sábado, 8 de junho de 2013

Um prato favorito, uma canção e mais uma premiada...



Crianças sempre perguntam qual é meu prato favorito, minha música favorita, meu cantor favorito, minha cidade favorita, meu chocolate favorito, meu livro favorito... eu sempre respondo que é difícil escolher pois a gente muda, os sentimentos mudam e nossa posição em relação as coisas mudam com as nossas mudanças. Assim, o que um dia foi favorito, no outro dia pode enjoar.

Mas ainda assim há alguns favoritos, coisas que não deixam de me tocar profundamente, como uma lata de sardinhas em molho de tomate. Sardinha é um revigorante, eu adoro loucamente e um prato de sardinha é um prazer quase indescritível. Seja em lata, em molho de tomate, em óleo, frita, aberta, fechada, manjubinha e outras mais. Esta semana, estando em casa na hora do almoço, me preparei um dos meus pratos favoritos:

Sardinha em molho de tomate com tomate, cebola e espinafres refogados. A sardinha é em molho de tomate orgânico, o tomate e a cebola também orgânicos e o espinafre do meu jardim, orgânico, naturalmente, e que estava congelados. Agora eu me preparo para colher a safra deste ano...




Outros favoritos? Minha música favorita, ou uma das é A Página do Relâmpago Elétrico Esta canção, acredito eu, é uma escolha geracional, imagem do meu tempo. A mais estranha das vozes, um arranjo ao mesmo tempo rico, confuso, perturbador e estonteante, e uma letra que faz mágica no meu coração. Simplesmente adoro...


Abre a folha do livro
Que eu lhe dou para guardar
E desata o nó dos cinco sentidos
Para se soltar
Que nem o som clareia o céu nem é de manhã
E anda debaixo do chão
Mas avoa que nem asa de avião
Pra rolar e viver levando jeito
De seguir rolando
Que nem canção de amor no firmamento
Que alguém pegou no ar
E depois jogou no mar

Pra viver do outro lado da vida
E saber atravessar
Prosseguir viagem numa garrafa
Onde o mar levar
Que é a luz que vai tescer o motor da lenda
Cruzando o céu do sertão
E um cego canta até arrebentar
O sertão vai virar mar
O mar vai virar sertão
Não ter medo de nenhuma careta
Que pretende assustar
Encontrar o coração do planeta
E mandar parar
Pra dar um tempo de prestar atenção nas coisas
Fazer um minuto de paz
Um silêncio que ninguém esquece mais
Que nem ronco do trovão
Que eu lhe dou para guardar

A paixão é que nem cobra de vidro
E também pode quebrar
Faz o jogo e abre a folha do livro
Apresenta o ás
Pra renascer em cada pedaço que ficou
E o grande amor vai juntar
E é coisa que ninguém separa mais
Que nem ronco de trovão
Que eu lhe dou para guardar


(Beto Guedes & Ronaldo Bastos)




E, continuando com a seleção de comentários premiados, ilustrada por fotos de um dos meus pratos favoritos, a baunilhada de hoje é a Zeni Cabral Lacerda com um comentário bem bacana. O comentário da Zeni fala de cozinha, cheiros, algazarras, prazeres, pequenas coisas e de plantar sementinhas de baunilha no quintal e na vida das pessoas, adorei, adoramos... E aqui está para vocês:


Blogger Zenicabral Lacerda disse...

Adoro cozinha , seus cheiros, a algazarra nos dias de comemorações especiais, o conforto que nos traz nos dias de tristeza e por isso, usaria uma pitada de baunilha na vida daquelas pessoas que não descobriram ainda que os maiores prazeres da vida estão nas pequeninas coisas , tal qual uma sementinha de baunilha. Gosto tanto que tenho um pézinho de baunilha no meu quintal e espero muito que ele floreça!
Zeni Cabral de Lacerda

27 de maio de 2013 19:53


Amanhã eu volto com mais um nome...




Um comentário:

Fabiano Mayrink disse...

praticamente nao posta salgados, gostei, e concordo que tem coisas que sempre serão favoritas, e outras a gente muda de gosto, importante,

acho que posso dizer que um dos meus favoritos é o velho e gostoso pé de moleque

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...