terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Um Sorteio Especial & Docinhos de Nozes e Coco com Tâmaras (sem açúcar)



Pessoas queridas, minha vida pessoal não andou ajudando meus blogs ultimamente. Foram tantas coisas, mas foi a tristeza o que me afastou de vocês. Fui tomada por uma tristeza paralisante que me deixou sem palavras. Fiquei sem ter o que dizer por semanas. E tenho feito uma força imensa para me animar e pensar em outras coisas, mas nem sempre consigo. Para aqueles que ainda não sabiam, meu pai faleceu depois de quase quatros meses de hospital. Acabou sendo um fato inesperado pois aconteceu quando ele estava muito melhor e nós nos preparávamos para recebe-lo em casa. Uma infecção no pulmão complicou o quadro e ele não resistiu.

A tristeza que toma conta de mim é a pior que já experimentei nesta vida. Já havia vivido esse momento algumas vezes em pesadelos horrorosos, mas na vida real é sempre bem pior. Não há para onde fugir e evitar a dor da perda. A dor e o pesar são imensos, como uma pedra no peito. Esses últimos meses foram horríveis, me senti, me sinto, derrubada. Foi um ano doloroso e eu não vejo a hora dele acabar. Afinal, o final do ano chega sempre carregado de otimismo e esperança de que o ano que começa será mais feliz e que a vida será menos dolorosa. Adoro pensar assim, quero me deixar contagiar.

Meu pai sempre foi um cara muito otimista, a única pessoa neste mundo capaz de levantar o meu astral e me jogar para cima com um olhar, um movimento da mão ou uma frase curta. Eu nunca deixei de aprender com ele. E aquele ser poderoso se foi para sempre da minha vida, não há outra pessoa neste planeta que seja capaz de me iluminar e me inspirar do jeito que ele fazia. Agora preciso aprender a viver sem minha luz.



Mas eu não quero entristecer ninguém com estes relatos. Muito pelo contrário. Quero me animar e preciso deste blog para isso. Este blog é minha grande alegria. Mesmo durante meus longos períodos de ausência eu não deixo de ganhar leitores e receber emails amigos, gentis de todos os lugares do mundo. E por isso voltar é tão importante para mim. Este blog é uma conquista minha que eu não vou deixar para trás, eu amo este blog e as pessoas que eu conheci através dele. E se eu andei muito devagar foi porque um "tronco" pesadíssimo rolou na minha direção. E paralelo a isso ainda há a minha crise pessoal-alimentar que não ajuda muito na hora de criar postagens e, para completar, há a loja que é um "pianão" que eu carrego sozinha. O blog é mesmo o meu refresco.




De qualquer maneira esta postagem é para ser alegre e celebradora. E vem junto com um sorteio especial. Um sorteio para leitores no Brasil. Pátria Amada, Salve, Salve. E, para celebrar o Natal, o ano novo, os quatro anos deste blog (que deixaram de ser comemorados em agosto passado), os dois anos da minha lojinha, em homenagem ao meu pai e a minha amada mãe, eu vou sortear uma cesta de presentes com aquilo que eu mais amo no mundo: boa comida, feita em casa e orgânica.

Como vou para o Brasil novamente no final do mês vou levar comigo uma seleção de coisas que gosto e resolvi fazer um sortear algumas dessas coisas. Um sorteio válido para o Brasil apenas, um sorteio de coisas muitos especiais, feitas por mim: Um pote de 350g de geléia de groselha, um pote de 350g de doce de leite feito por mim e uma garrafinha de 200ml de licor de framboesa também feito por mim. As framboesas e groselhas são do meu jardim, cultivadas por mim e o leite é muito especial, um dos melhores leites orgânicos do mundo.


Como participar:

1. Como habitual, você vai precisar se tornar fã da página da minha loja Doce Vika no Facebook! Minha loja está sempre precisando de apoio. Eu tenho fãs incríveis por lá, mas preciso de mais apoio. Por favor, mesmo que você não entenda nada do que eu escrevo, me dê uma força por lá. Meu negocinho é pequeno e quanto mais fãs, mais atração ele causa no público local. Sério. Preciso de vocês. Para se tornar fã clique aqui.


