domingo, 31 de março de 2013

Chuva de sementes de sálvia, a chia, em busca dos ômegas perdidos



Os últimos meses tem sido de recuperação... estou fazendo um esforço grande para sair da cova da tristeza, do luto e movimentar minha vida novamente. Fazendo exames de saúde, testes e tentando cuidar um pouco mais de mim. Para quem não acompanha o blog há muito tempo, há três anos perdi meu irmão e pouco antes do natal do ano passado perdi meu pai, ambos com doenças cardio-vasculares. Depois de perdas tão dolorosas, de tanto sofrimento, estou mapeando a minha saúde, as condições das minhas próprias veias para tentar garantir para mim uma vida sem problemas do coração. Doenças cardíacas carregam um forte vinculo hereditário e eu não quero seguir o padrão familiar, de jeito nenhum.




Ainda que, algumas vezes, em momentos de tristeza, ou de preguiça absoluta, eu me veja disposta a aceitar o risco, que vejo como uma espécie de carma, parte do DNA, dos gens, herança familiar. Ainda bem que estes momentos passam rápido. Mas a maior parte do tempo eu tento bloquear essas heranças a qualquer preço. E checo tudo o que posso. Depois que eu comecei a perseguir o açúcar eu passei a comer bem diferente. Andei abusando dos carboidratos por um tempo e depois, para reduzir os carbos, andei abusando das gorduras e proteínas, gorduras boas, mas gorduras. E depois desse período extra-gorduroso eu fui checar meu sangue e meu colesterol. E o resultado, que sempre estive dentro da fronteira saudável, cruzou a fronteira para o lado perigoso. Desde então estou tentando reverter os resultados do meu exame de colesterol, sem medicamentos, apenas reajustando minha dieta um pouco mais.






E, na tentativa de baixar o colesterol LDL (dito ruim) e elevar o HDL (bom) passei entrei na caça aos ômegas 3 e consumindo diarimente uma boa quantidade de alimentos com ômega 3. Sem cápsulas, na base da dieta. Seguindo uma sugestão eu passei a consumir sementes de chia, nozes, abacate e outras coisinhas mais diariamente, além de reduzir ovos, bacon e manteiga, três favoritos. Aqui vai algumas maneiras de consumir chia. Uma fonte poderosa de ômega 3 e que pode ser usada de diversas formas, mas que eu gosto de usar salpicadinha em saladas, ensopados, sopas e até mesmo pães. Mas a chia não tem gosto de nada e o ideal é salpica-las sobre algo saboroso. Além de adicionar chia a tudo, eu adiciono nozes picadas e isso sim dá um sabor delicioso, que eu adoro. Para isso eu deixo um vidro com nozes e sementes de chia na minha mesa, junto com sal, para ser fácil de usar e abusar.



Como a chia é uma semente que absorve líquidos, deve ser consumida juntamente com muita água pois há o risco de deixar você um pouco desidratada. Por absorver água, e aumentar seu volume as sementinhas saciam a fome por longos períodos de tempo e, por isso, algumas pessoas usam a chia para controlar a fome em dietas para perda de peso. Mas eu não sei se isso é real, até porque não estou usando chia para perder peso. Minha experiência com a chia é apenas relacionada aos efeitos dessa semente nos resultados de colesterol no sangue. Vou fazer novos exames de sangue em abril e comparar os resultados antes e depois do consumo diário de chias por cinco semanas e depois eu conto para vocês...




Nas fotos algumas das minhas refeições com chia. Saladinhas, pãezinhos e alface com ricotta caseira, chia e nozes, quando eu quero evitar os pães... Sem açúcar, o difícil é reduzir os pães... A chia não é difícil de achar nos dias de hoje, mas prefira sempre a chia orgânica, claro.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...