domingo, 29 de março de 2009

Ilhas nada soníferas, mas flutuantes




Eu e os ovos. Sempre a mesma coisa, ovos e açúcar. Desta vez em forma de ilhas feitas de merengue assado em banho maria e depois servido flutuando em creme de gemas, leite e açúcar. Uma sobremesa que lembra a casa da minha avó e que eu não comia desde a última vez que jantei no Antiquarius e bota tempo nisso. Mas aí eu fui achar essa receita aqui com as ilhas mais lindas que eu já vi e então eu tive que fazer.

Coisa mais terrível a gula, o poder do olho gordo, da vontade de comer. Segui as medidas da receita mas fiz duas alterações de sabor. Primeira: não usei camomila no creme de gemas, apenas raspas de baunilha e, segunda: não usei baunilha no merengue, mas raspas de limão. De resto as proporções e medidas são as fornecidas na receita.

Eu achei o resultado final muito doce, doce demais mesmo, cortante e fiquei feliz por ter usado limão ao invés de baunilha no meregue. No final me senti enjoada, foi pura gula, pirei total. Nem o Per conseguiu comer mais do que uma ilha e a sorte é que fiz para receber um casal de amigos que passou aqui para um café. Se não fossem eles duas formigas não teria dado jeito, teria sobrado muito pois as crianças não gostam.



Receita original em inglês das Ilhas Flutuantes

Para as ilhas

4 (150 gramas) claras
300 gramas de açúcar
raspas de 1/2 limão
pitada de sal
Manteiga para untar

Para o creme

6 gemas
500 ml de leite
100 gramas de açúcar
raspas de meia fava de baunilha



Como:

Aqueça o forno a 140C.

Coloque as claras com o sal e o açúcar num pote de vidro ou metálico sobre uma panela com água fervente e com um batedor de mão bata as claras até dissolver o açúcar e as claras ficarem bem brancas e brilhantes. Retire do fogo e bata as claras com a batedeira (ou com a mão) até formar um merengue com picos duros. Adicione as raspas de limão e bata novamente.

Unte com manteiga 6 potinhos individuais refratários ou se preferir use forminhas individuais. Eu usei potes de dois formatos diferentes e acho que fica bem interessante. Então divida o merengue nas formas/potinhos untados. Transfira os potinhos para uma forma funda e encha a forma com água bem quente. A água deve cobrir metade das forminhas. Leve ao forno coberto com papel alumínio e asse por 25 a 30 minutos, dependendo o tamanho da forma.



Creme:

Leve ao fogo médio o leite com 50 gramas de açúcar e as raspas de baunilha mexendo bem para não agarrar no fundo. Mexa até ferver. Retire do fogo de deixe descansar por uns 5 minutos. Enquanto isto bata as gemas com as 50 gramas de açúcar restantes até ficarem fofas e dobrarem de volume. Leve o leite novamente ao fogo até levantar fervura mais uma vez. Junte o leite as gemas aos poucos mexendo bem com o batedor de mão para evitar que as gemas talhem. Misture bem e volte a mistura para a panela, mexendo sempre, até ferver. Abaixe o fogo e mexa até que a mistura atinja a temperatura de 84C (enfie um termômetro de carnes mesmo se você não tiver outro) ou cobrir as costas de uma colher de pau.

Retire do fogo e deixe esfriar. Desenforme os merengues (ilhas) ainda quentes e deixe-as gelar um pouco antes de servir. Sirva geladas com o creme de gemas também gelado.

Rende 6 porções



Observação: O creme de gemas ficou muito forte para o meu gosto. Eu acho que 6 gemas eram gemas demais para 500 ml de leite apenas. Mesmo com bastante raspas de baunilha o sabor de gema ficou um pouco forte demais para o meu gosto, e olha que eu gosto de gemas. Além disso ficou tudo meio doce demais.

Como sobrou muito o creme de gemas foi assado em ramekinzinhos e vai virar creme brulée. Era creme demais e não iríamos comer tudo mesmo já que era açúcar demais para repetir tanto. O creme brulée dá para congelar e dura uns dias.


(creme de gemas cozido por 40 minutos a 160C em banho maria)

14 comentários:

Cláudia M. disse...

