sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Despedida para os pêssegos ou os rumos de uma dieta...



Um belo prato de sorvete de pêssego com pêssegos em calda para me despedir dos pêssegos por um motivo justo. Os pêssegos sumirão deste blog, pelo menos até o dia em que eu possa voltar a come-los sem culpa. Pêssego é a fruta com o maior índice de contaminação por pesticidas e todos os anos o pêssego aparece no topo da lista das frutas e vegetais mais contaminados do planeta. Ao que tudo indica aquelas peles macias são mantidas a base de altas doses de veneno. Eu já comi muitos pêssegos nesta vida, muitos mesmo. Este ano ainda comprei várias caixas e delas obtive alguns dos pêssegos mais saborosos que eu já provei. Mas acho que preciso ser mais coerente, cuidar mais de mim e reduzir o índice de veneno na minha vida.

Lembram da postagem onde eu falei de juntar os fios soltos? Eu preciso cuidar da minha alimentação e uma das formas de fazer isso é deixando de consumir frutas e vegetais com altos índices de contaminação por agro-tóxicos como pêssegos e nectarinas por exemplo. Além de espinafre, pimentão, uvas, cerejas e toda ordem de vegetais e frutas que eu não conseguir encontrar orgânicos. Tudo o que eu encontro orgânico, eu compro orgânico e estou substituindo o que é possível. Maças, peras, cenouras, pepinos, folhas diversas só compro orgânicas pois é mais fácil encontrar. Mas e as frutas que não há versão orgânica? Não comerei até encontrar orgânicas.

Mas nem tudo precisa ser orgânico. Existem frutas que podem ser consumidas com segurança mesmo não sendo orgânicas pois são naturalmente mais resistentes a aplicaçao do veneno. As frutas seguras são em geral as tropicais como: abacate, coco, manga, abacaxi, melancia, melões de todos os tipos, laranja, tangerina, maracujá e banana. Frutas que com cascas mais resistentes e que você precisa descascar para consumir. Já pêssegos, nectarinas, cerejas, morangos, uvas, maças e algumas outras, enquanto não há opção orgânica é melhor deixar de come-los. E eu vou nesta direção e voltarei a falar delas em outra postagem.



E por que só agora esta maluquice de deixar de consumir tantas coisas? Eu vou explicar o motivo da minha decisão de deixar para trás algumas das frutas que mais amo:

1. O primeiro motivo é o mais óbvio de todos. Eu estou pesquisando os benefícios da agricultura orgânica para o aumento da produtividade na região semi-árida do nordeste do Brasil e como este sistema de produção pode contribuir para a redução da emissão dos gases do efeito estufa que causam o aquecimento global. E já que gasto meus dias identificando e estudando os benefícios dos alimentos orgânicos para melhorar a vida do pequeno agricultor brasileiro e para o clima eu decidi que era hora de me beneficiar dos conhecimentos que produzo. Resolvi que era chegada a hora de ir além e adotar minhas próprias medidas.

2. Adotar uma alimentação mais segura é uma decisão que eu vinha adiando e que vai beneficiar a mim e a minha família imensamente e eu vou explicar o motivo:

Quando eu comecei este blog eu estava muito doente, não podia subir um lance de escadas de 10 degraus que meu coração batia num ritmo tão acelerado que parecia que ia explodir, eu não dormia, vivia numa ansiedade horrorosa, comia desordenadamente e sem ter fome e mesmo assim perdia peso, cheguei a perder 10kg em menos de dois meses. Em algumas postagens do blog eu cheguei a falar de doença e naquele momento eu mencionei que estava me recuperando de um problema de saúde razoavelmente grave, mas muito desagradável. Eu estava com uma doença auto-imune chamada de doença de Graves, ou Basedow (os nomes variam dependendo da literatura médica de cada país). Graves é a doença mais comum do hipertireoidismo e para ficar "curada" eu precisei ir ao extremo, usar radiação (iodo radiativo) e "matar" a minha tireóide super ativa. Com a tiróide "detonada", por causa da radiação, minha doença se transformou em outra mais tratável. Deixei de ter hipertireoidismo, com o qual convivi a vida inteira e passei a ter hipotiroidismo.