2. Você depois deixa um comentário bacana aqui no blog explicando porque você gosta de comidas orgânicas feitas sem casa ou sobre seu interesse em participar do sorteio e por que? Mas faça isso se você realmente curte produtos orgânicos e feitos em casa.


3. No dia 6 de janeiro eu vou escolher um comentário, o mais bacana de todos. Nada daquela frieza do random.org que eu vinha usando.


Eu vou chegar no Rio de Janeiro dia 30 de dezembro, vou levar os prêmios comigo, empacotar lá no Rio e mandar via SEDEX. Ainda prometo colocar mais umas coisinhas especiais no pacote... surpresinha. Mais informações sobre o sorteio no pé da postagem...





E para os dias de festa fica uma receita muito fácil de um docinho denso e delicioso. Bata comer um que já alivia a vontade de comer doce.

Docinho de Nozes e Coco com Tâmaras

150g de tâmaras sem caroço
100g de nozes
50g de coco ralado seco sem açúcar + um pouco para enrolar
2 a 3 colheres de sopa de óleo de coco extra virgem

Como:

Coloque as tâmaras no processador, dê uma processada boa, adicione as nozes, o coco ralado e o óleo de coco processe bem até formar uma massa homogênea. Se a massa não ficar bem homogênea processe um pouco mais ou adicione um pouco mais de óleo se achar necessário. Retire colheradas usando uma colher de chá e forme bolinhas pequenas e passe os docinhos em coco ralado e/ou farinha de nozes ou de castanhas de cajú. Coloque as bolinhas num tabuleiro e leve a geladeira para endurecer. O óleo de coco endurecerá e vai dar uma bela consistência ao doce. Coloque em forminhas e deixe na geladeira até servir. Se você estiver em local quente, sirva direto da geladeira.

Obs. Se for usar coco ralado seco dê uma processada nos flocos de coco para ficarem menorzinhos. Se preferir use pistaches, nozes, castanhas do pará ao invés das nozes. Eu comecei enrolando em coco e depois passei para pistaches que esfarinhei num pilão.


Rende cerca de 25 docinhos.



Sobre o sorteio.


O sorteio é válido para o mundo todo, como sempre?

Não. desta vez o sorteio é válido apenas para endereços em território nacional (Brasil).


Por que?

Tive vários problemas com envio de pacotes daqui (Noruega) para o Brasil. Minha mãe deixou de receber dois pacotes bem caros nos últimos seis meses e outros tantos eu não sei se chegaram, ou não, aos destinatários. Algumas vezes me avisam que receberam, outros eu recebo de volta e o que fica é uma sensação de tristeza. Por isso, estava devendo um sorteio exclusivo e seguro para endereços brazuquinhas.

Como fazer para participar?

Para participar deixe um comentário falando o quanto você gosta de alimentos orgânicos e de comidinhas feitas em casa... depois torne-se fã da página da minha loja no Facebook. Para se tornar fã da minha loja no FB clique aqui.

Não é preciso deixar email, nem endereço, nos comentários.


Quando será o sorteio?

Não haverá um sorteio no sentido exato da palavra. No dia 6 de janeiro, eu vou sentar e escolher o comentário mais bacana, sacou? Depois eu anuncio aqui o nome do vencedor e espero que o mesmo me mande o seu endereço por email.



Boa sorte!

27 comentários:

Claudia Lima disse...

Claudia eu sinto muito pela passagem do seu pai.
Neste Natal a tristeza tb me acompanhou, pois exatamente há um ano atrás, perdi uma prima querida e ainda bem jovem, vitimada pelo cancer.
Não deixe que a sua luz se apague, use a imagem e o significado do que o seu pai sempre foi para vc como um cobustível que vai lhe ajudar a dar o próximo passo.
A dor nunca passa, mas ameniza. Esteja bem e aproveite a sua viagem para semear esta alegria que vc deseja que faça parte sempre do seu dia.
Bjs e um lindo 2013 para todos nós! :)

Bad Jokers disse...

