sábado, 4 de abril de 2009

Nosso peixe de sábado: tartar de salmão em rolinhos de pepino



Eu adoro tartar de peixe e o tartar de atum é o meu favorito. Mas eu gosto muito de tartar feito com salmão norueguês ultra fresco, exatamente como o que eu fiz hoje. O tartar é um prato francês mas que guarda semelhança muito grande com o ceviche peruano. Tartar também lembra muito o quibe cru árabe e, claro, o sashimi japonês. Os pratos de carnes cruas de um jeito ou de outro se parecem, no mínimo pelo fato de serem 'cozidos' no suco de limão e/ou servidos com molho salgado.

Como os similares de outras nacionalidades, o tartar é uma receitinha muito simples, simples mesmo. Eu faço sem ovo, usando nada além do peixe, cebolinhas, um tantinho de suco de limão, sal e pimenta do reino. Em função da minha paixão por comida japonesa fiz um molho estilo japonês para acompanhar o tartar que em geral é melhor acompanhado por um molho de iogurte ou creme fresco. Meu molho japonês é uma mistura de influências já que eu adiciono um naco de alho ralado e uma parte de nam pla, um molho de peixe tailandês que não é presença regular em molhos nipônicos. Mas aí foi uma escolha editorial minha.



Este tartar eu totalmente recomendo, em especial para aquelas que amam peixe cru, ou quase cru. É em geral servido como entrada ou aperitivo. Caí maravilhosamente bem com vinho branco e com vodka geladíssima pura. Se for fazer não use salmão defumado já que os aromas e óleos que o salmão defumado exala definitivamente não funcionam nesta receita. Mas há quem aprecie.

Andei para lá de Marrakech essa semana, na maior preguiça do mundo. O que não quer dizer que eu fiquei de bobeira a semana inteira, claro que não, nenhuma chance de ficar de bobeira com a vida que eu levo por aqui. Apenas dei uma parada em algumas coisinhas que faço sem obrigação, tipo o blog. O blog ficou de lado um pouquinho entre outras coisas porque o recarregador de bateria da minha câmera desapareceu por uns dias. Num afã de limpar uma mesa cheia de coisas eu guardei o fio em algum lugar estranho, diferente e passei dias sem consegui achar. Acabei me ausentando da blogsfera mais do que gostaria.



Tartar de salmão

250 gramas de filé de salmão fresco
1 colher de sopa de cebola ou echalote picada bem miudinha
1 colher de sopa de cebolinha francesa picada bem miudinha
1 colher de sopa de suco de limão recém espremido
sal e pimenta do reino a gosto

Como:


Pique o salmão em cubos bem pequenos


Pique as cebolinhas bem picadas. Misture o salmão, as cebolinhas num pote de vidro. Adicione o suco de limão, sal e pimenta.


Divida o peixe em pequenas porções e sirva sobre torradas ou pães.



Se preferir sirva o tartar enrolado em fatias finas pepino e banhado com o molho.

Molho tipo japonês

2 colheres de sopa de suco de limão recém espremido
4 colheres de sopa de shoyu (molho de soja)
4 colheres de sopa de molho de peixe (nam pla)
1 colher de café de raspas de alho
1 colher de chá de cebolinha francesa picada
1 colher de chá de gergelim branco tostado
1 colher de chá de gengibre ralado

Como:


Suco de limão recém espremido,


Molho de soja (shoyu) e molho de peixe (nam pla),


Cebolinha francesa, alho ralado, gengibre e


gergelim branco tostado


Misture todos os ingredientes e sirva com o tartar.



Se preferir faça rolinhos com fatias de pepino.

Rolinho de pepino

1 pepino japonês (ninja)

Corte fatias bem finas do pepino no sentido longitudinal com um cortador de queijo ou outro tipo de fatiador.

9 comentários:

Glau disse...

e voltou com a corda toda, hein? Lindinha a maneira como vc serviu.

Clau, vc trocou de máquina? Pq to achando suas últimas fotos com mais profundidade comparada com as mais antigas.. suas fotos estão tão lindas!

bjos minha querida! amanhã volto pro cerrado.. já tá me dando uma deprezinha

Claudia disse...

Glauzinha,

Acabei de ler teus posts no madames e achei que você estava em Brasília. Adorei pirenópolis e os cestos, meu estilo, tanto a cidadezinha como os armários de palha!

Não mudei de máquina ainda não, passei a usar o iphoto do macintosh e trabalhar as fotos no programa, deu uma super melhorada nelas. Nada demais. Mas estou louca para comprar uma nikon nova. Tenho uma nikon digital velhinha e quero uma nova. Mas preciso esperar uns meses mais.

Beijos,

C.

Heloísa disse...

Cláudia,
Palmas, muitas palmas.
Lindo e, com certeza, muito gostoso. E o melhor, fácil.
Beijos

Magia na Cozinha disse...

Eu não como peixe cru, mas achei que ficaram com uma apresentação linda, sem falar na explicação bem detalhada. Não deixou nenhuma dúvida para marinheiros de primeira viagem.
Bjs :)

mesa para 4 disse...

Apresentação perfeita, adoro as suas doses individuais :-D

Alcina disse...

Adorei o ar deste salmão, gosto de experimentar este tipo de coisas diferentes, mas não é coisa para fazer em casa, porque o marido gosta de tudo cozido e esturricado, não come nada que se veja sangue ou cheire a cru!!!
bjinhos

Moira disse...

Mais uma vez adorei esta receita de peixe, não costumo fazer cá em casa destas coisas porque tenho sempre receio de que o peixe não seja muito fresco, mas depois olho para as suas fotos e fico babando.
Tenho que me atrever num destes dias.
As fotos ficaram fantásticas, estou de acorod com a Glau melhoraram muito e isso nota-se a léguas.
Eu também perco as minhas coisas com frequência, andei quase um ano sem saber do meu carregador do MP3 encontri-o outro dia bem arrumadinho :)
Cá por casa é uma espécie de desorganização oraganizada hehehe
Beijos
Moira

Claudia disse...

Helô,

Obrigada. Sim, estava ótimo.
Bj.

Clauzinha,
A senhora precisa perder o medo de peixes crus. Ouça o que eu te digo, o dia que você acidentalmente começar a comer você não vai se perdoar por ter demorado tanto a começar.
Bj.

Mesoca,
Sim, eu amo porções pequenas, acho que é a influencia japonesa. Não há uma gota de sangue japonês no meu sangue mas já o coração... Bj.

Alcina,
Sabe que meu pai sempre foi como seu marido e mesmo assim eu achei de gostar de comer carnes mal passadas, sangrando e peixes crus. Não há jeito de me fazerem comer carne muito cozida. Você precisa achar uma alternativa... Bj.

Moira,
Sabe que ceviches e tartares podem ser feitos com qualquer tipo de peixe, desde que fresco. Aqui o salmão ultra fresco é muito acessível e barato então vamos muito de salmão. Mas eu sonho com outros peixes.

As fotos são resultado de algumas horas de edição. Quando comecei a usar o blog não tinha programa de edição, mas agora uso direto. Só falta a câmera nova.

Então minha casa é exatamente como a sua, uma bagunça organizada. Eu guardo as coisas tão bem que depois não acho. Desmemoriada estou eu.
Bj.

C.

Gina disse...

O marido eu não somos de comer peixe cru, já minha filha gosta e tem sempre molhinhos especiais para acompanhar.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...