O que os médicos nunca te dizem é que eu continuo doente, com uma doença diferente para a qual eu preciso tomar hormônios para o resto da minha vida. Todo mundo falava que agora não havia mais problema, que agora eu iria tomar uma pilulazinha todos os dias e a vida seria uma maravilha, mas a coisa não é bem assim. A minha vida inteira meu corpo funcionou de acordo com o modelo da tireóide super ativa e eu estava acostumada a vida daquele jeito até o dia em que as coisas foram piorando significativamente e eu tive uma crise (thyroid storm) e precisei me tratar. Com a tiróide super ativa eu nunca fiz dieta na vida, sempre comi de tudo sem restrição e sempre fui muito magra. Mas do outro lado de uma tiróide super ativa estão os intestinos incontroláveis, as diarreias frequentes, ansiedade constante, uma irritabilidade que eu tratava como impaciência e taquicardias de uma vida inteira. Depois que eu descobri minha doença eu percebi que tinha me acostumado a viver com ela a vida inteira.

Desde 2008 eu tento aprender a viver com o meu hipotiroidismo adquirido, com um corpo que funciona de forma totalmente diferente e eu tomo uma pílula diária de tiroxina para garantir o funcionamento dele. Vivo sem as taquicardias que tinha desde os meus 20 anos, sem ansiedade, sem aquela "irritação irritante". Nos últimos dois anos eu me tornei mais feliz, mais satisfeita comigo de uma maneira geral, relaxei. Estou mais pesada do que antes, já não perco mais peso comendo tudo o que quero, como antes. A digestão hoje é mais difícil, meu estômago está mais sensível e alguns alimentos me fazem mal. Eu preciso de uma dieta melhor para que eu possa me sentir melhor, para viver melhor e evitar problemas futuros. Eu não tenho o hábito de dietas, mas alguém que se recupera de uma doença auto-imune do sistema endocrino precisa tomar alguns cuidados. Eu tentava ignorar isso e pensava, já passei pelo pior e agora, o que? Não preciso de dieta alguma. Mas eu preciso. O ideal seria excluir até o gluten da minha dieta mas ainda não me convenci disso.

3. Pessoas com doenças auto-imunes do sistema endócrino precisam cuidar de sua dieta. Não para manter ou perder peso, mas para garantir que a doença não se descontrole pois a coisa toda é complicada. Eu agora tenho uma tiróide que não funciona sozinha e meu organismo funciona a base de hormônios artificiais, se eu não cuidar do meu corpo para garantir a absorção correta desses hormônios e ajudar meu corpo a funcionar a coisa pode ficar sem controle novamente. Preciso de uma dieta a altura para poder viver bem, com digestão tranquila, sem inchação, sem risco de infecções, que aumente minha resistência e garanta níveis normais de colesterol e triglicerides.



Como é a minha dieta:

1. Devo evitar todo tipo de alimentos processados;

2. evitar bebidas alcóolicas;

3. evitar ou reduzir o açúcar e as gorduras do mal;

4. evitar alimentos naturais produzidos com pesticidas e fertilizantes sintéticos;

5. evitar carnes e peixes produzidos a base de hormônios e antibióticos.


Alguns dizem que eu deveria retirar o gluten da minha dieta por segurança, evitar alimentos fermentados e só consumir cereais integrais. Vamos ver o que futuro vai me dizer. Por hora eu desejo mesmo é aumentar minha resistência e tenho focado nos alimentos anti-inflamátorios e anti-fermentação. Muito abacate, muita curcuma no arroz integral e muita castanha do pará picada no iogurte matinal são alguns exemplos. E quero cuidar da alimentação da minha família para evitar doenças ligadas ao consumo de alimentos contaminados por pesticidas.

Obs. Importante frisar que os níveis de contaminação por pesticidas desaparecem do sangue quase que instantaneamente quando se deixa de consumir alimentos contaminados.

Obs 2. Todos os alimentos produzidos com pesticidas estão contaminados (alguns em níveis considerados seguros e outros não) e quando consumimos estes alimentos estamos consumindo (em teoria) doses seguras de veneno para plantas. Alguns alimentos, como o pêssego, registram níveis muito altos de contaminação por pesticidas que são altamente venenosos e por isso são inseguros.

