domingo, 9 de janeiro de 2011

Ceviche de salmão selvagem e o aguardado final do ano...



Queridos amigos, quanto tempo hein? Perdão pela demora, pelo longo silêncio. Eu não tirei férias e sumi, não. Ainda não. Estamos em ritmo intenso e passo forte, tentando botar para andar uma série de projetos pessoais e familiares. O mês que passou foi feliz, repleto de atividades e festas. Para quem não ainda não sabe, aqui em casa, em dezembro, além do tradicional natal e ano novo também celebramos os aniversários das nossas duas crianças. É um mês inteiro de festas!

E dá-lhe festas. Além de uma festa de aniversário para cada, com as crianças da escola, nossa menina ainda pediu uma segunda festa. Estela também queria uma festinha menor, para as amiguinhas da aula de dança, do quarteto de violino e do time de handball. Não para todo o time, claro. Enfim, fizemos uma linda festinha só de meninas e ao todo foram cinco festas diferentes, para públicos distintos e de modalidades diferentes.





No meio da correria foi um alívio ver o fim de 2010. Confesso. O ano que acabou foi o pior ano da minha vida. Agora é segurar a ansiedade, planejar 2011 com cuidado e preparar nossa viagem para o Rio de Janeiro em fevereiro. Sim, vamos ao Brasil novamente em fevereiro para curtir a família e nada mais. Que felicidade que dá só de pensar que eu vou poder abraçar meus pais, meu irmão e meus sobrinhos novamente.

Estamos todos doloridos desde fevereiro de 2010 quando meu irmão mais velho, mas mais novo do que eu, faleceu durante o carnaval. Morreu numa manhã de carnaval. Foi muito difícil para todos nós. Além disso tem sido muito difícil para mim, difícil quebrar todos os símbolos que eu trago dentro de mim e que estão relacionados com manhãs de carnaval. Afinal, manhãs de carnaval foram, são e deveriam ser para sempre as manhãs mais emocionantes de um ano, maravilhosas manhãs de carnaval. Mas durante o carnaval de 2010 eu vi uma linda manhã de segunda feira tornar-se o pior dia da minha vida. O dia mais triste e mais trágico da minha existência e da minha família.





Depois de um ano de dor voltaremos ao Rio para ficar juntos novamente. Para nos apoiarmos mutuamente, para sermos felizes juntos mais um pouquinho, porque nós estamos vivos e juntos e com um monte de coisas para fazer. Além disso, será um prazer imenso sair de Trondheim. Já mencionei diversas vezes que fevereiro é o mês mais frio aqui em Trondheim, acho que na Noruega como um todo e é um momento perfeito para uma parada. Ano passado registrou recordes de temperaturas baixas e este ano a coisa não parece que será diferente.

Impressionante como, depois que decidimos viajar, depois que compramos os bilhetes, eu começo automaticamente a sofrer uma ansiedade sufocante. É como se eu estivesse no fundo do mar, ou de uma piscina bem funda, olhando de baixo para cima e vendo a superfície da água lá em cima, bem longe, enquanto eu vou subindo devagarzinho até ela. É mais ou menos assim isso o que eu sinto, uma necessidade quase sufocante de respirar o ar úmido do Rio de Janeiro, de sentir o cheiro da minha cidade, da minha casa, como se a cada dia, até a data do embarque, a quantidade de ar disponível fosse sendo reduzida, até eu ficar sem reserva alguma de ar para respirar. Uma vontade sufocante de pegar uma chuva de verdade, de sentir o calor e o perfume da umidade e deixar para trás a secura e o pó sem fim de um inverno de cinzas e gelo. Um inverno seco e sufocante.





