sábado, 7 de agosto de 2010

Maria Mole de mel com coco e baunilha...



Eu tenho uma amiga mexicana, já falei dela aqui algumas vezes. Aquela mesma que detesta ruibarbos e ama cactus. Enfim, hoje é aniversário dela e vai ter festa. Minha amiga adora festas e as festas de aniversário dela são as favoritas das crianças por causa das piñatas que ela faz. Na festa de aniversário dos filhos da minha amiga ela também faz piñatas, uma piñata por festa. Mas na festa dela ela não economiza esforços e faz três piñatas de uma vez e é uma loucura total.

No ano passado eu fiz e levei Maria Mole de coco para a festa. Eu estava com vontade de comer Maria Mole e resolvi fazer. Como rende muito o ideal é fazer para servir em festas. Eu fiz e levei um tabuleiro de Maria Mole com coco super perfumado que foi sucesso total na festa, principalmente entre as amigas mexicanas da minha amiga mexicana. Todas amaram...



Este ano minha amiga me pediu para repetir o feito e levar Maria Mole novamente. As amigas mexicanas da minha amiga mexicana já haviam perguntado se iria haver doce de coco. Claro que eu não me recusei e ontem fiz dois tabuleiros de Maria Mole para a festa. Eu gosto de Maria Mole, mas se comer uma já estou satisfeita, pois eu acho que é doce demais, mas o do México come dela sem enjoar... Desta vez eu fiz em duas versões. Uma totalmente branca, com mel e extrato de baunilha e a outra de mel, com extrato de baunilha, coco ralado e uma gotinha de corante cor de rosa...

É um doce bem fácil de fazer e a única parte chata é cortar as bichinhas e passar no coco ou no açúcar. Há receitas por aí que usam Karo ou glicose de açúcar mas eu prefiro fazer com mel. Você pode usar melado se preferir, melado de cana, de açúcar, Karo, glucose mas eu acho que mel é mais interessante e mais saudável. Mesmo que seja para comer um pedacinho que seja...




Maria Mole de mel e coco


500ml (dois copos de 250ml) de açúcar de cana cristal (use orgânico se puder)
125ml de mel acácia ou laranjeira (mas use o tipo que preferir)
250 ml de água fria
pitada de sal
25 gramas de gelatina em pó sem sabor
2 claras de ovos grandes (cerca de 60 gramas)
50 gramas de açúcar de confeiteiro
50 gramas de coco ralado seco
15 a 20 ml de extrato natural de baunilha ou extrato de coco
óleo de girassol para untar a forma
batedeira de mão ou de pedestal

Como:

Unte uma forma retangular ou um refratário com óleo de girassol (use outro se preferir), forre com papel manteiga e salpique o papel com açúcar confeiteiro ou coco ralado e reserve.

Numa panela de fundo grosso com capacidade para 3 litros coloque 125ml de água, os 500ml de açúcar cristal, os 125ml de mel e mexa com uma colher de pau para misturar e formar uma mistura homogênea. Coloque a panela sob fogo médio e, sem mexer nem tocar na mistura, deixe que ferva. Quando o caramelo começar a borbulhar e ameaçar subir, reduza um pouco o fogo (médio baixo) e deixe a mistura ferva por 12 minutos até atingir ponto de bala. Se você tiver um termômetro de bala confira a temperatura e depois dos 12 minutos de fervura ele deverá marcar entre a de 115C a 120C. Se você não tiver o termômetro não se preocupe, marque 12 minutos no relógio que não vai dar problema.

Enquanto o açúcar ferve coloque as claras num pote de vidro (ou metal) e bata-as em neve até formarem picos razoavelmente duros e reserve. Numa tigela grande de metal (ou vidro), onde você possa usar a batedeira, coloque os 125ml de água fria restantes, salpique as 25 gramas de gelatina sobre a água e deixe que a gelatina amoleça e reserve.

