quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Muesli com frutas secas, castanhas e cumaru



Recebi pelo correio dia desses um presente maravilhoso enviado por uma pessoa maravilhosa que faz um trabalho maravilhoso no Brasil. O presente: cinco sacos de sementes de cumaru. A pessoa que me mandou o presente é uma designer de jóias do Rio de Janeiro que trabalha em parceria com o Sebrae dando oficinas de estilo e criação de jóias para ourives e joalheiros em todos os estados do Norte e Nordeste do Brasil. Essa designer desenvolve oficinas de criação com artistas locais para discutir a importância dos processos criativos e estimular a criação a partir da história pessoal e de referências locais. Estando em Belém do Pará ela foi até o Ver-o-peso para procurar cumaru para mim. Não é demais? Ela sabia que eu estava procurando cumaru e foi lá buscar.


(Cumaru, conhecida na Europa como fava tonka é semente oriunda de uma árvore de madeira nobre nativa da Amazônia é regularmente usada como remédio e na produção de perfumes e bebidas em todo norte e nordeste do Brasil)

Estava precisando fazer uma nova leva de muesli para a casa e decidi adicionar a perfumadíssima cumaru à mistura, ao invés de canela e baunilha habitual. Eu já expliquei uma vez a diferença entre muesli e granola, mas não custa nada repetir. Granola é tradicionalmente uma mistura de cereais torrados que em geral leva milho, trigo ou aveia torrada para ficar crocante. A granola surgiu nos EUA e é uma marca registrada americana e desde 1894 passa de mão em mão entre diversas companhias alimentícias. Já o muesli, ou müsli, surgiu na Suíça também no final do século 19 e foi uma criação do médico suiço Maximilian Bircher Benner e mistura grãos de aveia (e apenas aveia) com castanhas diversas e frutas secas diversas.




No começo do século 20 muesli ficaria conhecido em toda Europa como sinônimo de dieta saudável oriunda da clínica do tal médico suíço. Eu chamo minha mistura de muesli pois é feita apenas com aveia, nozes e frutas secas e esta era a essência da mistura do do Dr. Benner. Hoje os nomes usados variam de lugar para lugar e das empresas que comercializam e distribuem o produto. Acho que até hoje a Kellogg's é dona da marca granola, mas não estou certa pois não fui conferir. Já muesli chegou a ser comercializado com este nome no Brasil da minha infância e eu me lembro muito bem da caixa, mas acho que deixou de ser comercializado, será? Também não posso afirmar pois não fui conferir.



Aqui na Noruega usa-se o termo muesli para tudo e as misturas com esse nome levam em teoria exatamente o que recomenda-se num muesli (aveia, nozes e frutas). Eu não compro muesli pronto jamais pois pelo que leio nas embalagens as misturas prontas levam tanto sal, como açúcar e óleos em quantidades excessivas, algo totalmente desnecessário. Admito que as minhas primeiras experiências levaram um tanto de óleo de girassol, mas na minha cabeça eu não achava que fosse realmente necessário e passei a fazer minhas próprias experiências sem óleo e o resultado é surpreendentemente melhor, mais sequinho e mais crocante. Continuo adicionando mel, simplesmente porque não consigo deixar de colocar mel em tudo e comer muesli sem mel é impensável. Além de contribuir para a textura final do muesli o mel dá uma adoçadinha maravilhosa. Se você não é adepta do mel use melado, açúcar ou não use nada.


(Adicione as frutas secas que desejar: tâmaras, damascos, banana, maça, mamão, manga, ameixas pretas são algumas das frutas mais comuns além do coco e das uvas passas. Pique as frutas e asse com a aveia dependendo da consistência da fruta em uso).


Além do mel eu costumava adicionar baunilha e canela em pó mas com a adição das raspas de cumaru fica totalmente desnecessário adicionar qualquer coisa já que as sementes de cumaru são famosas exatamente por terem um aroma que lembra o da baunilha e da canela juntos. Mas se você não gosta de muesli com aromas, não adicione nada. Eu não resisto e adiciono sempre algum extrato ou ervinhas para perfumar. As raspas de cumaru ficaram perfeitas com a mistura de aveia, castanhas e frutas. O aroma da cumaru é muito parecido com aquele das amburana já que ambas (cumaru e amburana) são ricas em cumarina e seus aromas lembram muito perfumes antigos, de festa do interior. Eu adoro pois, por ser altamente familiar, proporciona uma sensação de conforto única.