Obs 3. Mesmo os níveis considerados seguros são muito relativos nos dias de hoje e dependem de cada um, da herança genética e da dieta pessoal. Uma dieta que inclua o consumo de cinco frutas por dia, por exemplo, pode significar um valor altíssimo de pesticidas no organismo de crianças e adultos desavisados. Por exemplo, uma mãe pensa que está oferecendo uma maravilhosa dieta baseada em frutas e vegetais aos filhos mas, ao invés disso, os está contaminando com pesticidas em níveis jamais vistos
.



Para me despedir da frutinha-veneninho-campeã eu preparei duas delícias de pêssego que amo:

Sorvete de pêssegos

6 pêssegos maduros lavados e descascados
200 ml de creme de leite
200 ml de iogurte natural
125 ml de açúcar ou mel
1 colher de sopa de cachaça
1 colher de chá de extrato natural de baunilha


Como:

Descasque e pique os pêssegos e coloque num processador ou liquidificador. Adicione o suco de limão, a baunilha, a cachaça e o açúcar (ou mel). Processe até formar uma purê bem fino. Coloque num pote limpo com tampa e adicione o iogurte, mexendo com uma espátula até incorporar. Leve a mistura ao freezer/congelador por tres ou quatro horas. Depois disso coloque o purê de pêssegos novamente no processador/liquidificador e bata até ficar uma creme liso. Num pote separado bata o creme de leite até formar um chantilly macio. Adicione o chantilly à mistura de pêssegos e iogurte e bata até incorporar totalmente e formar um creme bem homogêneo. Transfira para um pote limpo com tampa, cubra e leve para gelar novamente por pelo menos oito horas ou até o dia seguinte. Retire o pote com o sorvete do freezer/congelador pelo menos 15 minutos antes de servir.

Rende cerca de 600 ml de sorvete.




Pêssegos em calda

6 pêssegos descascados e fatiados
250 ml de água
250 ml de açúcar
uma colher de sopa de suco de limão verde

Como:

Numa panela sobre fogo médio coloque a água e o açúcar de deixe que ferva. Quando ferver adicione os pêssegos fatiados e o suco de limão. Deixe que ferva por cerca de cinco minuto ou até que os pêsssegos fiquem macios mas não se desfazendo. Retire do fogo e transfira para um pote ou jarra de vidro esterilizado e lacre de acordo com as instruções de uso do pote/jarra.

30 comentários:

Claudia Lima disse...

Os princípios da sua dieta são os de uma vida saudável e eu acho que são perfeitos.
É ótimo que vc saliente todas estas questões, pois vão ajudar muitas pessoas a pensarem no assunto.
Que bom que as frutas com casca groassa não são atingidas, assim já ficamos com ótimas opções.
Estes pessegos estão tão bonitos que não dá para crer que possa haver algo de errado com eles. É uma pena!
Bjs e se cuide! :)

Aninha Padredi disse...

Adorei sua determinação.. mas fiquei triste, pq eu adoro pessegos! :(
Beijocas

Claudia disse...

Clauzinha,

Sim, pelo menos podemos nos encher de frutas com cascas grossas! E viva a melancia, o melão, o abacate e o coco!!! Eu vou voltar ao assunto na próxima postagem, mas queria explicar meus motivos primeiro.

Aninha,

No Brasil os pêssegos também estão na lista da Anvisa, assim como morangos e uvas. É inteligente consumir essas frutas com muita moderação!

Beijos,

C.

Heloísa disse...

Claudia,
Adorei esse seu post.
Estamos cansadas de saber dos problemas das frutas com casca fina, mas continuamos a comê-las. É preciso muita determinação para tomar atitudes como a sua.
Beijos.

heloisa de mesquita inoue disse...

Oi?! Sei muito bem o que vc está passando! Até criei um blog p/ ver se eu crio animo e sigo o que me propuz fazer! É tão dificil quando os demais encaram sua doença com fricote ou faniquitos...http://missmigu.blogspot.com/ Quando tiver novidades sobre frutas organicas(não importa onde) por favor deixe um recadino neste blog, sim? Desde já agradeço!

Romã disse...