Quando o açúcar estiver no ponto certo transfira para a tigela onde a gelatina estava amolecendo. Bem devagar transfira o líquido da panela para a tigela, muito cuidado para não se queimar nem respingar e, usando uma batedeira em potência média, comece a bater a mistura enquanto o líquida caí sobre a gelatina. Quando terminar de transferir o líquido aumente a potência da batedeira para máxima e bata a mistura sem parar por cerca de 6 a 8 minutos ou até que a mistura esteja totalmente branca e tenha engrossado bastante, ao ponto de começar a subir pelas pás da batedeira. Em geral isso leva de seis a oito minutos na batedeira de mão em potência máxima.

Pare então a batedeira, adicione as claras em neve, o extrato de coco ou de baunilha e algum corante se você decidir usar. Coloque a batedeira novamente na mistura e bata até incorporar as claras e o corante totalmente.

Transfira a mistura para o tabuleiro forrado e, com muito cuidado, espalhe mistura na forma forrada com papel e açúcar ou coco. Bata a forma na bancada, para tirar as bolhas de ar da mistura e salpique açúcar ou coco ralado por cima da mistura. Deixe endurecer em temperatura ambiente por 4 a 6 horas. O ideal seria umas 8 horas...

Na hora de desenformar solte as bordas com uma faca e vire a massa endurecida numa bandeja grande totalmente salpicada de açúcar e coco. Usando um cortador de pizza untado com óleo de girassol para cortar as fatias de massa e uma tesoura de cozinhe para cortar os quadradinhos. Passe tudo no açúcar ou no coco.

Corte as Maria Moles do tamanho que desejar. Eu optei por quadrados por ser mais fácil, mas você pode colocar a massa num saco de confeiteiro e formar aquelas Maria Moles conhecidas como "Peitinho de Moça" ou longas como "Línguas de gato". Eu acho muito trabalhoso colocar no saco pois endurece bem rápido e faz uma meleira. Se você for usar o saco use bicos grandes para não entupir já que a massa é grossa e forme as Marias em papel manteiga salpicado de açúcar ou coco. Deixe endurecer por pelo menos 4 horas.

Rende muitas, mais de 100 quadrados por tabuleiro. Pode ser amazenadas em potes herméticos por algum tempo, dependendo da umidade do ambiente!




Observações:

1. Use mel ou melado de cana, não use nem Karo, nem glucose de milho na hora de fazer. Além de mais saudável são mais perfumados e saborosos.
2. Não use xarope de milho que é totalmente transgênico e nada saudável...
3. Não misture o açúcar de confeiteiro com amido de milho na hora de salpicar, use apenas açúcar, não vai ficar mais doce por isso. O amido de milho, além de transgênico deixa um sabor esquisito na mistura. Puro açúcar funciona super bem, se desejar misture polvilho doce ao açúcar.
4. Cuidado com a umidade que pode atrapalhar e melar tudo. Use açúcar de confeiteiro fresco e peneirado e coco ralado seco para evitar melanças.
5. Toste o coco ralado seco para que fique com aquela corzinha dourada o que dá um contraste lindo com o branco do doce.
6. Há receitas de Maria Mole sem mel ou melado e que pedem uma quantidade maior de acúcar, de gelatina e de claras. Eu acho que fica melhor com o mel adicionado ao açúcar em ponto de bala pois dá maior estabilidade ao doce no final. Cada um, cada um!

10 comentários:

Abelha Maia disse...

Que maravilha, adoro nunca fiz nem sabia como se fazia, obrigado pela partilha.
bjsss

Luciana Håland disse...

Agora me dei conta de que nunca comi maria mole, mas parece bem gostosa, vou dar a dica pras amigas brasileiras, assim podemos fazer quando rolar algum almoco, pois eu provavelmente não como mais que uma, gosto de doces, mas não aguento comer muito.

Ficaram lindas.

Beijo

Gina disse...

Cláudia, tenho a maior paciência para fazer coisas trabalhosas, quando me agradam muito.
Maria mole nunca me atraiu muito, então, reconheço que os passos a seguir, os cuidados para não melar, todas essas coisas já se tornam um obstáculo pra mim...rsrs!
Comeria apenas uma, como você disse...
Bom domingo!

Claudia Lima disse...

