quinta-feira, 23 de maio de 2013

Sorteio: Baunilhas para viagem...



Eu vou confessar duas coisas.

A primeira é: eu adoro baunilha. Coloco baunilha em quase tudo. Sempre adorei abrir as favas e raspar aquelas sementinhas pretinhas lindinhas, preparar extrato natural de baunilha e colocar de raspas e extrato puro de baunilha em tudo. Mas, depois que a baunilha em pó entrou em minha vida, eu me apaixonei de vez. A baunilha em pó nada mais é que as favas inteiras trituradas até firmar um pó de baunilha pura.

Com baunilha em pó você pode fazer tudo o que faz com a fava e com o extrato. Pode preparar extrato com a baunilha em pó e açúcar baunilhado. Dá para adicionar a baunilha em pó em pudins, bolos, geléias, sorvetes, iogurtes e até ao leite na hora de fazer café com leite ou chocolate quente. Eu adoro adicionar baunilha em pó ao creme de leite, no lugar do açúcar, antes de bater o chantilly e fazer um chantilly baunilhado e sem açúcar. Afinal, uma das coisas fantásticas da baunilha é que ela dá uma leve "adoçada" e reduz a necessidade de adicionar açúcar e/ou adoçante. Iogurte grego natural, meu favorito, eu como com uma pitada de baunilha, sem mel. Adicionar baunilha e canela ajuda a adoçar sem usar açúcar, sabe como? Adicionando aromas e sabores que clonam a sensação de doce sem adicionar açúcar. Eu totalmente recomendo.

A segunda coisa é: eu adoro sorteios e aqui temos mais um.

Desta vez eu vou sortear seis sortudos que irão receber este que é o item mais usado e valorizado do minha cozinha no atual momento: baunilha pura em pó. Baunilha do tipo Bourbon Madagascar e orgânica. Essa baunilha é um luxo, é vendida em potinhos de 10g ou 20g ao redor do mundo. Uma pitadinha ou meia colherzinha de café e você enche qualquer receita de sabor. Uma maravilha.




Quer ganhar? Basta participar.


O sorteio é válido para todo o planeta e, para facilitar isso, mandei fazer uma embalagem especial em saco plástico ecom rótulo em português para poder mandar as baunilhas para todo canto sem chateação com envio de pacotes. Se você está no Japão, na China, em São Paulo, Manaus, Fortaleza ou no Rio de Janeiro, tanto faz, participe.


Para concorrer basta deixar um comentário criativo nesta postagem contando como, quando e onde você usaria essa maravilhosa baunilha em pó...


Dia 5 de junho selecionaremos um comentário... no dia 6 de junho selecionaremos outro, no dia 7 de junho outro, no dia 8 outro, no dia 9 outro e no dia 10 de junho o último.... Você vai ter chance de colocar vários comentários interessantes e pode colocar quantos comentários desejar pois eu e e meu "time de assessores" vamos escolher os melhores comentários de forma totalmente imparcial, interessados apenas na sua criatividade.


Boa sorte!


domingo, 19 de maio de 2013

Bolinho de amêndoas, coco e framboesas, sem gluten, sem farinhas, sem açúcar (frutose) e sem leite





Cozinhar sem açúcar é um desafio e um risco pois o açúcar, além de deixar tudo muito mais gostoso, é um ingrediente poderoso em muitos aspectos e ainda deixa tudo muito mais simples. Quer uma sobremesa rápida? Adicione açúcar a claras de ovos e faz suspiro, dois ingredientes. Adicione açúcar a gemas e faz quindim, adicione no leite e faz manjar, pudins, doce de leite e um mundo de coisas. Na hora de retirar o açúcar, além da alteração nítida de sabor, há a alteração de consistência, textura e, claro, de satisfação. Na nossa civilização brasileira, moldada em açúcar, tudo parece mais difícil, mas não é. Mas também não é fácil, requer vontade e algum treinamento. Mas eu acho que o maior desafio é a reeducação do paladar e, nessa hora, é o cérebro quem deve comandar e não a boca, se é que vocês me entendem. Se livrar do doce deixando de lado o açúcar e seus substitutos danosos é o ideal. Mas se você, como eu, precisa de um docinho de vez em quando, por que não experimentar receitas menos doces para tentar reeducar seu paladar e seu cérebro?