Adorei o seu Post.
Deixo uma sugestão, partilhar a lista de legumes e frutas mais contaminados, pois assim sabemos quais os cuidados a ter. Eu como maçãs diariamente e com casca, Sei que são muito bonitinhas e brilhantes ( o que é de estranhar) mas como com casca, pois no local de trabalho não dá muito jeito descascar ;)
Além de que gosto imenso da fruta sem ser descascada.Na minha alimentação utilizo muitos legumes e frutas pelo qual tenho muito interesse em saber.
Beijinhos e bom fds.

...Noêmia! disse...

Cláudia, obrigada por sua chamada de atenção. Não sabia desse alto índice de contaminação nos pêssegos. Agora ficarei mais atenta, pois também necessito de uma dieta de restrições, devido a minha hipoglicemia, e abuso das frutas!
Um abraço!
:o)

Claudia disse...

Heloísa,

Os efeitos da alimentação, das bebidas e das drogas (legais e ilegais) variam de pessoa para pessoa. Eu ando me sentindo muito mal em relação a alguns alimentos e lentamente comecei a mudar e agora estou mudando um pouco mais. A gente se conhecer bem para decidir.


Heloísa Inoue,

Se você tem alguma doença do sistema endocrino precisa se cuidar e ensinar o povo ao teu redor a te respeitar. Essas doenças podem interferir com tua vida profissional, pessoal e arruinar um casamento ou uma profissão. Precisa estar consciente e se cuidar. Espero que tudo dê certo. E te mando mais dicas sim!


Romã,

Eu vou postar a lista das frutas e vegetais mas aquelas emitidas no Brasil e nos EUA e que acompanho regularmente. Aqui na Europa eu ainda não achei uma lista decente e sigo por tabela levando em consideração as listas da Anvisa do Brasil e o Shoppers Guide dos EUA. Mas o que sei e que as frutas espanholas usam muitos pesticidas e a maior parte das frutas que chega aqui, como os pêssegos, são todos da Espanha e não há orgânicos. As frutas orgânicas que compro aqui são da Holanda e da França. Da Itália e da Espanha são convencionais.


Noêmia,

O pêssego é, ano após ano, a fruta mais contaminada do planeta. Precisamos parar de come-los para garantir. Mas cada um é um corpo diferente e o meu já está dando sinais de que precisa de dieta.


Beijos a todas,


Cláudia

Suzana disse...

Claúdia,

Ao ler o seu post dou por mim a pensar que muitas das opções que fazemos a respeito da nossa alimentação acontecem porque nos apercebemos (normalmente porque ficamos doentes) que ela nos faz mal. Eu tenho a sorte de ter feito essa escolha sem ter passado pelo susto de uma doença e tenho a sorte de ter acesso fácil a fruta e vegetais orgânicos (aqui em Portugal chamamos biológicos). AInda estou num processo de conseguir fazer o mesmo com toda a carne e peixe que consumo. Esse dia há-de chegar. O seu testemunho é muito importante para activar consciências e representa uma enorme coragem. Obrigada! :)

Bj grande*

PS - Estou com vc no desgosto pelos pêssegos. Às vezes acho que até sonho com eles! No entretanto vingo-me nos poucos orgânicos que por vezes aparecem, pequeninos e bichados, mas tão saborosos!

Isabel disse...

Claudia, adorei o post. Quanta porcaria nós comemos! Eu que adorava comer as frutas como pêssego, nectarina, maçã com casca, agora tiro sempre a pele por causa dos malditos pesticidas. Perdi um prazer da infância! Mas ainda não consegui abandonar nenhum fruto.
Ontem consegui arranjar uns pêssegos do quintal de um vizinho, pequenininhos, mas ótimos. Pelo menos são naturais.
Espero que você continue a passar os "frutos" da sua pesquisa para nós aqui no blog. A gente agradece.
Bjs

Eu Mulher disse...

Esse seu post foi ótimo. Amo pêssegos, principalmente os enlatados, acredita? Pura falta de informação de minha parte.
Adorei saber isso aqui que você escreveu e que eu não sabia:
" Importante frisar que os níveis de contaminação por pesticidas desaparecem do sangue quase que instantaneamente quando se deixa de consumir alimentos contaminados."
Isso me parece uma maravilha.

Estou com você! Vamos cuidar da nossa saúde!!

Beijos

Fabiano Mayrink disse...