Comida orgânica, comidinha caseira, são a prova de que nenhum restaurante industrial, onde quer que seja ou esteja, consegue fazer algo que seja certinho na medida da sua vontade de comer.

Karen disse...

Claudia, sinto pela sua perda! Finais de ano têm sido acompanhados de muitas perdas nos últimos anos, ao menos é o que observo na vida pessoal (meu marido perdeu a irmã nesta época no ano passado) e na blogosfera.

Adoro orgânicos e faço quase tudo do zero em casa, mas não precisa me considerar para o sorteio, ok? Não uso o facebook.

Abraços!

angela disse...

Já passei por isso, e sei sobre essa tristeza. Escrevi um poema a respeito , acho que já postei no FB, o espaço dos comentários é pequeno pra ele. Mas vou dar um jeito de você ler. Se não consola, pelo menos alenta saber que não estamos sós.
Porque comida natural? Porque é assim que a gente é feito. Não somos feitos com agrotóxicos. Somos feitos pela união de amantes. E assim deve ser nossa química. Nem sempre é possível, claro, e como no amor nem sempre é possível..mas, sempre que sim.. porque não?
Sim, sou sua fã! no facebook sou angela carneiro (angela lemos)
Será que dá pra gente se conhecer no brasil? moro em Itamonte!

Fabiano Mayrink disse...

Gosto da comida orgânica e feita em casa poi ela esta impregnada de boas lembranças, aquele doce de leite em barra feito pela vovó, as rosquinhas feita pela mamãe, e ainda saber que veio de boa procedência, e principalmente sem agrotóxicos!

Alcina disse...

Olá Cláudia, dizer que sei o que está passando até parece lugar comum, mas é verdade já passaram 2 anos que o meu pais se foi e ontem fui ao cemitério deixar uma flor de "pai natal" e chorei, não aguento ver a foto dele lá e sentir que nunca mais o vejo, a mim nem pensar que a luzinha dele está lá no céu para nos iluminar me anima, não sou muito crente nessas coisas.... mas adiante, penso que o tempo é que vai curando...

Bem e como você diz, falando de coisas mais alegres, gostei destes seus docinhos, tenho até tâmaras, mas não sei pelo quê posso substituir o óleo de coco, por aqui nunca vi a vender.

Este ano recebi um presente muito engraçado no natal, tudo coisas feitas em casa de uma amiga, bombons de chocolate, bolinhos de mel e até um frasco bonito de preparado para bolo :-) diz nas instruções que basta juntar ovos e manteiga, achei a ideia bonita, bem mais interessante que coisas compradas, bem ao seu jeito :-)
AH! Não se preocupe em analisar o meu comentário, porque eu percebi as regras do jogo :-) só que eu gosto de comentar na mesma :-) gosto muito do seu blog, até o meu marido já pergunta - pela tua amiga da noruega :-) beijinhos e bom ano 2013

Leonice Campelo disse...

Adoro comida orgânica exatamente pelo "ritual" maravilhoso que acompanha sua preparação: o cultivo, a dedicação, o carinho e a sensibilidade de reconhecer o sabor único, saudável e criativo de cada receita!

Cristina disse...

Olá, Claudia, esta é a primeira vez que te escrevo, embora siga o blog há algum tempo...
Querida, sinto mesmo pela perda de seu pai, e ao ler suas palavras era como se tivessem sido escritas para mim... Quero apenas te dizer que, quando penso no meu pai, hoje em dia dou um sorriso, pois tenho a certeza que ele está muito bem, e sei que você vai sentir isso também, viu? Fique bem, porque, com certeza, é isso que ele quer de você, que seja FELIZ! Um beijo!

Cristina disse...

Claudia, eu de novo. Gosto demais de alimentos feitos em casa! Faço algumas coisas em casa, porque acho que o sabor é inigualável. O capricho e o amor que temos ao manipularmos alimentos é o que faz com que tudo que é orgânico e caseiro seja especial e delicioso. Por isso adorarei se for escolhida para ganhar seus deliciosos mimos... hmmmm, já esotu com água na boca...

