sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Felicidade Sem Açúcar: parte 1




Queridos, muito obrigada pelo apoio e pela energia positiva. Não tenho palavras para agradecer a força que vocês me deram. Eu estive no Brasil, mas já voltei, meu pai continua ineternado mas está melhorando significativamente a cada dia, já respira sem aparelhos, está falando e em plena recuperação. Mas ainda não relaxei, impossível relaxar enquanto ele continuar deitado no leito de uma UTI, mas me dou ao direito de ser otimista e de só pensar no melhor. Como ele está se recuperando, é só isso o que importa, ainda que a recuperação completa seja demorada.

Voltei exausta, mais de 12 horas de avião, viagem chatérrima, depois de muitos dias passados inteiros dentro do hospital, entrando e saindo de UTI, dias frios, muitas subidas e descidas entre Rio e Petrópolis, dias tensos, muitas lágrimas e muita ansiedade. Como era de se esperar, peguei uma gripe horrível pouco antes de voltar e só consegui me livrar dela esta semana... E devagarzinho vou entrando no ritmo da minha vida aqui, que envolve família, casa, loja, blog, mais ou menos nesta ordem.

Eu consegui manter a energia e fazer quase tudo o que eu precisava durante as semanas que passei no Brasil, ainda que eu tenha sido forçada a derrubar uma ida à São Paulo. Mas não parei um minuto, apesar da gripe. Acho que foram aquelas neblinas e dias gelados de Petrópolis, aqueles ar condicionados gelados em todos os cantos no Rio. Mesmo gripada eu estava forte, energizada. Nunca segurei uma gripe tão bem, sem tomar praticamente nada, apenas água, água de coco e algumas doses de paracetamol para a febre. Minha energia eu atribuo aos benefícios da minha nova vida, sem açúcar. E por falar nisso eu acho que chegou a hora de explicar melhor minha decisão de parar de abandonar o açúcar.

Pois bem, para quem ainda não sabe vou repetir: eu abandonei o açúcar. Sim. Parei de comer açúcar.

Como? Foi uma decisão lenta, que foi fazendo sentido aos poucos. A idéia me "assombrou" durante mais de um ano e o que parecia assustador está sendo mais fácil do que eu poderia imaginar. E a verdade é que está sendo possível viver sem açúcar. Está sendo mais fácil viver sem açúcar do que estava sendo viver com ele e é sobre isso que eu gostaria de falar.

A minha decisão de abandonar o açúcar, i.e. sucrose = frutose e glucose foi tomada primeiramente como uma experiência, mais uma tentativa de ajudar o meu corpo a funcionar melhor e contribuir para a minha qualidade de vida. Já comentei aqui como vinha sofrendo com problemas de estômago, digestão difícil, azias sem fim, diárias e muito mais, mas não vou entrar em detalhes. Tudo isso começou há quatro anos, quando fiz um tratamento para uma doença autoimune que me derrubou, a doença de Graves, uma doença do hipertiroidismo. Para tratar da doença que estava me fazendo muito mal eu precisei "matar" minha tireóide até então super ativa, para deixa-la inativa, paradinha (hipotiroidismo). Se por um lado os efeitos dramáticos do hipertiroidismo desapareceram, meu organismo mudou completamente, da noite para o dia, apesar de regulado através de hormônios artificiais. E desde então eu tenho sofrido, meu corpo deixou de funcionar do jeito que funcionava e eu sofria calada, sem entender o que se passava. Há anos eu busco entender o que se passa e tento descobrir o que estava fazendo meu corpo me maltratar tanto. O que estava dificultando a minha digestão, causando enjôos e dores sem qualquer explicação. Nenhum exame fazia sentido, nenhum teste de alergia, nada. E eu continuava com dificuldade para digerir, parecia que comia pedra. E foi assim que a busca pela raiz do problema começou.

Primeiro tirei o leite, depois o glúten, depois apenas a farinha branca e nada melhorava. Lendo um artigo sobre efeitos negativos do açúcar na digestão a pulga foi para trás da orelha. De um artigo fui para outro, e outro, e depois outros e um livro, e outro e outros e parei para pensar. Isso há mais de um ano. Sabia que precisava experimentar viver sem açúcar para ver como eu me sentia. Eu já sabia que o açúcar alimenta bactérias ruins, altera a flora intestinal, alimenta canceres, causa inflamações, altera as enzimas digestivas e pode causar um inferno no seu sistema digestivo. Eu precisava de coragem para começar, para desapegar. Não foi imediatamente. No fundo eu ainda achava que não era o açúcar o que me fazia mal. Eu já vinha comendo tão pouco doce... e adiava. Até que chegou a hora. Um belo dia eu decidi, parei, a seco. Simplesmente parei. Sem plano, sem dieta, sem tática. E isso foi há quase três meses. E o esperado aconteceu. Em curtíssimo espaço de tempo eu parei de sofrer. Meu organismo voltou a ser meu amigo. E eu vou contar tudo aqui, em partes.

Antes de continuar a escrever sobre minha experiência, gostaria de lembrar que essa é uma experiência pessoal, uma busca individual. Cada corpo é um corpo, nós somos todos diferentes e mudamos com os anos. Por isso eu não recomendo nada a ninguém. Não recomendo artigos, nem livros, nem dietas, nem vou pregar. Vou apenas relatar a minha maravilhosa experiência. Cada uma que ache a sua.

Quando a gente tem uma doença de tiróide, trata, depois recebe o diagnóstico de que está tudo certo com seus hormônios, a gente tende a acreditar que tudo vai ser como antes. Mas não é. Ninguém vai levar a mesma vida depois de ter desenvolvido uma doença autoimune do hipertiroidismo, muito menos depois de transformar essa mesma doença em hipotiroidismo controlado por hormônios. Hipotiroidismo, controlado com hormônios artificiais não é uma vida normal, não para uma pessoa que viveu mais de 40 anos com uma tiróide hiper ativa. Para mim, a convivência com o hipotiroidismo está sendo exatamente como viver uma outra vida.

E como é viver sem açúcar? Está sendo muito tranquilo. Mas já foi irritante, a abstinência, exatamente como em outros hábitos e vícios, causa irritação. E há uma fase de irritação, de boca seca, de mau hálito. Há um período para desintoxicar, que passa e há outro de libertação, de tomada de poder. O que fica é o bem estar, o estômago leve e feliz.

Como aguentar? Há truques, há segredos e há prazeres. Eu vou contar tudo, para quem estiver interessado e este blog vai ser muito mais legal. Com e sem açúcar... Me aguardem!