Post bem explicado foi bom pra termos uma noção das coisas..

pelos seus sintomas da hipertireoide pude perceber dois deles que mais marcam para mim, comer sem parar de tudo e nao engordar e irritabilidade, eu tenho esses dois sintomas, como de tudo e dou fome varias vezes ao dia, nao sei se tenho o que vc teve, se for nao é acentuado, dizem que tenho hipoglicemia mais os exames nao mostram glicose alterada.

So lamento é que na maioria das vezes nao podemos ter uma dieta a base de orgânicos sempre, por serem caros, por nao saber onde comprar, ou por nao ter terra em casa pra plantar rs, ja tentei plantar cenouras, couve, brócolis etc tudo sem resultado, o cantinho minúsculo de terra que tenho atraz do predio é aterro e abafado por outras casas, a unica fruta que tenho e que deu certo la ate por conta de não ser grande, é uma romã que sempre da frutos.

Fabiano Mayrink disse...

ps: ja vi em um blog norueguês um lindíssimo pé de pêssego ou nectarina não sei.

seu jardim pelo o que vc disse tem espaço, planta um ai!!! Será que vc não acha uma muda com enxerto pra produzir rápido? Lembro que fiquei maravilhado com a arvore de pêssego nao sabia o formado dela, adorei conhece-la. Segue o linda com as fotos da arvore: http://bit.ly/alNKrJ

Anônimo disse...

tenho 21 anos e sempre tive hipotireoidismo, de fato é uma doença chata, passei mmuito mal por causa dela já, mas acho que você pode ficar mais tranquila em relação a isso, nunca tive que fazer restriçoes extremas em relação a comida por causa disso, nem tive problemas pessoais por causa dessa doença. A anos tomo remedio todos os dias e isso só se tornou um pequeno habito, sem grandes problemas. Apesar de ser uma doença, é bem tranquila, acho que você pode ficar mais tranquila com isso, porque controlada, essa doença não causa quase nenhum incomodo, a nao ser uma alimentação um pouco mais leve e controlada..

Gina disse...

Cláudia,
Tive o mesmo problema que você, De hipertireoidismo passei para hipo, com dose de iodo.
Esse ano, há cerca de 3 meses, tive sintomas muito estranhos, acordava com vertigem, muito frio, tremia muito, coração acelerado... Enfim, minha dose de hormônio da tireoide não estava correta! Definitivamente, essa não é uma doença simples, que basta tomar um remedinho para a vida toda!
Você está mais do que certa e coerente uma vez que estuda e sabe dos benefícios e males desse ou daquele produto.
Uma vez falei no blog sobre a troca da esponja de louça a cada 10dias. Se eu não tivesse passado a adotar essa troca, de que adiantaria eu ter falado, não é?
Tem algumas coisas que preciso mudar.
Hoje comprei pêssegos e ameixas. Agora fiquei cismada...
Saúde!
Bjs.

Cebolinhando disse...

Cuidar bem da gente é o melhor presente que podemos nos dar. Restrições as vezes podem ser chatas, e a gente reclama.. mas o nosso corpo agradece! Fiquei arrepiada ao ler o post, e, felicidades para você! E pena que os pêssegos são os vilões, né? Fiquei surpresa ao saber da notícia! Vou espalhar para meus amigos! E mais uma vez, meus votos de felicidades e SAÚDE! Beijos

Tina disse...

Olá!!
Meu pessegueiro está florido...e ~´e totalmente orgânico, bem na minha horta-jardim...só que dá uns pessegos pequenos,mas dá pra fazer pessegada e pessegos em calda...
Adorei seu blog...venha me visitar tambem...meu cantinho está com as portas abertas para voce...
abraço
Tina (Meu Cantinho na roça)

http://meucantinhonaroa.blogspot.com/

angela disse...

somos o que comemos...
sua postagem é muito importante, um alerta.boa sorte.bjs

Dani disse...

