terça-feira, 7 de julho de 2009

As lembranças de um pãozinho bom: pão de centeio



Quando eu vi o pão de centeio que a Cláudia do Magia na Cozinha publicou, na mesma hora um milhão de lembranças vieram a minha cabeça e eu me lembrei do quanto eu gostava daquele pão. Antes de mais nada eu preciso frisar que não gosto do restaurante Outback, acho um restaurante ruim mesmo. Pelo menos eram os de São Paulo entre os anos 2002 e 2004. Se você comparar o Outback com outras churrascarias, como o Porcão ou o Fogo de Chão, é quase uma covardia. Na minha opinião o Outback é uma bobagem, não é um restaurante que valha a pena.



Mas, enfim, eu era vizinha do Outback do Portal do Morumbi em São Paulo, e comi lá algumas vezes. Uma pessoa muito amada da minha família adorava ir ao Outback ou, talvez, ele achava que adorava pois ele mesmo mal comia. Já estava muito adoentado. Hoje, pelo simples fato desta pessoa não estar mais junto de nós eu confesso que dava tudo para ter a chance de acompanha-lo ao Outback uma última vez, ou aonde quer que fosse. Eu iria com ele ao Outback para me encher de pão de centeio com manteiga e sairia de lá bem feliz. É que entre todas as coisas que o Outback serve, ou servia, já não sei mais, a única coisa que realmente me agradava era este pão de centeio muito escuro. O pão, dito pão australiano, era tudo de bom. E a Claudinha resgatou ele de novo, do fundo da minha memória



Pão de Centeio

(adaptado da receita da Cláudia. Precisei dar uma aumentada na receita pois o pacotinho de fermento que eu tenho aqui é de 12 gramas).

(Copo de 250ml)

10 a 12 gramas de fermento seco
250 ml de água morna
1 1/4 copo de farinha de centeio
1 1/4 copo de farinha de trigo
1/2 copo de açúcar mascavo
1 colher de sopa de cacau em pó
2 colheres de sopa de azeite extra virgem
1 colher de chá de sal



Como:

Num pote grande dissolva o fermento na água. Adicione farinhas, açúcar, cacau, sal e azeite e mexa com uma colher de pau até formar uma massa que descole da mão. Cubra e deixe crescer por 30 a 40 minutos, deverá dobrar de tamanho. Depois que a massa cresceu dê uma sovada na massa para retirar o ar e então molde a massa do jeito que desejar. Eu moldei duas baguettes dentro de duas formas de pão. Unte as formas com manteiga e polvilhe farinha de milho fina(fubá). Depois de moldar faça um corte na massa no sentido longitudinal, ou do jeito que quiser. Deixe a massa crescer mais uma vez por 30 a 40 minutos, até dobrar de tamanho mais uma vez. Asse por 30 minutos em forno pré-aquecido a 190C.



Eu devorei o pão de centeio com as sobras da geléia de pêssego e com manteiga. Não pude resistir e usei mais uma vez meus pratinhos novos e fotografei o pãozinho nesses pratinhos de porcelana inglesa que eu comprei por NOK 1,00 (R$ 0,30 centavos) numa loja de usados deliciosa que tem aqui do bairro e que não é do exército da salvação.

Ainda, como anunciei, vou dividir com cinco sortudas meus estoque de saquinhos amburana de cheiro. Resolvi ser generosa mesmo e incluir mais alguns saquinhos para dividir. Amanhã eu libero a lista dos sorteados e como fazer para receber as sementes perfumadas.

12 comentários:

Verena disse...

Claudia,
esse pão do Outback é maravilhoso! Eles ainda servem sim...há algum tempo já postei no Mangia...a receita que tenho pode ser feita na panificadora..
O seu ficou tão bonito!
Um beijo grande!

maria fernanda disse...

Ai q vontade de comer este pâaooo! E a receita é bem interessante.eu maum imaginava q ia cacau na massa. sabado eu fiz um pão integral q ficou bom. Acho uma delicia ficar trabalhando a massa com as mãos. Bjs

Claudia disse...

Verena,

A panificadora que você fala é a máquina de pão? Eu não tenho, faço tudo com as mãos e adoro. Bj.

Fernandinha,

Eu também não sabia que ia cacau. Eu sabia que ia o açúcar mascavo mas nunca pensei que ia cacau em si. Eu também amo fazer pães com as mãos. Ligue para a minha mãe, não estou conseguindo falar com ela e estou com tantas saudades. Beijos.

C.

Glau disse...

Querida, que post mais lindo! engraçado como um pão pode trazer tantas lembranças boas, ne

Este pão é tudo de bom.. acho a comida do Outback pesada demais (nem sei se tem aqui em Bsb)

bjao querida

Magia na Cozinha disse...

Claudia obrigada por ter me avisado sobre a postagem. Eu estava de olho!
Os seus pães ficaream super lindos, com cara de pão de padeiro mesmo.
Tenho que aprender a moldar assim, pois as fatias saem mais bonitas.
Lamento que o seu amigo tenha partido, mas a vida continua e cada um vai escrevendo a sua própria história.
Indo ou não ao Outback vc sempre pode comer uma fatia deste pãozinho em homenagem ao ele.
Bjs e obrigada pela propagando gratuíta! :)

Gina disse...

Já tinha visto no blog da Cláudia e também me interessei. Agora mais uma pra falar desse pão, vou ter que fazer... Aliás, é com prazer que vou pra cozinha preparar pão.
Ficou lindo!
Bjs.

gasparzinha disse...

Claúdia, eu tb gosto muito de pão de centeio.
Publiquei um bem há pouco que é preparado com a massa do artisan bread, na versão america do pumpernickel, um pão alemão de centeio que tb leva cacau e ainda café.
Ficou bom...

Este seu, além de bonito e imagino que delicioso, ainda se torna mais especial pelas lembranças que desperta.
O sabor das memórias anda sempre enlaçado com as comidas e os lugares...

Beijinhos. :)

Laély disse...

Eu adooro pão! Tenho algumas receitas que publiquei no blog, que costumo fazer aqui em casa. Fazem sempre muito sucesso.
Acho que a paixão vem da infância: do pãozinho de canela, macio e cheiroso , que minha mãe fazia para nós, uma vez por semana.
Faço com frequência, pão integral. Vou experimentar esse, de centeio.

Isabel disse...

Olha, esse restaurante ainda não chegou por aqui, o que talvez seja bom! Mas esse pão de centeio bem escurinho é uma maravilha, compro muito. Fazer em casa, será que eu um dia terei coragem?
Compreendo porque você não consegue resistir a postar esses pratinhos, são lindos!!!!
Bjs

Canela disse...

Olá Claudia
Agora foi a minha vez de salivar.....Adoro pão com farinha de centeio e esse ficou bem rustico como gosto.
Já levo a receita...
Bj

Alcina disse...

Adoro pão de centeio e também me traz boas recordações, de uma tia que já não está entre nós e que fazia um bem escurinho em forno comunitário lá na aldeia, era bem e pesado, eu adorava comer com queijo fresco de cabra caseiro também. Agora costumo comprar numa aldeia da serra da estrela um que também é bom.
O seu ficou com excelente aspecto :-)

Bruna Ribeiro disse...

Fala sério: e existe pão ruim?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...