sábado, 18 de julho de 2009

Pavê de baunilha e chocolates



Ontem, como eu desejava, fiz um pavê. Finalizei o doce hoje pela manhã, adicionando a cobertura de ganache de chocolate branco. Depois disso esqueci do doce e fomos almoçar na casa dos meus sogros. Voltamos com os estômagos cheios, comemos demais, eu principalmente, e ninguém estava com nenhuma vontade de comer pavê. Mas agora a noite, depois de um dia longo, eu ofereci e as crianças aceitaram. Fui então decorar os potes individuais de pavê com as frutas que eu tinha acabado de colher. A coisa aqui em casa os turnos são assim: pela manhã a Estela acorda mais cedo e vai primeiro colher morangos, depois o Tormod acorda e vai com ela pegar mais algumas frutas. Durante a noite são os pássaros que comem o que querem e, no final da tarde eu, como quem não quer nada, vou atrás de algumas frutinhas para congelar. Em dia de sol quente, como hoje, colhemos morangos e framboesas pela manhã, e a tarde. A partir de agora as framboesas vão tomar conta, dar show e eu já comecei a congelar. Daqui até agosto serão tantas, mas tantas, que nem a Estela vai dar conta.


(no pratinho as frutas que eu colhi no nosso jardim no final da tarde, produção doméstica dura pouco mas dá a maior alegria...)


O caso de amor da Estela com as frutas é impressionante. Ela come todas as frutas que existem. As frutas que ela ainda não provou, vai gostar quando provar. Gosta de frutas azedas, amargas, verdes e duras. Gosta de frutas docinhas também, mas come de tudo. Framboesas ela come aos montes. Per gosta de framboesas, mas come muito poucas. Eu e Tormod não gostamos de comer framboesas frescas. Eu gosto delas, mas acho-as enjoativas demais, prefiro em forma de balas, caldas, bolos e geléias, acho-as muito perfumadas frescas. Já o Tormod não gosta de framboesas mesmo. A mesma coisa são as groselhas. Eu acho as groselhas umas belezinhas, maravilhosas em bolos, em refrescos e sucos, mas insuportavelmente azedas. Tormod também não come. Per acha uma punição ter que comer groselhas, trauma de infância que um dia eu explico. Já Estela, bem, Estela come groselhas todas as groselhas do bairro se deixar. Ela come groselhas verdes, nem precisam estar maduras. Se você já provou sabe do azedume que é aquilo.



Eu me orgulho de vê-la comer tantas frutas diferentes todos os dias. Quando o assunto são frutas, ela come a melancia inteira, uma caixa inteira de morangos numa sentada, melhor, quantas caixas houver. Come todas as groselhas do pé, todas as framboesas, as bananas (verdes de preferência), todas as maças da fruteira, as cerejas, toda a bacia de uvas, melões de todos os tipos, o abacaxi mais ácido, todos os pêssegos, as ameixas, azedas ou doces, as laranjas, as peras duríssimas de tão verdes. Parece um limpa trilho de frutas. E o mais interessante, Estela não gosta de frutas com cremes, com caldas, com coberturas, nem com açúcar. Gosta de frutas puras, sem nada, em geral mais para verdes.



Mas ela não gosta muito de pavê, não gosta do biscoito, mas gosta do creme de baunilha e das frutas. Eu preparei um pavê um especial para ela, uma camada de biscoitos apenas. Decorei com morangos, groselhas e framboesas. Comeu todas as frutas e deu duas colheradas na ganache de chocolate branco e pronto, não quis mais. A decoração dos potes de pavê seguiu o gosto de cada um. Para o Per, só framboesas. Para o Tormod, só morangos silvestres. Para a Estela todas as frutas que tiver pois no final ela só come as frutas mesmo. Eu comi uma misturinha de tudo para dar exemplo.