Oi, Claudia!
Eu também tenho altas sensibilidades a alimentos - por motivos parecidos com os seus, mas diferentes ao mesmo tempo - e queria muito mudar a alimentação. O meu ex era chef de cuisine e superfã de dietas equilibradas, portanto era mais fácil ser sensata nas compras e na cozinha.
Quando cozinho e compro só para mim, beleza, mas o atual além de não saber cozinhar, não tem a menor noção de "saudável", não acha importante, não foi educado para gostar de "coisas verdes", rs. Se você visse como as pessoas que conheço aqui nesta cidade comem, sem comentários - salada, o que é isso??? Me dá raiva. Tento comprar o máximo de orgânicos possível, mas onde faço as minhas compras, as opções são limitadas. Para não ficar sem certas coisas - algumas frutas, com a Isabel -, compro o que não é orgânico, infelizemnte. Cozinho quase tudo do zero - evito refeições prontas, só compro uma lasanha orgânica que é o curinga do freezer para noites preguiçosas, mas até o meu pão eu faço. É o máximo que dá, e o namorado aprecia e aprendeu a comer algumas coisas, e a escolher os produtos orgânicos e fair trade. Mas uma dieta mais saudável, só se formos embora desta província. E fazer dois jantares, haja criatividade e paciência. Mas, como você, quero eliminar as porcarias ao máximo, deixando-as apenas para algumas ocasiões.
Um beijo!

Dani disse...

PS. Para você que gosta do assunto alimentação, recomendo um livro sobre taoismo, dietas, saúde, etc: The Tao of Sex, Health and Longevit,, de Daniel Reid, sobre medicina chinesa e afins. É bem radical na combinação dos alimentos, etc, mas há um guia do que é melhor para cada problema de saúde, explica o metabolismo dos alimentos, é um livro muito interessante. Mesmo que não se siga tudo, dá para aprender umas dicas ótimas!
Um beijo,

Dani disse...

Querida Cláudia!
Passei por esse processo todo de tireóide no começo deste ano e realmente é dose, eu retirei o glúten e me sinto muito melhor, sem retenções inchaços abdominais, gases... e retirar é super tranquilo, vc descobre uma infinidade de farinhas as vezes muito melhores do que a de trigo, centeio, aveia. Uso muito o amaranto, farinha de arroz integral e a quinua que aumenta o valor proteico de minerais e vitaminas. A textura muda um pouco, mas é facilmente adaptavel.
Um grande beijo,
Daniella

Dani disse...

AH, antes de retirar consulte um profissional nutricionista (não sei se tem aí) para que possa te orientar de uma maneira adequada.
Beijão
Daniella

Mangia disse...

Claudia,
não conhecia essa doença e é bom que tenha explicado aqui, pois tenho certeza de que não sou a única. Temos que prestar mais atenção ao que consumimos e infelizmente muitas coisas em rótulos e embalagens não são esclarecedoras, ao contrário, nos deixam com a sensação de que o alimento é livre de porcarias enquanto elas não aparecem ali. Aqui os orgânicos ainda são mais caros e isso é um impeditivo para muita gente, o que é uma grande pena. Tento os mais naturais e agora vou me policiar mais ainda.
Um beijo e boa sorte na sua busca!

Claudia disse...

Suzana,

No Brasil eu sempre evitei os vegetais que as agências indicavam estar muito contaminados, evitava enlatados, processados e frangos hormonais e assim que os orgânicos (biológicos) apareceram nos mercados passei a comprar os que poderiam substituir os convencionais, mas nunca fui muito extremada, agora eu estou radical e acho que a coisa faz mais sentido depois que descobri que podem estar relacionadas com as doenças autoimunes do sistema endocrino. Chega de pêssegos de mercados, se conseguir uma árvore pura eu ataco, mas aqui não é possível.

Ana,

Eu amo pêssegos e sempre amei em lata também mas eles são duas vezes piores pois as latas são cheias de PBA e os pêssegos produzidos industrialmente são fornecidos pelas fazendas comerciais que usam muitos pesticidas. Cuidado!


Fabiano,

Sabe que doenças do hipotiroidismo afetam majoritariamente mulheres mas as do hipetiroidismo afetam muitos homens também e você pode ter um metabolismo mais acelerado em função disso. Um ponto que marca o desenvolvimento das doenças do hipetiroidismo é o aparecimento repentino de um cansaço absurdo e do coração batendo mais rápido com eventuais momentos de taquicardia. Fique alerta, se a coisa der sinais vá a um endócrino ou clínico geral e peça para fazer um exame de sangue para medir os hormônios da tiróide T3 e T4. Se tudo estiver normal não há motivos para susto, mas vale a pena cuidar.