Muesli com frutas secas, castanhas e cumaru


750 gramas de aveia orgânica
200 gramas de coco ralado seco sem açúcar
125 gramas de passas secas orgânicas (use a gosto)
75 gramas de mamão seco picadinho (use a frutas secas que desejar)
125 ml (1/2 copo) de castanha de cajú
125 ml (1/2 copo)de castanha do Pará (naturalmente orgânicas)
150 ml (um pouco mais de 1/2 copo) de amêndoas
150 a 200 ml de mel de acácia orgânico (use a gosto)
Raspas de uma semente de cumaru


Como:

Coloque as castanhas do Pará e de cajú e as amêndoas no processador ou liquidificador e processe até que elas fiquem trituradas mas não virem farinha e reserve. Pique os pedaços de mamão seco em pequenos quadradinhos e reserve. Num pote grande misture a aveia, as castanhas do Pará e de cajú, a amêndoas trituradas, o coco ralado, os pedaços de mamão seco picadinho e as raspas de cumaru. Regue a mistura de grãos com o mel e, usando as mãos, misture bem até que a mistura de grãos forme uma farofa homogênea. Transfira a mistura para uma forma (forrada ou não com papel manteiga) e asse em forno pré-aquecido a 180C. Asse até dourar, por cerca de 30 minutos mas a cada 10 minutos retire do forno e mexa a mistura com uma colher de pau para virar a mistura que vai dourar mais por baixo do que por cima. Quando a mistura estiver toda dourada por igual retire do forno e deixe esfriar antes adicione as passas. Antes de esfriar adicione as passas, use a quantidade de passas que achar suficiente. Transfira a mistura para jarras ou potes ou vidros.

Rende aproximadamente 1,5kg de muesli.


(Muesli servido com abacate e mel, o meu preferido)

8 comentários:

Isabel disse...

Claudia,
o seu muesli ficou com uma cara ótima. Super lindo e apetitoso. Sou fã de muesli mas nunca fiz em casa. Primeiro você me deu coragem para fazer granola em casa, agora talvez experimente o muesli. Aqui, no Sabor Saudade, tudo parece possível :)
Bjs

Alcina disse...

Desde que fui trabalhar para o IPO(hospital oncológico) deixei de me deitar ao sol na praia de consciencia tranquila, agora de tanto lêr aqui sobre os maleficios dos pesticidas, produtos transgénicos...,também estou a ficar com peso na consciencia quando como pêssegos e uvas e quem diria que até o muesli que eu gosto tanto também tem produtos maus!!
Eu pensava que granola e muesli eram o mesmo :-)

Rachel disse...

Sabe Claudia, eu adoro fazer essa mistura de cereais e frutas secas, mas sempre fiz do meu jeito, vou seguir sua receita na próxima vez, pena que sem cumaru!
Bjuss!!!

Claudia disse...

Isabel,

Na verdade eu faço sempre mesmo é muesli pois eu encho minhas aveia de nozes e frutas secas e essa é a essência do muesli. E fica tão bom, um vício.


Alcina,

Viver faz muito mal a saúde mesmo (risos) mas no que é possível cuidar eu cuido. Pesticidas não deveriam ser usados como são, podem ser evitados mas são vendidos como remédios e não como venenos, enfim, melhor evitar, principalmente nós que temos crianças...


Rachel,

É uma delícia a mistura de aveia com frutas com nozes mesmo, viciante. Mas no Brasil é bem fácil achar cumaru, principalmente no norte e nordeste.

Beijos a todas,

Cláudia

angela disse...

Cláudia, acho que vc acabou de me fazer mudar de ideia, eu já estava preparada para fazer um bom lote de granola, no feriado, mas fiquei muito amimada com o muesli, seria umas boa opçao variar um pouco. nunca tive cumaru em casa, apesar de o ver-o-peso, fazer parte da minha vida desde 78. quanto ao seu comentário, o maracujá doce tem flores lindas também. o meu maracujá azedo tem uma parreira bem na lateral de casa e na floração fica muito lindo, tem uma postagem com a flores no blog.
hj acabei de descobrir que meu açaizeiro de 8 anos começou colocar um cacho, estou numa felicidade imensa, pois cultivar um açai (vários) fora do seu microclima tem sido um esforço e tanto, aqui chega a fazer menos de zero no inverno, mas vamos ver se ele suporta a ventania e as chuvas de verão. beijos

Eu Mulher disse...

Que delícia! Já ouvi falar muito em cumaru, mas precisamente na casca. Vou procurar por aqui essa linda semente :)

Costumo fazer uma mistura de gérmen de trigo, castanha de caju, castanha do Brasil, linhaça, nozes, avelã, amêndoa e aveia para depois usar em massa de pão e comer com iogurte, fica uma delícia.


Beijos

Gina disse...

Cláudia, cumaru não conheço, só por fotos mesmo.
Acabei de descobrir que fazia muesli, achando que estava fazendo granola...rs! Não sabia dessa diferença.
Sempre uso mel, castanha-do-brasil, castanha-de-caju, coco e passas, quase igual à sua. Acho uma delícia!
Bom final de semana e obrigada pela participação no sorteio e pelo incentivo ao filho!
Bjs.

Anna disse...

Cláudia, me tira uma dúvida? Qual é a validade desta receita? Posso guardar por quanto temoo? Pisso deixar no armário ou é necessário guardar na geladeira?

Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...