Aline disse...

Oi, Cláudia! Sou Aline, seguidora do teu blog ;)

Em primeiro lugar, meus sentimentos pela passagem de teu pai! Mas saiba que a dor mesmo é de quem fica, se agente pensar nele, com certeza perceberemos que para ele foi melhor! Perdi meu pai, tb, em 2010, e sinto mta saudades... não sei no que vc crê, mas vira e mexe sinto ele perto de mim, gosto de fazer as receitas que ele me ensinou qdo eu era pequena (sim, ele era um cozinheiro de mão cheia!) e com o tempo vamos aprendendo a valorizar nossas sensações e lembranças com as pessoas amadas... enfim, espero que vc fique bem!

Sobre a comida caseira... bom, para mim, comer não é apenas um ato mecanico, sentar e comer, mas sim é um processo que envolve muitas etapas... em primeiro lugar, escolher a receita, aquela que sentimos que vai dar certo! Então, vou atrás dos ingredientes, senti-los, o cheiro, a cor, o toque e já imaginá-los prontinhos! De preferencia, organicos, pois assim sentimos a energia da Terra, percebemos seu verdadeiro aspecto. E tem coisa melhor que pegar frutas, verduras,flores no pé?
Depois lavamos, descascamos, cortamos (essa fase merece uma boa música, alegria, dança!) e iniciamos o processo mágico de transmutar esses ingredientes não só em um pão, um bolo, uma geleia, mas tb em alegria, calor e amor para amigos e família... enfim, cozinhas e amar e para quem amamos queremos o melhor, por isso sempre organicos e naturais!

#quero muuuuuuuito groselhas e framboesas!!!! ♥

Julia disse...

Bom, só quem mexe com cozinha e culinária sabe o valor de uma comidinha caseira e orgânica! Afinal, o amor e o carinho que fazem o seu sabor tão incrível. Sem falar das frutas vermelhas (groselha e framboesa), cultivadas em seu próprio jardim. Algo impossível aqui no Brasil! Gostaria muuuito de ganhar, pois amo frutas vermelhas e o seu blog também!

E sinto muito pela sua perda, aqui estamos passando por alguns problemas também, com avós internados, e bem fraquinhos... =/

Yolanda disse...

Querida Cláudia, sabemos o quanto é difícil lidar com perdas, sei bem o quanto está sofrendo nesse momento, mas a vida é assim... Deus te proteja sempre e muita força. Bjs.

Jane Lea disse...

Claudia, desejo e peço que Deus amenize a sua dor, neste momento e te dê forças para seguir sua jornada.Bj

Quando ao sorteio, eu gosto de produtos orgânicos, pela pureza e qualidade dos mesmos e comidas feita em casa é tudo de bom, tem gosto e aroma de amor, carinho, eu gosto de fazer alguns pães caseiros, é a única comida que faço e fica bom.

Quanto a esse docinho, deve ser muito saboroso a foto indica isto. Ah, nunca vi geléia de groselha, tb nunca vi a fruta, qq hora destas nos mostra como fazer?

Bj e fica com Deus, boa viagem ao nosso Brasil, lindo!!!

Lia Sérgia Marcondes disse...

Começando pelo seu pai: sinto a sua perda. A dor demora a passar. Lembro quando meu avô morreu e minha mãe passou um ano meio fora do ar. Mas aí a dor vai embora, depois fica a saudade e as boas lembranças. Clichê? É. Mas funciona assim. O importante é não recolher a dor. Sinta, deixe passar, chore quando quiser. Se não 'viver' o luto, ele não acaba, não esgota. O tempo, como sempre, é a cura.

Sobre o sorteio, a minha resposta:

Comida aqui em casa tem que ser orgânica, assim como a vida. Tenho três crianças e sei bem que nem todo o amor do mundo na hora de preparar a comida não resolve, se os ingredientes do preparo forem ruins. Comida industrializada? Agrotóxicos? Tô fora! Comida orgânica, feita com dedicação e carinho, não é capricho. É uma opção PELA VIDA aqui em nossa família. Nosso melhor 'plano de saúde'...

