sexta-feira, 25 de março de 2011

Chocolate bonanza...



Estamos na maior correria com a loja. Diga-se de passagem que neste momento atual de nossas vidas tudo é a loja, mas tudo mesmo. Loja, loja e loja. Uma loucura o que a abertura de um negócio desses pode significar na vida das pessoas envolvidas. Fico pensando que se estivesse começando um café, por exemplo, para servir cafés com leite, chás, chocolate e chás com leite, bem, meu negócio já estaria aberto e funcionando a mil. Mas uma loja é um embaço. Uma demora. Num café eu teria enchido o espaço de mesas e cadeiras, uma decoração "mu-derna", escolhido umas louças bacanas, um maquinário de fazer café, um forno, uma máquina de lavar louças e pronto... A gente abriria e funcionaria lindamente e já estaríamos tudo em cima a esta altura.




Uma loja como essa que eu quero fazer, que tem como base uma seleção de produtos orgânicos de alta qualidade, mas difíceis de achar, especiais, mas de distribuição irregular, oriundos de todos os cantos do planeta, mas sujeitos ao bom humor e/ou falta de entusiasmo do produtor/distribuidor, é uma loucura. Nossa loja ainda não abriu e já tem quase 200 produtos diferentes e pelo menos outros 200 ainda estão de fora por dificuldades e/ou falta de empenho do revendedor/produtor no local de origem.

É uma maluquice abrir e tocar tudo sozinha e esta louca aqui está tocando sozinha. E ninguém vai me dizer que dá para começar uma loja pequenininha e ir aumentando, que não dá trabalho. Putz, dá um trabalho louco, mas um trabalho legal, apaixonante. É claro que nada que é bom nasce pronto, nem surge de uma hora para a outra. Não. A procura por fornecedores de qualidade, confiáveis e eficientes é sem fim e, além disso, tudo é longamente procurado, pensado e calculado antes de ser adquirido para ser colocado na prateleiras. E ainda há um monte de coisas legais que os produtores parecem que não querer me deixar colocar nas prateleiras.




Enfim, minha lojinha vai crescer aos poucos... Um espécie de armazém onde além de fazer compras a pessoa vai poder sentar e tomar um café ou um suco. Serão duas mesinhas com tres cadeiras cada mesa, mas vamos ter mesinhas. Esperamos crescer aos poucos e vocês podem começar a torcer que precisamos de apoio e de torcida. Mas aí, no meio do caos da reforma, das caixas e pacotes, um feliz acidente.

Nosso pedido dos chocolates Valrhona chegou, caixotes cheios de chocolate, quilos e mais quilos de chocolate Valrhona orgânico em diversas graduações de cacau. Mas ali no meio dos pacotes havia um problema, o distribuidor me mandou um pacote de 3kg de Andoa Lactée vencido!!! Pois é, mandou sim! E mandou outras coisas erradas também. Enfim, é preciso atenção com o povo da Valrhona. Entre os chocolates um pacote com data de vencimento para Março/2011. Ora, eles sabiam que nossa loja abrirá só em abril e como é que me mandam um chocolate ao leite com vencimento para março? Para a alegria das crianças.




A farra do chocolate que vai vencer começou depois que eu liguei para a Valrhona em Oslo para reclamar e a moça envergonhadíssima garantiu que um novo pacote com uma data de validade decente iria sem enviado naquele momento. Eu perguntei se poderia enviar o pacote vencido, deixando claro que eu queria saber se eles iriam pagar os custos da devolução do pacote. E a moça, muito gentil me falou:

Olha, o chocolate está com a data vencida mas isso não quer dizer, de forma alguma, que o chocolate está ruim. O chocolate ainda pode ser consumido com segurança mesmo que vocês não possam vende-lo. Vocês podem ficar com esse pacote de graça"

E sabe o que ganhamos de graça em plena quarta-feira de tempestade de neve: um pacotão de 3kgs de Andoa Lactée 39% de cacau orgânico e produto de comércio justo, com uma semana para vencer mas ainda deliciosamente saboroso. Parece que a Valrhona tem uma política de produzir chocolates com datas de validade relativamente curtas se comparadas com outras empresas do setor para garantir que o chocolate vai ser consumido fresco.



A bonanza, totalmente controlada, enlouqueceu as crianças. Eu cheguei em casa e falei: Povo, trouxe chocolate! E ao leite! (importante mencionar o fato de não ser amargo) e terminei: E dizem por aí que é um dos melhores chocolates do mundo. Quero a opinião de vocês. Depois de devorarem diversos pedaços deram o veredito: não é o melhor do mundo não, é o melhor do universo. Parecem cansados do sabor marcante do Freia ao leite. Eles amaram e eu também pois é muito bom mesmo. O chocolate ao leite Andoa Lactée Valrhona é muito melhor do que o chocolate amargo da mesma marca... mas muito melhor mesmo. Reforçando uma tese minha que diz que se conhece a qualidade de uma fábrica de chocolate pela qualidade do chocolate ao leite. Amargos com altos percentuais de cacau, cheios de notas e rota de origem detalhada é fácil, mas fazer um bom chocolate ao leites é coisa de mestre. Mas isso é outra conversa.

