segunda-feira, 25 de abril de 2011

Um bolo de chocolate para reavaliar as primaveras...



A mudança das estações não é algo que me agrada. Para falar a verdade, a mudança das estações do ano me desagrada em todos os sentidos. E não só as mudanças no ambiente natural, a passagem das "primaveras" humanas, os tais aniversários, a passagem do tempo em si, me aborrece. Mais do que desgostar do inexorável fato de que envelhecemos, um coisa complexa, eu no fundo desejaria poder ter a certeza de que as coisas permaneceriam do jeito que estão por certo tempo. Mas simplesmente não rola. Talvez, por isso, eu tenha desenvolvido um certo desgosto para celebrar os meus aniversários. Uma coisa bem pessoal, eu tenho bode em relação ao meu aniversário, mas apenas do meu.



Essa coisa está se intensificando e ultimamente já não me interessa celebrar nem meu aniversário de casamento, nem os aniversários de coisas menores como este blog, por exemplo, o qual jamais celebrei. No entanto, me alegra celebrar os outros, aquelas pessoas que eu amo ou que fazem uma falta imensa por estarem distantes. Fico muito feliz em celebrar as pessoas que amo.. E também fico muito feliz quando essas pessoas que eu tanto amo querem muito, mas muito mesmo, me celebrar. Aí eu aposento o guarda, relaxo e aproveito E assim foi.




E era meu aniversário, há exatos oito dias, eu acordei e fui para a cozinha onde encontrei as crianças fantasiadas de chefs. Uma batendo ovos e outro peneirando farinha. Enlouquecidos de felicidade diante da responsabilidade, seria uma surpresa mas eles ficaram felizes com minha entrada triunfal. Eles queriam tanto que tivesse bolo que a minha chegada era certeza do projeto bem sucedido. Eu acabei ajudando, fiz algumas alterações na receita, ajudei com a decoração, fiz uma ganache de chocolate que também usei no recheio e o bolo ficou uma maravilha, do jeito que eles gostam, com granulado e tudo e ficamos todos felizes. Valeu a pena, não doeu nada, as crianças estavam numa alegria contagiante e eu aproveitei tanto entuasiasmo para fazer uns suspiros de amêndoas, só para me agradar.




Na noite anterior eu tinha sido presenteada entre outras coisas com um grande buquê de tulipas. E assim foi, na mesa da cozinha, sem toalha, sem firulas, sem detalhes, um bolo, suspiros de amêndoas, tulipas, uma tarde nublada, "parabéns para você" cantado em três línguas e eu aceitei celebrar o meu tempo passar. Interessante as trajetórias pessoais. Veja bem, eu sou historiadora de formação e, muito naturalmente, em função disso, durante longos anos a noção de "tempo" ocupou o papel central na minha lógica pessoal, a localização de alguém no "tempo" era mais importante do que tudo. Mas eu mudei, mudou meu tempo e meu espaço e eu mudei. E ainda virei geógrafa e me apaixonei pela noção de "espaço" e pela lógica própria dos "lugares". Já não me bastam mais as explicações dadas pelo "tempo", talvez nem mesmo aquelas do "tempo no espaço". Eu queria mais, mas acho que é assim mesmo.



E voltando à mesa da cozinha, no dia do aniversário, o bolo servido foi um basicão de chocolate com iogurte coberto, tipo esse aqui mas eu adicionei umas 100 gramas de manteiga derretida no final. É uma receita pequena mas perfeita e servi recheado com ganache de chocolate. Os suspiros de amêndoas são os mesmos de sempre e eu já publiquei aqui e
aqui. Se você não viu e deseja uma receita de um suspirinhos e/ou suspirinhos de chocolate se jogue nos links.





Bolo de chocolate e iogurte


125 ml de iogurte natural
250 ml de açúcar
250 ml de farinha
125 ml de cacau em pó
3 ovos
10 ml (colher de chá) de extrato natural de baunilha
1 colher de chá de fermento em pó
100 grama de manteiga com sal derretida

Como:

Unte uma forma de bolo redonda pequena com manteiga e salpique cacau em pó. Pré-aqueça o forno a 180C. Misture o iogurte com o açúcar. Adicione os ovos, um de cada vez batendo sem parar. Adicione a baunilha e misture um pouco mais. Peneire a farinha, o cacau e o fermento e adicionar aos poucos a mistura de farinha. Adicione por fim a manteiga derretida e usando uma colher de pau mexa suavemente até incorporar totalmente a manteiga à masssa. Transfira a massa para a forma untada e leve ao forno quente. Asse os bolinhos 25 a 30 minutos ou até que enfiando um palito ele saia seco. A massa é bem densa, típica dos bolos com iogurte mas o sabor é maravilhoso.Deixe esfriar antes de remover das forma.

Recheie com ganache de chocolate, brigadeiro ou a calda de chocolate que preferir.

Serve 6.




16 comentários:

angela disse...

parabens!!

Claudia disse...

Ora, obrigada!!!