Beijos e que 2013 seja um ano maravilhoso em sua vida.

Daniel Guse disse...

Olá!
Eu acompanho seu blog há uns 3 anos, e tenho gostado muito de tudo que vejo por aqui.
Me chamo Daniel,vivo na capital mineira, tenho 20 anos, e sou um jovem cozinheiro. Cozinho desde muito cedo, antes sem a aprovação dos meus pais. Me tornei independente, fiz um curso profissionalizante de cozinha e hoje trabalho em um buffet e vendo pães artesanais e algumas geleias em uma feirinha de domingo.
Eu gostaria muito de provar o sabor das frutas do seu quintal, e um dos melhores leites do mundo também. Ter a experiencia de descobrir o sabor das coisas que uma pessoa que você admira faz.
Já curto sua página no FB.
Grande abraço.

Lia Gloria disse...

Cláudia, lamento muito a tua perda. não consigo dimensionar tua dor, falas do teu pai de uma maneira tão bela...
Só posso te dizer que, o período de luto deve ser vivenciado ao esgotamento, é uma dor super necessária para que sigas adiante. o melhor disso é que tua relação com ele ficou no zero a zero, estavas quite, sem mágoas, ressentimentos. sentimentos que pegam muita gente de surpresa, quando alguém se vai. sem tempo de perdão, de reconciliação...

Gostaria muito de participar do pseudo-sorteio rsrs
mas nem sei o que dizer para que minha justificativa seja escolhida.

Vou ser bem sincera: não sou uma pessoa muito disciplinada com comida. na contra-mão está a minha filha, de 9 anos, que nasceu com um paladar modificado, eu acho. nunca gostou de refrigerantes, muitos doces, embutidos, e luta com o resto da família para introduzir certos alimentos e para que adotemos hábitos mais saudáveis. e tem conseguido \o/

Eu ficaria nas nuvens, se tivesse a oportunidade de provar algo assim, nesse top rsrs artesanal e de 'frutas de verdade' rsrs

bjs

no face sou Lia Leite

Champion Crafts disse...

Oi querida!!
Amei seu blog que conheci por um acaso....
Eu e meu marido que é zenengenheiro ( engenheiro e professor de yoga) somos ovo-lacto-vegetarianos; curtimos comida o mais natural possível com orgânicos fazendo parte de nossa vida!
Acredito que a diferença de quem como desse jeito, é saber que ingere saúde, carinho, prudência.
Alimentos orgânicos são vivos no meu entender, são consumidos por sua energia vital ainda pulsante....que coisa linda vc morar num lugar tão distante e ter esses mimos!
parabéns!!
Não sei se vou ganhar o sorteio mas já ganhei uma amiga!!
bjkas
Paula
* vou lá no face te dar uma força....

redair disse...

Olá Claudia, lamento pela tua perda, todos passamos por essa tristeza um dia. Ficamos com as recordações que a cada dia nos acompanham e acalentam nosso coração, mantendo sempre ao nosso lado as pessoas que amamos, independente de terem partido.
Comida organica, caseira me faz retornar a infancia, minha querida vozinha e tios que moravam no interior. Passava minhas férias escolares lá. Comidinha feita com todo amor pela minha vó. O café da manhã com aquela broa quentinha, manteiga purinha, o leite recém tirado, as bolachinhas de nata em formatos diversos e de sabor inigualável.
Eu ficaria a noite inteira descrevendo minhas férias e revivendo os momentos tão felizes ao lado de minha vozinha.
Como te falei antes, são essas lembranças que os mantem proximos e amenizam a dor da saudade. Beijos

Klau disse...

Boa noite Claudia. Sinto muito pela passagem do seu pai. Já não tenho a presença física do meu faz 16 anos mas sei que ele está bem. Sinto isso.