É um prazer louco, sair de dentro do avião, cruzar o tubo em direção ao saguão e pisar o solo do Aeroporto Tom Jobim. Meu coração dispara, em todos os sentidos. Ao pisar o solo do aeroporto eu respiro fundo e encho os meus pulmões com o perfume do ar da minha terra. Parece louco, mas essas chegadas estão entre os maiores prazeres físicos que eu tenho experimentado nesta vida. Sim, o Brasil é fundamental para mim, mas o Rio de Janeiro é ainda mais, o Rio é o ar que alimenta a minha vida. A imagem que eu escolho para representar a minha vida de expatriada é exatamente esta, a de alguém que está quase sem ar, no fundo do mar, esperando a hora de subir até a superfície e poder respirar.

Enfim, eu cozinhei muito este último mês, mas muito mesmo, mas não fiz fotos dessa produção de final de ano. Não estava focada. Foi muito porco, muito bacalhau, muito salmão, muitas sopas fantásticas e doces especiais. Como sempre, tudo que servi nas cinco festas foi feito em casa. Eu preparei até mesmo os bombons e doces da sacolinha de guloseimas das festas das crianças. Fiz montes de maria-moles, caramelos e bombons. Foi divertido e eu ainda tive doces para oferecer aos amigos, vizinhos e professores. Ontem eu relaxei e voltei a rotina e, como quase todo sábado, eu preparei um peixinho especial para os adultos, um ceviche do jeito que eu e o Per gostamos. Não é todos os dias que temos um pedaço de salmão selvagem a nossa disposição.





Ceviche de salmão do meu jeito


300 a 400 gramas de salmão fresco selvagem
Duas a três colheres de sopa de suco de limão verde
Duas a três colheres de azeite extra virgem ou óleo de abacate
sal a gosto
pimenta do reino branca a gosto
pimenta do reino branca para salpicar no final
meio pepino cortado em cubos pequeninos
1 tomate cortado em cubos pequeninos
meia cebola pequena picadinha em pedaços bem pequenos
salsa a gosto (cebolinha, coentro ou endro a gosto)

Molho de iogurte

100 ml de iogurte natural (na verdade eu usei creme azedo com baixo teor de gordura)
1 colher de sopa de azeite ou óleo de abacate
1/4 colher de chá de alho em pó
sal e pimenta do reino a gosto


Como:


Corte o peixe em pequenas fatias, bem finas e coloque num prato fundo. Tempere com sal, pimenta branca, salsinha e adicione a cebola picadinha( adicione também o endro ou a cebolinha picada se for usar) e misture bem, com cuidado. Adicione o suco de limão, misture o peixe para que o suco se espalhe por todos os pedaços e deixe que a misture cozinhe no suco por uns dois ou três minutos. Tempere a mistura com um pouco de azeite extra virgem ou óleo de abacate e misture novamente. Transfira uma parte da mistura para um anel de metal com cerca de 4 cm de altura e 4 a 6 cm de diâmetro. Se você não possuir um anel de metal para moldar, use uma forminha de empada ou de bolo, encha com a mistura de peixe e depois coloque um prato sobre a forma e desenforme virando o prato. Retire a forminha com cuidado para não desmontar a torrezinha de peixe. Se usar o anel posicione o anel no centro de um prato, preencha com a mistura de peixe e retire o anel puxando para cima com cuidado. Adicione o pepino, o tomate picados, do jeito que preferir e por fim uma colherzinha do molho de iogurte com alho. Decore com um pouco mais de salsinha picada e um pimenta preta recém moída e um fio de azeite extra virgem ou de óleo de abacate extra virgem. Sirva imediatamente.

Serve duas pessoas.


14 comentários:

Flavia Pantoja disse...

querida Claudia, voce vai ficar muito feliz entao de saber que essa nossa cidade esta um forno e hoje fez aqui 38 graus!!!Bj!!

Claudia disse...

Flávia,

O que eu tenho a dizer é: Calor? Ooooobbbaaaa! Minha mãe andou me dizendo que estava chovendo e fazendo frio (sic), frio carioca claro. Ainda bem que La Niña deu uma tregua. Não posso mais esperar chegar a data da viagem!!!

Bjs,

C.

Maria Rê disse...