Pavê de creme de ovos com baunilha, chocolate amargo e chocolate branco


Para o creme baunilha e chocolate amargo

500ml de leite desnatado
5 colheres de sopa de açúcar
4 gemas
3 colheres de sopa de amido de milho
raspas de uma fava de baunilha
50 gramas de chocolate amargo (usei 70% cacau)
1 colher de sopa de manteiga

Para a camada de biscoito

Uma receita de biscoito de champanhe

24 biscoitos champanhe
1 xícara de leite desnatado
3 a 4 colheres de licor de amendoas Disaronno (uso outro se preferir)

Para a ganache de chocolate branco:

200 gramas de chocolate branco
200ml de creme de leite



Como fazer:

Cremes:

Separe quatro taças grandes ou seis pequeninas. Derreta o chocolate amargo em banho maria e reserve. Numa panela de fundo grosso ferva o leite com as raspas da fava de baunilha (se usar extrato adicione no final). Numa tigela de vidro bata as gemas com o açúcar até esbranquiçar. Adicione o amido de milho à mistura de gemas e bata bem para incorporar. Quando o leite ferver adicione aos poucos à mistura de gemas mexendo sempre para não talhar. Transfira a mistura de volta para a panela e leve ao fogo baixo, novamente, mexendo sempre até engrossar e a mistura ferver. Remova do fogo. Se for usar baunilha em extrato adicione a baunilha e mexa para incorporar. Transfira metade do creme para um pote de vidro e reserve. Adicione o chocolate derretido e a colher de manteiga a outra metade do creme de baunilha e com um fouet mexa bem para incorporar totalmente. Agora, dependendo da sua preferência, divida o creme de chocolate (se preferir coloque primeiro o creme de baunilha) no fundo de copos ou taças de vidro. Enquanto o creme esfria vá preparar os biscoitos.

Camada de biscoito:

Num prato fundo coloque o leite e o licor. Mergulhe os biscoitos e arrume uma camada com 3 biscoitos sobre o creme de chocolate (ou baunilha) da base. Coloque por cima da primeira camada de biscoitos outra metade do creme (chocolate, ou baunilha, dependendo da ordem que você quiser). Sobre a segunda camada de creme coloque então uma segunda camada de biscoitos molhados no leite com licor. Cubra as taças e leve-as para o freezer por cerca de uma hora. Depois que o biscoito estiver endurecido adicione a camada de chocolate branco.

Ganache de chocolate branco:

Pique o chocolate branco num pirex e reserve. Numa panelinha sobre fogo baixo ferva o creme de leite. Quando ferver deite sobre o chocolate picado. Deixe o chocolate derreter por uns minutos antes de começar a mexer. Mexa com uma colher de pau ou fouet até incorporar totalmente. Deixe esfriar e distribua uma camada generosa sobre a segunda camada de biscoitos do pavê. Deixe esfriar e leve para gelar. O ideal é deixar no freezer por mais uma hora. Se preferir faça uma ganache de chocolate ao leite ou amargo, todas ficam boas.

Sirva com raspas de chocolate branco e frutas.

Rende 4 porções individuais.



Nossa plantaçãozinha de framboesas começou a amadurecer e está indo a todo vapor. As framboesas funcionam assim, quanto mais você colhe mais elas dão...

15 comentários:

Matthew Tripp disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Almira Almeida disse...

Cláudia,
Tem um Anjinho pra você lá no Livro e Arte. Beijos

Magia na Cozinha disse...

Claudia o pavê ficou maravilhoso! De dar água na boca! Eu quero o meu com tudo que tiver direito.
Que incrível as frutas nascendo assim sem parar. Um verdadeiro presente da natureza.
Estas berries aqui são super caras e vem em potinhos minúsculos!
Aproveite por nós!
Bjs :)

Dani disse...

Que privilégio ter todas estas frutinhas à mão (ah, não enjoava nunca de framboesas, comi hoje de manhã, mas claro, do supermercado...), e uma filhinha colhedora e devoradora de frutas - boa para a saúde dela, essa ingestão frenética de antioxidantes sem agrotóxicos!
E o pavê ficou lindo!

Um beijo

leonor de sousa bastos disse...

Ahaha!!...e cá está o prometido pavê!!:)

Eu bem que comeria essas tacinhas com creme, biscoito, fruta e tudo a que têm direito e só abria a boca para mais uma colherada!!...ficaram deliciosas!!

