Canadá. Mas fico mto atrofiada com o frio...
Beijinhos.

Claudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudia disse...

Glau,


Se preocupe não! Eu falo demais de comida mas como de menos. Eu sou que nem passarinho para comer. A esta altura da vida é até bom ter apetite curto. Açúcar então, eu enjôo rapidinho. Dei uma bicadinha no pavê e nem acabei o pedaço que colocaram no meu prato.

Você se parece comigo, quando eu era mais nova. Me sinto muito refletida nos teus artigos, aí respondo ao reflexo naturalmente, sabe como é?

C.

Lara Leal disse...

Claudia, amei estes biscoitinhos. Assarei hoje mesmo uma fornada. Obrigada, Lara

Leonor de Sousa Bastos disse...

Eu sempre que vou a casa de alguém também levo sempre a sobremesa da praxe!:)
Que sorte teve a sua amiga com esses presentinhos deliciosamente doces!:)

Esses biscoitinhos de limão deviam ser óptimos e o pavé devia estar fantástico com o Baileys!!!:)

Magia na Cozinha disse...

Eu não fazia biscoitos em casa, mas agora por influencia do blog tenho feito. Já fiz de limão, mas a receita que utilizei era muito doce. Vou checar esta.
Aqui tb gostamos muito de pavês. Como são bem doces, faço de vez em quando para não enjoar. Este com doce de leite eu ainda não conhecia. O maior problema é que é muito difícil de se encontrar as ladyfingers por aqui.
Boa festa!
Bjs :)

Nina disse...

Oi!

Ai, pavê é tradição na família da minha mãe! E eu adoro tudo que tem limão!

Espero que você tenha se divertido muito, muito!

(respondi seu post no meu blog, vou reproduzir aqui, tá?


Eu conheço as escolas da outra cidade. são boas, mas do tipo que "valorizam" o vestibular desde cedo. E não tem escolas bilingues.

Quanto ao bullying, no momento minha menina não faz idéia que é possível agredir alguém por suas características físicas, econômicas ou outras. Para ela, ser diferente é bom. Na escola dela não existe isto.
E me preoucupa muito mais que ela se torne a agressora do que a agredida, sabe? Ela é bonita, alta, magra, extrovertida e líder. Ou seja, no modelo "americano" que faz sucesso em algumas escolas por aqui, ela seria "popular". Coisa que me assusta tremendamente.
Existe um poema de Yeats chamado "A Prayer for My Daughter", em que ele diz:

"(...)May she be granted beauty and yet not
Beauty to make a stranger's eye distraught,
Or hers before a looking-glass, for such,
Being made beautiful overmuch,
Consider beauty a sufficient end,
Lose natural kindness and maybe
The heart-revealing intimacy
That chooses right, and never find a friend. (...)"

É por aí, sabe? Quero que ela aprenda a se ver, e aos outros, além das aparências.)

beijos e obrigada pelas sábias palavras!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...