Ai, Cláudia, Cláudia!!
Um dia destes tenho um ataque a visitar o seu blog. É que eu tb ando a sofrer muito de gula, e estas coisinhas lindas que vc faz deixam qualquer um de água na boca.
Ainda bem que avisou do açúcar "a mais", pq um dia destes eu vou fazer este docinho.
Bjs

Magia na Cozinha disse...

O visual é lindo! Fica chique para ser servido num jantar. Pena que seja tão doce. Não dá certo de diminuir o açúcar sem comprometer a textura?
Quando o açúcar é mais para adoçar, fica mais fácil de reduzir. Eu sempre acho que as receitas são muito doces. Me questino do porquê.
As receitas da Martha Stewart são assim: Carregadas de açúcar.
Mas é assim mesmo. A gente faz a primeira vez e depois conserta na vez seguinte.
Bjs :)

Alcina disse...

Pois é carregadinhos de açúcar, mas eu adoro esse tipo de doce, com gemas e açúcar, ainda que também não consiga comer muito :-)
ficaram lindas as ilhas.

Bergamo disse...

Cla-Cla,
Que coincidência!! Ensinei na sexta feira essa sobremesa aos alunos, mas fizemos quenelles com o merengue e pocheamos em água aromatizada com especiarias. E, servimos sobre crème anglaise.
Mas, no fundo, a mesma coisa...variações sobre o mesmo tema.
Bj,
Bergamo

Nana disse...

Querida Claudia, ando também fugindo de doce puro açúcar, mas ficaram lindos viu, ainda bem que comemos com os olhos.
Bjss e boa semana para ti.

Lucia Campos virtual disse...

Olá, querida,

Como você é animada para cozinhar!!!
Os camarões com pepino ficaram uma obra de arte. Agora, essas ilhotas podem estar muito doces, mas parecem bem delicadas e muito bonitas, que capricho...
Kisses.

Isabel disse...

Cláudia, pura gula mesmo! Mas fica uma sobremesa lindíssima. Pode ser que dê para mudar um pouco a receita e fazer menos docinho.
Obrigada pela dica do picasa, vou experimentar.
Em relação ao comércio justo, fiquei de pé atrás agora. As pessoas aderiram muito a esse tipo de comércio porque estão convencidas de que estão a ajudar quem precisa. Se tu estudas esse comércio e não estás confiante nas garantias dadas, é mau sinal! Será que não é tão justo assim? Será apenas uma jogada de marketing para seduzir os consumidores com preocupações sociais? Foi a primeira vez que comprei alguma coisa e já tinha ouvido falar da fraca qualidade, mas achei o chocolate até muito saboroso!
Queria tanto acreditar na justiça!
Bjs

Heloísa disse...

Cláudia,
Visual lindo.
Beijo

Moira disse...

Dá para imaginar a delicadeza da textura dessas ilhas flutuantes.
Também não sou fã de doces muito doces, mas talvez dê para reduzir no açúcar.
Adoro as formas brancas :)
Bjs
Moira

Canela disse...

Eu digo que além de bonitas devem ser uma delícia!
Bj

Glau disse...

é chover no molhado dizer que tbém adoro doce de ovos, que tbém como até enjoar e que se sobrar no dia seguinte repetirei a dose, comer até enjoar! af, como é bom!
bjos

Patanisca disse...

Olá. Deixei um prémio para ti no meu blog, parabéns!

Maria Fernanda disse...

Olá Cláudia,

Tenho uma receita de Ovos Nevados (que em francês é 'Ilhas Flutuantes'...), que tem açúcar na medida certa: 100 gr de açúcar + 6 claras, para o suspiro, e 100 gr de açúcar + 750 ml de leite + 6 gemas, para o creme, fora as baunilhas e raspas de limão a gosto. Nos Ovos Nevados os merenges não são assados em forminhas e sim moldados com 2 colheres e cozidos em água fervente ou leite fervente. Mas gostei da idéia das forminhas, devem ficar como mini-pudins-de-claras.
Espero ter ajudado, essa sobremesa é realmente deliciosa.
Adorei o seu blog.
Fernanda

Anônimo disse...

Na receita original, do link do post, leva 100 g e não 300 g de açucar... será que não foi por isso que ficou muito doce?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...