Eu, tal como a Estela, também adoro todas as frutas!!
Ainda outro dia pesquisava pela minha cabeça para tentar encontrar alguma fruta de que não gostasse e não obtive nenhum resultado...
Eu bem sei que há milhares de frutas que nunca provei mas acho que seria impossível não gostar de alguma!

Esses morangos são de uma delicadeza...que lindos!!

Beijos!

Téia disse...

Cláudia querida, este pavê está sensacional. Vou testar um dia. Seu blog como sempre está nota 10, parabéns!!! A filhota é realmente uma excessão, que legal. Sou como ela, também adoro frutas, mas só as maduras. Bj grande.

Isabel disse...

Essas suas frutas de produção própria são maravilhosas. Adoro as framboesas, são lindas. Eu nunca provei groselha ao natural! Aqui faz-se um xarope de groselha da qual se faz uma bebida super doce, mas groselha mesmo eu nunca provei!! É uma maravilha ter assim as suas frutinhas, colher e comer, que delícia.
Esse pavê ficou divino. Comprei uma embalagem de biscoito de champanhe para fazer uma charlotte, mas ainda não tive coragem, talvez faça esse pavê...
bjs

Carol disse...

Cláudia, que pave mais delicioso, agora, essas frutas frescas direto do quintal de casa, abalou geral!! Que coisa linda!! Grande beijo

Verena disse...

Uau, Claudia!!! Imagino a felicidade em ter frutas assim em casa!!!! Para nós aqui essas são muito diferentes e para datas especiais, pois são caras e às vezes difíceis de achar frescas, como as groselhas!
A Estela é como eu, não recuso fruta...quando me dou conta lá estou eu descascando uma mixirica, comendo maçã, uva...adoro e não fico um dia sem! O problema é que também gosto de doces...mas enfim, nem tudo é perfeito!
Eu estou no maior trabalho aqui para fazer o meu pequeno gostar de todas as frutas...tá difícil, suco vai que é uma beleza, mas a fruta em si só maçã...algumas outras ele come um pedacinho...!
Um beijo e parabéns!

Mari disse...

Claudinha, esse pavê ficou maravilhoso!! Como grande adoradora de doces que sou, e como sua receita é diferente da minha, vou tratar de testar em breve.
Minha flor, que bênção todas essas frutas maravilhosas no seu quintal... por aqui, são tão caras, e nem sempre as encontramos (framboesas, por exemplo, só congeladas e olhe lá)!!!
A Isa também adora frutas, assim como a Stella... sábado comprei um cacho grandão de bananas no CEAGESP, mas minha idéia de fazer um bolo vai ter que esperar o próximo sábado: a macaquinha de plantão comeu todas as bananas!
Beijo grande,

Mari

Débora - Debbie disse...

Olá, Cláudia. Eu não conhecia seu blog, descobri um dia desses. E achei encantador. O que uma brasileira faz em terras tão distantes e frias? Parece realmente que vive em Nárnia. Lindo. Eu amo o frio e detesto esse calor do centro-oeste brasileiro: vivo em Goiânia e nessa época do ano, sempre tenho alergias por conta da baixíssima umidade do ar.
Lindo seu blog...Virei sempre lhe fazer uma visitinha. Beijos
Débora

Canela disse...

Olá Claudia
Que lindas e delicadas frutas!
Aqui são caríssimas,só as congeladas têm um preço mais comedido.
As taças ficaram um mimo e ao gosto de cada um,tanto carinho......
Confesso que aqui em casa o André e eu somos como a Estela!
Bj

Eu Mulher disse...

Tudo que eu disser para elogiar esse pavê é pouco!

Já comi framboesas lá em Gramado, mas por aqui nunca vi. A groselha eu nunca comi, tenho vontade de experimentar.

Fico encantada com as fotos e com sua perfeita explicação de como fazer a receita.

Grande beijo

Bergamo disse...

Cla,
Colher as próprias frutas...isso sim é um luxo. Preciso fazer uma visitinha...rsrsrs
Bj,
Marcelo
PS. vc acredita que as flores da minha salada estavam doces?

Silvana Muniz disse...

Claudia eu amei o seu blog e já estou seguindo ele tem um tempinho.
Recebi um desafio e estou compartilhando com vc, depois passa lá no meu blog p/ ver como é.
Bjinhossssss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...