Obs: Nossa loja venderá toda a seleção de produtos Valrhona orgânicos...

11 comentários:

Luana M. disse...

Certa vez, no curso de Agronomia, uma colega me disse:

"Não coma orgânicos. Depois você acaba viciando nisso, mas o produtor não lhe entregará mais... Aí você verá o que é uma crise de abstinência por um alimento que deixou de existir!"

Eu já passei dessa fase. Consigo aceitar que esses produtos são super irregulares! Canseeeeeei de ir até uma loja da cidade atrás da frutose orgânica. Virou lenda.

Parabéns pela coraaaaagem. Mas como é que faz para mandar esse chocolate para o Brasil, pelo amooooor???????????????????? Como comprar?

(Pode ser vencido, tá?)

Beijo

Claudia disse...

Luana,

Não dá para desistir fácil não. Precisamos atuar e exigir que a agricultura familiar receba incentivos para se converter totalmente para os orgânicos e expandir a produção e o consumo de orgânicos nas cinco regiões do país.

A agroecolgia familiar já demonstrou em diversas localidades do Brasil que pode não só produzir mais do que a agricultura convencional industrial, mas produzir um alimento melhor alimento e melhorar significativamente a vida dos agricultores que poderão diversificar sua produção e criar animais junto as culturas já que a agricultura orgânica propicia isso.

Se a gente apoia os orgânicos a oferta desses alimentos só tende a crescer e com isso os preços vão cair e muito.

Espero entregar tudo que não é perecível ao redor do mundo. Quem sabe você não compra uns chocolatinhos na loja e eu te envio aí!


Beijos,

Claudia

Luciana disse...

Claudia, muito sucesso com sua loja. Quem sabe um dia chego por aí para tomar um café e comprar uns chocolates deliciosos...
Beijo

Marta Benicá disse...

Muito sucesso mesmo. tenha um bom fim de semana. Abraços.

Claudia disse...

Luciana,

Obrigada, estou com o estômago cheio de borboletas. Olha, seria ótimo receber a visita de vocês. A Camila também está promentendo aparecer. Vamos ver quando a coisa ficará pronta pois está demorando muito mais do que eu imaginava. Mas eu vou enviar um convite online para todos convidando!

Marta,

Obrigada, bom fim de semana para você também.


Beijos,

Cláudia

Alcina disse...

Se me perguntassem eu diria que é muito mais complicado montar um café e escolher tanta coisa, para uma loja é só produto e prateleiras :-)
Nem fazia ideia que havia problema em adquirir a mercadoria, mas tendo em conta que é biológico, e produção em escala bem menor que os outros compreende-se, quanto ao prazo eu controlo, mas se passar algum tempo, desde que esteja com bom aspecto como na mesma, não há nenhum relógio que mande desligar a qualidade, há sempre uma margem de segurança :-) sorte a dos meninos ;-)
Bjs e boa sorte com a loja.

Anônimo disse...

Cláudia, não sei se você vai lembrar de mim pois lhe escrevi um email faz tempo.
Fiquei muito feliz de saber que você está abrindo seu próprio negócio aqui na Noruega.
Parabéns e muito boa sorte nessa empreitada.

PS: A filha da madrasta do meu pai é sua amiga. Denise Piacente te lembra alguém?

Beijo
Sharmian

Marcia H disse...

eu sempre digo que o prazo de validade é só uma garantia do produtor, que o produto está com a mesma qualidade com a qual saiu da fábrica

que alegria, eu prefiro amargos, mas 3 kg de valhorna de qualquer espécie seria muita alegria rsrsrs

boa sorte e muito sucesso, se um dia eu aparecer aí vou visitar sua loja, eu sempre acabo parando no país vizinho rsrs lycka till! diriam eles lá na Suécia

Claudia disse...

Alcina,

Obrigada. Mas sabe processo de seleção e compra dos produtos de uma loja pode ser bem complicado e demorado, mesmo quando a coisa não é toda orgânica. O problema é o projeto de ter um monte de fornecedores diferentes, de fazer uma seleção de produtos de diversas origens. Dá muito trabalho.


Sharmian,

Lembro de você, claro, mas o nome da Denise não me parece familiar não, será que estou ficando gagá!


Márcia,

Obrigada. Sim, as vezes, dependendo do produto, as datas podem ser flexíveis. Mas mesmo assim não dá para vender nada com data ruim, não é mesmo. Nem chocolate.

Beijos,

Claudia

gasparzinha disse...

Cláudia, quero desejar-te muito sucesso para a tua loja! Imagino a loucura que deve andar por aí.
Até que calhou bem esse "brinde" de data caducada. Doçura, doçura. :)
Beijinhos

Cozinha delícia disse...

Claudia bom dia, nossa conheci seu site procurando sobre o varlhona, estou começando a aceitar encomendas de cupcakes, e aqui na minha casa só uso orgânicos, e quero poder oferecer esse tipo de produto para os clientes, para meus cupcakes álias uso na maioria (quando acho) orgânicos.
Bem, você poderia me dizer como que a dura penas você conseguiu comprar o chocolate varlhona? onde acho? se puder me passar o caminha das pedras.
Obrigada
Ellen
se quiser me conhecer, tenho um blog
Abraços