Mas nem tudo é simples no que diz respeito aos substitutos do açúcar e eles podem ser extremamente tóxicos e causar uma série de complicações digestivas já que a maior parte deles não é absorvido pelo organismo. Apesar de evitar usar substitutos de açúcar (quando eu desejo comer um doce, eu vou comer um doce de verdade, sem culpa, para exercitar meu controle e o prazer) eu reconheço que um monte de gente não consegue e que os substitutos são uma alternativa. Cada um decide o caminho que pode e quer trilhar. O problema do uso excessivo de adoçantes e afins no dia-a-dia é que você não quebra a dependência do açúcar, apenas transfere para outra coisa doce. O ideal é não comer açúcar nunca, só muito de vez em quando, em situações super especiais, de festa e de celebração e não usar substitutos como paleativos. E controlar a todo custo a entrada do açúcar na sua casa para reduzir os riscos. Mas, para aqueles que, como eu, gostariam de experimentar uma bolinho feito sem açúcar, com um substituto diferente, eu recomendaria esta receita de hoje.






Esta receita eu encontrei acidentalmente no blog de uma moça que também parou com açúcar. A receita original sugere natvia, um adoçante que é uma mistura de stevia com eritritol, cujo resultado é mais doce do que açúcar. Eu usei eritritol puro, bem menos doce do que açúcar. A receita dela me interessou pois é uma espécie de financier sem farinha e adoçado com stevia. Eu adoro financiers, a consistência dos bolos assados com farinha de amêndoas. Mas eu fiz diferente. A receita original leva stevia, manteiga e amêndoas raladas. Eu usei manteiga de coco, óleo de coco e leite de coco, tudo num bolo só. E ao invés de amêndoas em lascas eu usei lascas de coco secas e framboesas congeladas do meu jardim, e lá se foram as últimas framboesas do verão passado. Renderam pacas e eu uso todas, sem perder para nada.

Mas, o que torna este um bolo sem açúcar, é o uso do eritritol, um um poliol ou polialcool. Há uma infinidade de poliols e uma grande parte deles é usada na indústria alimentícia maltitol, xylitol, sorbitol, eritritol em produtos de baixa caloria. Os poliols em geral não são tão doces como açúcar, a intensidade de doce varia e em geral eles contém menos calorias do que o açúcar (sucrose) e merecem uma postagem só para falar deles. Mais uma postagem que vou ficar devendo...





Bolinho de amêndoas, coco e framboesas

(sem açúcar, sem gluten, sem farinha e sem leite)
Receita original encontra-se aqui


4 dl de farinha de amêndoas (amêndoas moídas até formar uma farinha fina)
50 a 60g de eritritol em pó
2 ovos grandes
100 gramas de manteiga de coco
100 a 150m ml de leite de coco
2 dl de framboesas frescas ou congeladas
1 colher de chá de fermento em pó
lascas de coco seco ou fresco ou lascas de amêndoas
1 colher de chá de baunilha em pó


Como:


Bata bem o eritritol com a manteiga de coco até formar um creme. Adicione os ovos em temperatura ambiente e misture bem. Por fim adicione a farinha de amêndoas, o leite de coco, a baunilha e o fermento em pó. Coloque numa forma baixa pequena forrada com papel manteiga. Coloque as framboesas, enfiando pelo menos metade da superfície delas na massa. Salpique com lascas de coco seco ou fresco. Leve ao forno por 30 a 40 minutos, ou até que as bordinhas estejam douradas e um palito enfiado no centro do bolo saia seco. Sirva frio com creme de chantilly batido sem açúcar.



(O bolo antes de assar)


(Bolinho já assado)


Sugestões:

Não use substitutos de açúcar regularmente. Eles são menos calóricos do que açúcar, mas não quer dizer que não sejam calóricos.

Substitutos do açúcar em geral não são absorvidos pelo organismo e podem causar diáreias, dificuldade para digerir e ou algum tipo de indigestão e dor de barriga.

Se você, como eu, deixou de comer açúcar para se sentir bem e não precisa controlar o nível de açúcar no sangue, nem deseja emagrecer, eu diria que dá para comer um doce de verdade de vez em quando sem problemas. O problema é o descontrole, é o todo dia. E, principalmene, o problema é o excesso de frutose escondida por trás dos panos dos alimentos...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...