Quanto ao sorteio, vou dizer que moro em Porto Alegre/RS e aqui temos alguns privilégios de "cidade pequena". Todos os sábados, pela manhã, num local chamado Brique da Redenção, temos a Feira Ecológica da Redenção onde os produtores cadastrados como "orgânicos" colocam seus produtos para venda como se fosse uma feira normal. Mas é uma feira muito especial. Conseguimos comprar praticamente quase tudo em matéria de hortifruti e grãos orgânicos e também integrais. Adoro poder ir e comprar principalmente verduras, legumes e frutas super naturais. Você gostaria de conhecer. Caso venha ao Rio Grande do Sul, me coloco à disposição para mostrar algumas coisas desta cidade, inclusive a feira. Adoro cozinhar e provar coisas novas e, quanto às groselhas, só conheço o xarope. Você conseguiria me enviar sementes de groselha para que eu possa plantar ?? Vamos nos mudar para uma casa com um espaço excelente e pretendemos cultivar árvores frutíferas e uma pequena horta.
Adoro seu Blog e curto a Doce Vika faz tempo.
Bjs de uma seguidora distante, fisicamente. Que Deus a abençoe sempre e lhe traga Paz, em todos os aspectos da sua vida.
Claudia Rocha

maria lucia disse...

Cozinhar é amor, o que é feito em casa é puro carinho. Os produtos orgânicos são menorzinhos, não são perfeitos e são deliciosos! é um sabor que não acaba mais.

Cláudia, beijinhos e força!

O Diário de Receitas Sem Lactose - Monalisa disse...

Em primeiro lugar, sinto muito pela perda. Que Deus te dê muita força e conforto.

Quanto ao sorteio: não troco comida feita em casa por nada e quando posso, sempre opto pelos orgânicos, porém nem sempre fui assim. Vai fazer 4 anos que descobri que tenho uma restrição alimentar, não posso comer leite e derivados e foi a partir disso que comecei a prestar atenção na minha alimentação e cuidar mais da minha saúde. Gostei tanto e comecei a me sentir tão bem mudando hábitos que isso me motivou a mudar de profissão e hoje estudo Nutrição, já estou no terceiro ano, passou rápido! Além disso, descobri o prazer de cozinhar, o que foi um verdadeiro presente. Comida feita em casa para mim me conforta, alimenta não só a barriga, mas a alma porque sei qual foi a energia e o carinho que foram entregues naquela comida. E claro que tempero de mãe nenhum restaurante copia. ;)
Grande beijo!

Rute Nakamura disse...

Oi, Claudia! Sou a Rute que morava no Japão e te pedia dicas de como preparar macarons! Pelo seu pai, meus sentimentos. Sei que a dor é grande, porque perdi o meu quando era universitária e passados 26 anos, ainda sinto a maior falta, choro de saudade. Estou de volta ao Brasil e quero participar do seu sorteio porque adoraria ganhar o pote de geléia feito com groselhas orgânicas do seu jardim! A respeito de alimentos orgânicos, um dia lendo seu post sobre o leite condensado preparado com leite pasteurizado orgânico e açúcar de cana orgânico, me deu um estalo e realmente comecei a procurar por orgânicos na hora de fazer compras. No Japão sentia que haviam poucas prateleiras de produtos orgânicos mas ao chegar aqui, deparei com uma boa variedade de produtos. Obrigada, Claudia, porque através do seu maravilhoso post pude ver que orgânicos não se resumem aquelas verduras mirradinhas e cheias de bichinhos! Adoro fazer uma comidinha caseira, sempre, porque é também através da minha comida que consigo mostrar o meu amor e receber um sorrisão em troca!

Alice disse...

Olá, Cláudia é a primeira vez que comento, o que me motivou? Ah, este sorteio maravilhoso. Quem é maluco de não sonhar com esses seus "mimos" diretamente em casa. Tudo parece delicioso e a oportunidade de conhecer mais dos sabores do mundo é maravilhosa. Obrigada por tamanha generosidade. Desejo que sua viagem ao Brasil seja acalentadora. Quanto a sua perda, só o tempo para nos fazer entender, quem já passou por isso sabe, sabe bem como é. Você até tenta passar às outras pessoas um pouco de como são os sentimentos neste momento, mas olhamos o mundo de forma diferente, nada é mais da mesma forma, e realmente aprendemos o verdadeiro significado do "só quem já passou por isso sabe como é"... Hoje, dois de janeiro, coincidência, mais um aniversário de meu pai sem ele, não fui a melhor filha do mundo, mas os sentimentos são verdadeiros. Minha paixão por produtos caseiros e de qualidade vem pelo sabor, pela cor, pela vida que eles tem, o prazer de promover o brilho nos olhos e compreender que a alegria esta nas pequenas grandes coisas. Momentos felizes em 2013 e para toda vida para todos nós. Se eu for escolhida, compartilharei com meu esposo, dois estudantes, dois sonhadores. abraço