Aqui não há pessegueiros, infelizmente. O clima na Noruega inteira é todo muito frio para pêssegos ou nectarinas, todos os que chegam aqui vem da Espanha no verão ou da África do Sul durante o inverno daqui. O que há aqui são lindas ameixeiras, no meu jardim tenho duas imensas que me divirto com ameixas orgânicas caseiras!


Anônima,

O problema dos hipotiroidismo é que estamos tomando doses diárias de hormônio para um organismo com deficit deles e por isso precisamos estar atentos aos alimentos com hormônios e aqueles com venenos que mexem com o sistema endócrino que podem prejudicar a harmonia que conquistamos para os nossos corpos.


Gina,

Mais uma coisa que temos em comum, né? Pena que não é uma coisa feliz já que só nós podemos entender a dificuldade de uma doença autoimune como a de Graves. Todo cuidado é pouco. Mas quanto aos pêssegos e ameixas, tudo se resume a origem, dependendo de onde venha você pode consumir sem culpa.


Cebolinhando,

Também acho que devemos amar nossos corpos e cuidar deles muito bem. Eu sempre me considerei muito saudável mas tem uma hora que percebi devia fazer mais.


Tina,

Muito legal o teu blog, lindas as fotos da tua fazenda ou sítio, não sei. Você está muito bem localizada e por isso coma teus pesseguinhos com o prazer e orgulho pois você é premiada por ter uma árvore dessas a disposição. Quando eu crescer quero ser como você, morar na roça e criar minhas próprias frutas.

Angela,

Concordo totalmente, somos o que comemos e bebemos!

Beijos a todos!

C.

Claudia disse...

Dani,

Me assusta como as pessoas comem mal por aqui também. Uma loucura! Mas eu circulo ao largo e preparo tudo em casa e também é um esforço. Vou longe para comprar alimento orgânicos que nem sempre são tão bom quanto os comerciais, como as farinhas. Mas vou tentando. Interessante o livro que vc recomendou, gostaria de ler. Deve ir na linha da Dieta do Yin e Yang que li há anos e que se baseia na idéia que de fazemos misturas erradas para nossos tipos de organismos.


Dani 2,

Sabe que me falam que eu preciso deixar o gluten de lado para melhorar o funcionamento geral do meu corpo. Estou tomando coragem de fazer isso já que não é vital, mas sei que iria ser um grande benefício!


Verena,

O problema é que quando temos crianças é fundamental garantir a saúde deles e é pensando neles que eu passei a cuidar mais de mim também já que eu me permitia riscos maiores e agora não faço mais concessões a porcariada!

Beijos a todas.

C.

Li disse...

Achei este blog por acaso e fiquei não só fã das suas delícias mas também de ver as fotos lindas do sítio onde mora. Deve ser uma inspiração abrir a janela e conviver com a natureza no seu esplendor.

Fiquei pasmada com o post dos pêssegos, pois tal como a maior parte das pessoas adoro pêssegos, mas o que primeiro pensei foi em minhas filhas que este verão comeram tantos... isto contraria o que achamos ser correcto, dar fruta e mais fruta às crianças.

Agora cada vez que pego em fruta para lhes dar lembro de si e das suas palavras.

Tudo de bom e muito obrigado por partilhar suas receitas e seus saberes.

Obrigado.

Tina disse...

Oi!
Vem experimentar meu cafezinho...acabei de coar...
Vem...
abraço
Tina (MEU CANTINHO NA ROÇA)

Alcina disse...

Cláudia
Essa parece-me uma luta bem difícil, ainda que não impossível, porque me parece difícil contornar tudo, pesticidas, hormonas, metais pesados e sei lá mais quê!!!pelo menos por cá não me parece que haja muita variedade e o que há é muito caro, mas penso que a Cláudia tem razão esse será o caminho.

Essa para mim é uma explicação para tantas doenças esquisitas, cancro e outras.

Mas não é a única se a gente conseguir consumir produtos biológicos quem nos livra da poluição?! a mim parece-me que não há muita volta a dar o planeta está definitivamente doente.

Mas gostei de saber, quer dizer não gostei nada :-) que há frutos e legumes mais contaminados do que outros, é porque me parece que os que eu gosto mais são os mais contaminados!! e ainda por cima eu tenho o mau hábito de comer a fruta com a casca!!