Cláudia, me deu vontade de vir aqui mandar um abraço para de alguma forma tentar ajudá-la a enfrentar o frio e a ansiedade.

Que os dias passem rápido! =)

Érica disse...

Seu blog é lindo! Parabéns!

Fiquei com uma dúvida, como faço para medir 2 dl de açúcar??? Vc sabe qto é em gramas ou colheres ou xícaras??? Desde já obrigada.

Claudia disse...

Maria Rê,

Obrigada pelo abraço e pelo apoio.


Érica,

Obrigada. Olha, a DL é a medida de volume em "decilitros".

2DL (decilitros) = 20CL (centilitros) = 200ML (mililitros)

1 copo de requeijão tem em geral 250 ML de conteúdo que equivale a 2,5DL ou 25CL. Uma xicara medidora tem em geral 240ML = 2,4 DL ou 24CL. Acho que isso tira tua dúvida, não? Espero que sim.

Abraços,

Cláudia

Joana disse...

Cláudia,

Eu sempre leio, mas não comento... adoro seu blog!
E o Rio está te esperando, já com o calor do verão e belos dias!
Beijos,
Joana

Talula disse...

Querida. Que passe rápido. O Rio sempre me lava a alma.
:)

Dani Maciel disse...

Claudia, todas as vezes que passo por aqui fico encantada com a beleza da sua comida, que deve ser maravilhosa deliciosa,hum!
Espero que fevereiro chegue logo, vou fazer torcida!
Um bj

Romicas disse...

Cláudia, eu adoro salmão de todas as maneiras e gostaria muito de ter jeito para fazer uma coisa tão bonita quanto você fez... Dá água na boca...!
Um beijinho bem especial pela época que se aproxima e... bom verão no Brasil. Aqui em Portugal chove a toda a hora. Tudo de bom!
Romicas

Claudia Lima disse...

Fico feliz de saber que vc vai viajar e relaxar junto aos seus depois de um período triste.
Ao voltar do Brasil, fiquei no aeroporto do Rio por 4 longas horas. Infelizmente o dia estava feio e nublado, não deu para ver as partes bonitas da paisagem.
Boa viagem!! :)

gasparzinha disse...

Querida Cláudia, quando pisares a tua cidade tudo será mais leve, mais quente e mais tudo! :)
Um beijinho muito grande e tenho a certeza que ao abraçares a família te sentirás mais feliz e serena.
Que 2011 traga sorrisos!

Gina disse...

Que interessante!
Quando estive no Rio pela última vez foi com conexão em São Paulo. Curitiba, pra variar, estava fria, Sampa nublado, mas quando cheguei ao Rio tive essa mesma sensação gostosa de pisar no solo natal. Não tem jeito, sou movida à energia solar!
Também deverei passar pelo Rio novamente, já que é aniversário da minha mãe...
Adoro viajar, mas quando é para algum evento familiar tem uma conotação muito mais prazerosa.
A filha é festeira e não é pra menos. Com uma mãe que adora uma cozinha, quem não seria?
Bjs.

Glau disse...

Clauzinha, sei bem o que é isto que vc sente.. apesar de estar bem perto da minha cidade, tem horas que chego ao meu limite.. sinto que preciso respirar o ar de lá, sinto que preciso andar pelas ruas que passei minha infância, adolescência.. não importa a nossa idade, tem momentos que a gente precisa voltar pra casa (mesmo que a gente já tenha nossa casa em outro lugar)!

Voltei da sua cidade ontem.. estava linda de viver!
Amanhã entra um post pra vc!

Beijos querida, Glau

Filha+Mae na cozinha disse...

Ola ,chamo me Mariana e sou de Portugalfiquei encantada com o seu blog .
Alem de gostar muito das suas receitas adorei taMBem as historias que veem com elas. Gostava Tambem se nao fosse pedir muito que visitasse o meu blog.
eu vou continuar visitando o seu ja que fiquei fascinadissima.
Bjs Mariana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...