Maria Mole é uma delícia, mas eu acho que não me atreveria a fazer sozinha.
Achei excelente a idéia de substituir a glicose por mel. Como nunca fiz, não pensei que fosse possível.
Para festinhas fica lindo na mesa. É uma ótima sugestão. Eu imagino que as crianças tb devem adorar.
Bjs :)

Alcina disse...

Olha e eu que pensava que maria mole era aquela coisa que eu trouxe do brasil em caixinha e que por acaso ainda não fiz!!não sabia que é doce de fazer caseirinho!!
Nunca provei, mas tenho duas caixas para experimentar(do de compra!!)
Gostei do ar deste seu assim caseirinho.
bjs

Lorena Bezerra* disse...

Sou fã de maria-mole e estou aqui com água na boca!!!
As tuas ficaram lindas e apetitosas!!!!
Receita anotada!
Beijokas e ótimo domingo!

Cláudia M. disse...

Cláudia
Estou com o queixo no chão!
Para mim, Maria Mole - que não é muito conhecido aqui em Portugal mas que costumo ver em blogs brasileiros - era um produto "meio misterioso" que se vende embalado (vi algumas imagens dos pacotinhos...)

Como se existisse nesse mundo algum produto industrializado que a Claudia não fosse capaz de fazer em casa!! rsrs

A sério, eu não fazia a mínima ideia que fosse um doce desse género, possível de confeccionar (difícil, mas possível), nem sabia sequer quais seriam os ingredientes. Vendo os pacotinhos, pensei que "maria mole" fosse um produto que se compra já feito, e ponto final...
Estou impressionada, de verdade. Lendo o modo de fazer, pareceu-me complicadinho, mas estou até feliz de saber que afinal é algo que se pode fazer em casa, dependendo da disposição, pq os ingredientes até são comuns.

Para terminar, só para dizer que eu e a m/ irmã fizemos o teu semifrio de morango (sem ruibarbo). Uma versão um pouco mais simples, mas já deu para ver, provando as várias "misturas", que está ali uma delícia. :)) Ainda está no congelador, depois da prova digo-lhe alguma coisa.

E tenho que agradecer estes ensinamentos, pois eles são preciosos.

bjs

Babette disse...

Que maravilha!... lindo e super apetitoso! tb desconhecia que era fazível!...
babette

Rachel disse...

Claudia, sou maluca por maria mole e apesar de sua receita ter muitas etapas e cuidados, vou me atrever a fazê-la.
Depois volto para contar e se der certo postarei no blog!
Obrigada pela linda receita!
Bjuss!!!

Claudia disse...

Abelhinha,

Nenhum mistério, vale a pena experimentar! Bom te ver de volta!

Lu,

Não acredito que você nunca comeu maria mole, que coisa, será que é coisa de carioca? No Rio é doce de festa junina e de festa de cosme e damião. De festa de igreja, sabe como é?

Gina,

Parece mais complicado do que é. A única parte chata é finalizar, passar tudo no coco ou no açúcar. De resto é "mamão com açúcar"...


Clauzinha,

É super fácil, não se assuste. Aqui as crianças gostam sem coco, por isso eu fiz duas versões desta vez. No ano passado eu fiz só com coco e agradou apenas aos mais velhos. E a sem coco acabou num minuto, as crianças devoraram, eles são extremados...

Alcina,

As maria-moles de caixinha são uma alternativa rápida oferecida pela indústria para aquelas pessoas que não tem tempo de fazer todo o processo. Não dever ser ruim, mas não deve ser boa, nunca provei. Deve ser uma gelatinona de sabor coco. Mas o doce é do tempo do onça, sabe? Velho, doce de avó, doce de santo.

Lorena,

Obrigada.

Cláudia M.,

Que ótimo que o semifrio deu certo, mais uma sobremesa italiana sem mistério algum, fácil e eficiente. Te mandei um email, espero que você tenha recebido!!!!

Babette,

É totalmente "fazível" experimente já!


Rachel,
Não tem porque dar errado pois é bem fácil. Chato de finalizar, mas fácil.


Beijos a todas,

Cláudia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...