Temos que mudar de hábitos e estas chamadas de atenção servem para nos alertar e fazer pensar.

bjs

Claudia disse...

Li,

Obrigada. Fique atenta, com pesticidas todo cuidado é pouco.

Tina,

Obrigada pelo café, adorei o blog.

Victoria,

Desculpe se deixei de responder algum comentário teu. Leio todos os comentários, recebo todos por email e respondo dentro de um espaço de tempo depois da publicação, mas alguns ficam sem resposta pois em geral veio um nova postagem logo atrás que tomou a liderança.

Eu escrevo sobre o que vivo e o que especialistas me relatam em relação as doenças autoimunes. Elas não são hereditárias, mas sem dúvida o fator genético tem um papel grande, mas a maluquice do sistema imunológico não passa de pai para filho não!

Mas as doenças do sistema endocrino evoluem já que nada garante que todas as pessoas vão viver bem com os hormônios para sempre. Meu endocrinologista, o maior especialista da minha Universidade, já falou que nem todos se dão bem. E eu me sinto mal pacas e sei que a coisa não está boa. Eu já participei de 3 aulas sobre hipo e hiper na Universidade como estudo de caso pois tive alergia aos medicamentos e precisei ser internada com paralisia nos membros ao neomercazol antes de decidir tomar o iodo radiativo. E eu não tenho alergia a nada.

Não sei se você já teve a chance de observar de perto a vida de uma pessoa com uma hipertiróide que depois passa a ter hipotiróide, mas muda tudo. A digestão nunca mais é a mesma e a digestão rápida, como um passe de mágica marcou a minha vida durante mais de 40 anos. Meu médico ainda testa meus hormônios a cada 3 meses para conferir, até o final do ano estamos fazendo isso, e já fiz exames de açúcar, colesterol e gastrite para entender o problema com a digestão e ele recentemente inclusive reduziu minha dose de Levaxin pois estava alta demais.

Todos com a minha doença me recomendam deixar de comer produtos produzidos com pesada carga hormonal (peixes de criadouro, galinhas, carne e leite bovinos principalmente) e com pesticidas que matam as pestes causando neles doenças do sistema endócrino, desordem alimentar pois esses pesticidas podem causar doenças autoimunes do sistema endócrino.

Atualmente nada que eu como me faz bem, exceto abacate e melões e eu vivo disso. Enfim, de acordo com minha médica clínica geral eu preciso deixar de comer glúten e leite totalmente.

Tenho uma prima que clínica geral formada pela Unicamp que atende pessoas que vivem com minha condição e com diabetes em postos de saúde da prefeitura da Capital e ela é ênfática quanto aos problemas que levam as pessoas com problemas de tiróide aos postos de saúde: leite e glúten. A medicina chinesa também recomenda as mesmas restrições em relação ao leite e ao glúten por isso baseiam tudo no arroz e no leite de arroz.

Bebidas alcóolicas fermentadas são um veneno sim, se você está bem beba, que tem um estômago que não sabe mais trabalhar não pode tomar nem uma taça de vinho e eu passei 10 dias na França e não tomei nenhuma, acredita. Só de olhar me dava gazes, já me sentia inchada.

Mas eu entendo que uma pessoa que como você, que é médica tenha uma atitude de confiança em relação a cura via medicamento, você acredita na cura, no poder do comprimido diário tomado na hora certa ( eu tomo cada dia num horário). Mas eu não, e não está funcionando comigo. Não por enquanto. Não comer está me deixando melhor e por isso eu estou parando de comer produtos da agricultura industrializada que não prioriza a saúde dos alimentos. Cada corpo é um corpo e cada corpo é comandado por uma mente e por uma história de hábitos. Enfim...

Mas eu estou com uma postagem engatilhada para continuar tratando deste assunto. Estive gripada, todos estão gripados por aqui neste começo de outono e não pude acabar esta semana. Talvez amanhã ela entre...


Beijos as todas,

Cláudia

Victória disse...

Olá,
Por favor, seria possível vc excluir o meu post da sua lista de comentários, pois ele contém meu e-mail... Se vc quiser pode só retirar minhas informaçoes pessoais, como nome completo, CRM e endereço de e mail.
Obrigada, um abraço,

Victória

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...