Bj,

Claudia

♥♥ belinhagulosa ♥♥ disse...

Parabéns amiga e tudo de bom...que bom acordar e ver os filhotes de volta da cozinha amei seu post...bjokinhass

Dani disse...

Parabéns atrasados!
Que delícia de surpresa que a proke preparou.
A passagem do tempo também me incomoda, mas como é inevitável, só podemos com ela fluir. Há um conceito japonês que adoro, "wabi-sabi", algo como saber apreciar a beleza melancólica da decadência, da impermanência.

Beijos!

Claudia disse...

Belinha,

Obrigada, foi mesmo uma delícia acordar e encontra-los todos dedicados a me agradar. Emocionante.


Dani,

Foi tão legal, mas eles adoraram quando eu apareci para ajudar já que no fim eles estavam meio "overwhelmed" com o projeto todo... Hilário. E os japoneses tem sempre razão, aquela coisa budista e zen em relação a vida e as perdas são sensacionais e é isso mesmo. Temos que saber ver beleza na decadência...


Beijos garotas,


Cláudia

Fabíola disse...

Cláudia,

parabéns pelo aniversário, pela família linda, pelas flores.

Você disse ter suas cismas com relação a comemorar suas passagens no tempo... mas, daqui, ficou tudo com gosto de "quero mais".

Beijos!

Ellen disse...

Oi Claudia
Estive presente,em seu aniversario,hoje.
Lindo texto,vivi seu momento.
Cheguei ontem apos doze dias com minhas netas gemeas,em uma Fazenda no interior de Minas.Momentos impagaveis e inesqueciveis.
Tenho procurado viver um dia de cada vez,o meu tempo e hoje.
Hoje vc me fez feliz com o seu momento,tao bem colocado no seu lindo texto.
parabens!
Bjs ,Ellen

Gina disse...

Acabei de descobrir mais uma afinidade. Comemorar propriamente o aniversário também não é algo de que goste muito. Festinha em casa, talvez porque só tive aos 15 anos e não mais, simplesmente não me faz falta. Engraçado, né?
Prefiro sair com a família.
Mas essas surpresinhas dos filhos, da forma que vierem são muito bem-vindas!
Quando minha filha morava fora do país e fazia surpresas através do meu marido, no aniversário ou Dia das Mães, isso não tem preço! Gestos simples, mas de um carinho, que só mãe entende.
Ah, o tempo! Não pense nele, viva!
Tenho sentido a sua falta, mas estou acompanhando seu projeto.
Bjs.

Paulo RT disse...

Olá Cláudia
Eu queria somar em mim o que há de melhor em todas as idades, porque todas elas têm vantagens que pertencem só a elas.
Mas uma coisa eu acredito, quanto mais primaveras temos, maior a comemoração.
Parabéns

saborcomletras disse...

Alcançar a essência dos sabores é entrar em sintonia com lembranças guardadas em arquivos que criamos para preservar nossas memórias mais tenras. Que lindas cenas, espaço, tudo maravilhoso. Parabéns.

saborcomletras disse...

Alcançar a essência dos sabores é entrar em sintonia com lembranças guardadas em arquivos que criamos para preservar nossas memórias mais tenras. Que lindas cenas, espaço, tudo maravilhoso. Parabéns.

Alcina disse...

Olá Claudia
Pois eu também fico neura com a passagem dos anos e não posso dizer que me sinto feliz ao olhar para o espelho e ver as rugas e as manchas e sentir que perco capacidades, mas com a doença do meu pai, aprendi que temos que celebrar sempre enquanto tivermos alegria e vontade para isso, é que a alternativa a envelhecer não é grande coisa :-) e quando digo celebrar não falo em festas, porque eu também não faço festa para mim, é celebrar as coisas boas que temos, familia boa, saúde emprego....(pareço o padre da freguesia hehehe)
Mais uma vez parabens e bjs para si e sua familia linda :-)

Luciana disse...

Amei o texto.
Eu gosto de observar as mudancas e estacões, mas tenho esse sentimento estranho, talvez de medo também, da passagem do tempo, e assim também prefiro não comemorar meu aniversário, mas às vezes é inevitável.
Difícil sabermos que não podemos controlar o tempo e os acontecimentos.

Então te desejo muitas felicidades.

Beijo

Isabel disse...

Claudia,

muitos parabéns, embora atrasados :)
Uma comemoração pequena, simples, com a família, parece uma ótima forma de passar o aniversário. Já há muito tempo que não gosto de grandes festas no meu aniversário, uma coizinha simples só. Estamos a ficar velhas, rsrs, mas estamos vivas e isso continua a ser muito bom e merece que nos alegremos. Concordo com a Dani e com você, a filosofia japonesa é muito sábia.
Bjs

Lau V. disse...

Que surpresa gostosa encontrar os filhos animados querendo preparar o bolo. Assim é difícil não gostar, né?
Um beijo e felicidades

moranguita disse...

o bolo esta com um aspect tao bom mas tao bom, eu que nao sou nada gulosa nota-se
beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...