Bia disse...

Cláudia,
a perda de alguém querido dói muito, e é uma dor física, com dor emocional, tudo junto... A saudade nunca passa, mas aprendemos a conviver com ela.
O seu blog, é um cantinho aconchegante, com sentimento! E tudo que vc faz, parece que tem sentimento de verdade... parece não, tem!
Aqui em casa o meu irmão é quem mais compra produtos orgânicos, mas todos comem! rsrs Acho ainda um pouco caro, e minha família são de 8 pessoas. Quando falei pra ele do sorteio, ele ficou me cobrando pra que eu escrevesse logo! rsrsr
É isso Cláudia, desejo que esse novo ano seja de conquistas na sua loja e na vida pessoal tbém, alegrias, boas emoções e muito acalento de pessoas amadas daqui do Brasil e daí!
A vida não é feita só pra gente "passear", e sim fazer a diferença, e vc faz! Um grande abraço!

Bia

Adriana Paschoalick disse...

Cláudia, sinto muito pela sua perda. Sei que quando passamos por uma dor muito intensa só quem a está vivendo sabe realmente como ela é. Mas é muito bom saber que estamos temos compania para nos ajudar a atravessar nossas dores. É muito dolorido sim perder alguém a quem amamos tanto. Você perdeu seu pai, e nada pode mudar isso. Mas haverá um momento, em que você perceberá (e isso não será agora), se dará conta de que a sua luz, essa você ainda a têm, e a levará por toda a sua vida com você! É a sua herança. E tomara que você consiga transmitir tão lindamente essa herança, como seu pai a fez com você!

Maria Eugênia disse...

Suas postagens são realmente lindas, Claudia.. muito inspiradoras. Aliás, este blog é muito precioso, pra mim, porque é um ambiente onde, de fato, comida e intimidade se fundem, sempre me faz pensar em muitas coisas. Em outro post seu, sobre a opção de ter deixado de consumir açúcar, senti uma parcela da tua crise existencial, da crise que se prenunciava no blog, e acompanhei teus sentimentos como leitora, me senti muito privilegiada, como me sinto agora. Porque eu li você falando que, durante todos esses anos, no blog, saudade matou-se com açúcar, acho que a dimensão do teu sofrimento em relação ao teu pai fica mais nítida.. e eu lamento muito, muito mesmo, pela tua perda, Claudia.
Mas andei pensando em como essas duas coisas que você é mestra em juntar - comida e intimidade - se revelam de forma tão bonita e verdadeira na sua paixão pelos orgânicos. E descobri, lendo seu blog, que quanto mais orgânico melhor porque mais identidade tem a nossa comida, mais história afetiva, mais valor nós nos damos, já que reservamos, em meio à correria da vida, tempo para dar à luz nossas refeições.
Enfim, onde quero chegar: a história do seu pai (que eu vinha acompanhando pelo blog) me ajuda a responder porque eu gosto de preparar, por exemplo, meu molho de tomate com belíssimos tomates orgânicos: a relação com a minha comida não se esgota no puramente alimentar, ela ganha uma essência familiar genuína, uma relação de amor. Sem falar no apuro dos sabores, que nenhum molho comprado em supermercado pode reproduzir!

Um grande abraço, Claudia!
E obrigada por sempre dividir seus afetos e suas receitas incríveis :)

Claudia disse...

Pessoas queridas, comentários encerrados. Mais tarde eu volto com o nome da vencedora.

Cláudia